COMO COMPRAR OS LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em adquirir os livros publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

CASO AMARILDO: NOVAS REVELAÇÕES FAVORÁVEIS AOS POLICIAIS MILITARES


Prezados leitores, o Major PM Edson, ex-comandante da UPP Rocinha, foi entrevistado na Unidade Prisional da PMERJ, pelo jornal Folha de São Paulo e fez revelações que desmentem parte da versão da investigação da Delegacia de Homicídios.
Quem acompanhou os nossos artigos e vídeos sobre a investigação do assassinato da juíza Patrícia Acioli sabe que ocorrem erros na condução de Inquéritos Policiais.
Nós recomendamos a leitura, tendo em vista que algumas alegações do Major PM Edson, podem expressar a verdade (Leiam).
Apenas citando um exemplo, ele alega que Policiais Militares acusados de terem participado da tortura de Amarildo foram flagrados pelas câmeras em outros locais no horário.
Seria excelente que o Poder Judiciário também autorizasse que os Policiais Militares envolvidos no caso Patrícia Acioli pudessem conceder entrevistas para a imprensa, apresentando as suas versões e apontando os erros.

Juntos Somos Fortes!

SECRETÁRIO DE SEGURANÇA BELTRAME DISCORDA DE DECISÃO DO GOVERNADOR PEZÃO


Prezados leitores, o secretário de segurança Beltrame mostrou sua força ao discordar publicamente de uma decisão do governador Pezão sobre cortes no orçamento:

"SITE G1
(...) A Secretaria de Educação vai perder R$ 547 milhões e a de Saúde, R$ 403 milhões. A de Segurança terá R$ 85,5 milhões a menos. Já despesas com transferências para outros municípios terão redução de R$ 1,1 bilhão, mostrou o RJTV.
O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, disse que ficou surpreso com o anúncio e que os cortes podem comprometer projetos como a formação de policiais e o avanço das UPPs. 
“Esta cifra é impossível de acontecer. Não há como cortar verba da segurança pública porque estamos num movimento muito grande de avanço ou preparação de avanço. O governador não me confirmou isto. Não podemos ter cortes na segurança pública sob pena de um retrocesso”, disse Beltrame. 
O governador Luiz Fernando Pezão não comentou as declarações do secretário (Leiam mais)".

Juntos Somos Fortes!

RIO: O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA BELTRAME ESTÁ CERTO



Prezados leitores, nos últimos sete anos o secretário de segurança Beltrame tem sido muito criticado no nosso espaço, em face do que consideramos erros na gestão da segurança pública.
Na verdade fomos os primeiros a criticá-lo. 
Criticamos  o secretário quando ele era aplaudido por todos, isso no auge das UPPs.
Basta uma pesquisa no nosso blog inicial para constatar.
Ontem, ele concedeu uma entrevista e, dessa vez, temos que concordar com ele:

"SITE G1
(...) O secretário defendeu medidas de controle nas fronteiras para evitar entrada de armas. "As pessoas hoje no Brasil reduziram segurança pública à polícia e isso é uma miopia. Isso é um erro muito grande porque as polícias estão esgotando em si próprias as suas ações. Segurança pública começa nas fronteiras, segurança pública começa com políticas de segurança primárias, secundárias e terciárias para os jovens (Leiam mais)".

Ele tem razão.
Na Polícia Militar nos temos estudado os temas que ele citou sobre prevenção primária, secundária e terciária na área da segurança pública, desde o comando geral do Coronel PM Carlos Magno N. Cerqueira, isso no governo Leonel Brizola.

Juntos Somos Fortes!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

LIVRO "ENTRE A CASERNA E A RUA: O DILEMA DO "PATO" E A DESMILITARIZAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR



Prezados leitores, nós concluímos a leitura do livro "Entre a caserna e a rua: o dilema do pato" de autoria do Coronel PM Robson Rodrigues da Silva, atual chefe do Estado Maior Geral da Polícia Militar.
Sem o intuito de sintetizar a obra, fazemos breves comentários, que podem não representar a melhor interpretação do escrito pelo autor, o que nos faz convidar outros leitores para também expressarem a sua opinião.
O livro é fruto de um trabalho acadêmico do Oficial que avalia as rotinas do Curso de Formação de Oficiais (CFO) e o comportamento dos seus alunos. Com isso o autor pretende demonstrar "uma análise antropológica da instituição policial militar a partir da Academia de Polícia Militar D. João VI".
Salvo melhor juízo, o "dilema" tratado é a coexistência do policial e do militar no profissional de segurança pública: policial militar. Tal realidade é representa pelo "dilema do pato".  A ave representa a multiplicidade de ações feitas com limitações: nadar, andar e voar.
Simbolicamente, um pato foi inserido na capa entre os alunos do CFO.
Nós, não vemos qualquer problema no modelo organizacional da Polícia Militar, embora reconheçamos que se faz necessário a atualização de quase toda a legislação, garantindo direitos e prerrogativas para os policiais militares.
Ao final ficamos com a impressão, que pode ser fruto das nossas limitações na interpretação, que o autor é favorável a desmilitarização da corporação.
A desmilitarização é um processo que claramente está em implantação no Rio de Janeiro no governo Cabral-Pezão, o que pode ganhar maior expressão caso realmente o Chefe do Estado Maior Geral, o subcomandante da Polícia Militar, seja favorável ao processo.

Juntos Somos Fortes!

RIO DE JANEIRO: FALTA ÁGUA E SOBRAM BALAS PERDIDAS

Prezados leitores, a violência segue sem controle no Rio de Janeiro.
A Ong Rio de Paz e familiares de vítimas da violência realizaram protesto em Copacabana.


Daniela Hallack Dacorso / Agência O Globo

"JORNAL O GLOBO 
Em dez dias, Grande Rio teve doze casos de balas perdidas 
No fim de semana, mulher e menina foram atingidas na Zona Norte; jovem em Niterói; dois homens em São Gonçalo; e mulher na Rocinha 
POR RENAN FRANÇA / BRUNO AMORIM
25/01/2015 17:00 / ATUALIZADO 26/01/2015 9:16 
RIO - RIO - Adriene Solan do Nascimento, de 21 anos, foi baleada durante um tiroteio entre traficante e policiais da UPP, na Rocinha, na Zona Sul, na noite deste domingo. Segundo informações do 23º BPM (Leblon), a mulher foi encaminhada para o Hospital municipal Miguel Couto, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo os policiais, os tiros que atingiram Adriene partiram de traficantes. O caso foi registrado 11ª DP (Rocinha) (Leia mais)". 

Juntos Somos Fortes!

UPPs: ONDE O GOVERNO ERROU?


Prezados leitores, os erros na implantação do projeto das UPPs foram denunciados nesse espaço diariamente ao longo dos últimos anos.
O governo insistiu nos erros e o sucesso midiático das UPPs está virando um retumbante fracasso.
Na sua opinião, onde o governo errou?

"JORNAL EXTRA
25/01/15 15:16 Atualizado em 25/01/15 15:29 
PM da UPP Turano é preso em carro roubado na Baixada Fluminense 
Um policial militar da UPP Turano, na Tijuca, Zona Norte, foi preso em flagrante por policiais do 34º BPM (Magé) dentro de um carro roubado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o veículo estava sem as duas placas. Quando o carro foi revistado, duas placas clonadas e duas armas com a numeração raspada, uma pistola ponto 40 e um revólver calibre 38, foram encontradas na mala (Leia mais)".

Juntos Somos Fortes!

domingo, 25 de janeiro de 2015

VIOLÊNCIA NO RIO: QUEM SÃO OS CULPADOS?



Prezados leitores, a seguir transcrevemos matéria publicada no jornal O Dia sobre a violência no Rio de Janeiro.
A realidade vivenciada pela população é gravíssima, pois a violência está em todo lugar.
A sensação é de que existe uma guerra no Rio de Janeiro.
Uma guerra que é travada pela polícia contra os criminosos e travada entre os próprios criminosos.
Importante destacar que não se chega a um estágio tão grave da noite para o dia.
A guerra foi se instalando dia após dia.
É hora de identificar os culpados pelos desacertos do governo, que provocam, por exemplo:

"O destrambelhamento da polícia também contribui para a chuva de projéteis: no lugar da inteligência e da ação cirúrgica, saraivada de balas ...".

Não podemos esquecer o atual governo e seus gestores da segurança pública são os responsáveis pela condução do processo há mais de oito anos, portanto, nada justifica que a polícia não use a inteligência e não faça ações cirúrgicas.
Discordando em parte do contido na matéria, consideramos que uma polícia cidadã também precisa de armas, isso para serem usadas nos momentos imprescindíveis e em conformidade com a legislação.
É hora de identificar os culpados.
É hora de trocar gestores.
Insistir no que não dá certo é um erro grosseiro.

"JORNAL O DIA 
25/01/2015 00:00:34
Editorial: A praga das armas perdidas
Balas que entram com inaceitável facilidade no estado e são disparadas com frequência absurda e sem critério são um perigo numa cidade lotada e espremida como o Rio
Rio - Balas perdidas não são fatalidades. São sintomas, quer do recrudescimento da atividade criminosa, quer do despreparo policial, que levam a um grave problema: o derrame de armas e munição. Balas que entram com inaceitável facilidade no estado e são disparadas com frequência absurda e sem critério são um perigo numa cidade lotada e espremida como o Rio. 
Até a meia-noite de sexta-feira, contavam-se sete vítimas de bala perdida em uma semana, sendo três delas crianças. Duas morreram: Larissa e Asafe. Brincavam quando foram atingidas. O caso mais recente, até a conclusão desta página, foi do jovem alvejado enquanto assistia a um torneio de skate no Parque Madureira. Fechava-se a sinistra média de um caso de vítima do ‘acaso’ por dia. 
A movimentação de bandidos, sejam traficantes ou milicianos, é uma das fontes de balas perdidas. Arma-se fortemente o bando independentemente da ação: uma invasão a um morro, um arrastão, um assalto a pedestre, uma saidinha de banco. 
O destrambelhamento da polícia também contribui para a chuva de projéteis: no lugar da inteligência e da ação cirúrgica, saraivada de balas, como foi no caso da jovem Haíssa. Recrutas, não sem razão, reclamam do treinamento de tiro. Em entrevista ao DIA domingo passado, o comandante da PM, Alberto Pinheiro Neto, afirmou rever os procedimentos de formação e cogitou desarmar parte da tropa, após uma “reavaliação”. 
É verdade que uma polícia cidadã não precisa de armas. O Estado se impõe muito mais pela cidadania e pelas oportunidades que proporciona do que pela força. Mas que não se acredite reduzir as estatísticas de bala perdida cortando a letalidade das forças de segurança. É preciso, sim, estancar o vazadouro de fuzis, metralhadoras e pistolas, consequência do livre comércio de drogas. Cedo ou tarde, o país terá de enfrentar essas questões, pois até agora só se vê um enxugamento de gelo e sangue (Fonte)". 

Juntos Somos Fortes!

sábado, 24 de janeiro de 2015

POLÍCIA MILITAR: A PÉSSIMA FORMAÇÃO E O "TIRO AMIGO"

Prezados leitores, caso seja confirmado o contido na reportagem da revista Veja que reproduzimos nesse artigo, a tragédia da morte do Capitão PM Uanderson será ainda maior. O tiro fatal pode ter sido efetuado por um Policial Militar da UPP que comandava.
A matéria apresenta ainda uma série de aspectos que exaustivamente publicamos sobre a péssima formação dos atuais Soldados PMs, após o governo ter transformado o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças em uma "fábrica de Soldados".


(Revista Veja)

Juntos Somos Fortes!


VERÃO NO RIO: SOBRA VIOLÊNCIA, FALTA ÁGUA E FALTA ENERGIA ELÉTRICA

Prezados leitores, tudo indica que estamos sendo vítimas da pior geração de políticos que já apareceu no Rio de Janeiro.


(Jornal Extra)


(Jornal Extra)


(Jornal O Dia)



Juntos Somos Fortes!

A SITUAÇÃO DA POLÍTICA BRASILEIRA É SURREAL

Prezados leitores, a política no Brasil segue o seu ritmo...

(O Estado de São Paulo)

Juntos Somos Fortes!
                         

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

POLÍCIA MILITAR - WHATSAAP - (04) POR QUE A REVISTA VEJA NÃO REVELOU ESSAS MENSAGENS?



Prezados leitores, hoje publicamos (provavelmente) nosso último artigo sobre as mensagens de WhatsApp que a revista Veja não publicou. 
As outras mensagens que publicamos poderão ser lidas nos três artigos anteriores (Link). 

"07/01/14 12:52:21: +55 21 98596-8069 Faltou agradecer ao grão mestre....
07/01/14 12:52:49: +55 21 7756-0570 E enquanto eu tiver nessa PORRA aqui, serei sempre uma areia, incomodando sempre o pé do REpolho!!!
07/01/14 12:53:14: +55 21 98596-8069 Areia????
07/01/14 12:53:24: +55 21 98596-8069 Vc tem q ser uma pedra!!!
07/01/14 12:53:41: +55 21 7756-0570 Pedra ele transfere!!!!
07/01/14 12:53:45: +55 21 98596-8069 Adriano, vc é o cel pinheiro em 199/2000
07/01/14 12:53:52: +55 21 98596-8069 1999
07/01/14 12:53:55: +55 21 7756-0570 Tem que ser no talento!!!
07/01/14 12:54:14: +55 21 98596-8069 O cabelinho detestava ele
07/01/14 12:54:18: +55 21 7756-0570 Vou empurrando nele... Sem ele perceber!!!
07/01/14 12:54:26: +55 21 98596-8069 Mas precisava dele ao mesmo tempo
07/01/14 12:54:34: +55 21 7756-0570 Talentoooo!!!" (sic). 

A imprensa divulgou que a PMERJ instaurou um IPM para apurar os fatos. 

Juntos Somos Fortes!

POPULAÇÃO ACUADA: A TRAGÉDIA DA INSEGURANÇA NO RIO DE JANEIRO



Prezados leitores, a insegurança está acuando a população do Rio de Janeiro.
O noticiário diário informa sobre o crescimento da violência, mas são os dados estatísticos produzidos pelo Instituto de Segurança Pública (Link) que comprovam a situação assustadora. 
A comparação entre os períodos de janeiro-novembro de 2013 e de 2014, demonstram, por exemplo:
- o crescimento dos homicídios;
- o crescimento das tentativas de homicídios;
- o crescimento dos roubos de veículos;
- o crescimento dos roubos a transeuntes;
- o crescimento dos roubos em coletivos;
- o crescimento dos roubos de cargas.
- o crescimento do roubo de celulares.
Acuada a população sofre com os erros na gestão da segurança pública.

Juntos Somos Fortes!


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

POLICIAL MILITAR SE RECUSA A USAR COLETE DEVIDO AO MAU CHEIRO

Prezados leitores, um Policial Militar de forma disciplinada e justificada se recusou a usar o colete.
Parabéns ao Policial Militar.
A conquista da dignidade exige atitudes.

 (Povo do Rio)


Juntos Somos Fortes!

RIO: TRÁFICO VENCE A EDUCAÇÃO

Prezados leitores, a insegurança que tomou conta do Rio de Janeiro está produzindo fatos inacreditáveis.

(Jornal O Dia)

Juntos Somos Fortes!


quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

"PREPARADOS PARA O FRACASSO? POLÍCIA E POLÍTICA NO RIO DE JANEIRO"



Prezados leitores, nós temos interesse em obter a seguinte dissertação desenvolvida no Departamento de Ciência Política da Universidade Federal Fluminense: 

AUTOR: Wilson de Araújo Filho
TÍTULO: “Preparados para o Fracasso? Polícia e Política no Rio de Janeiro (1999 – 2002)”
ORIENTADOR: Ari de Abreu Silva
DATA DA DEFESA: 23 de abril de 2004

Antecipadamente, agradecemos quem puder nos auxiliar.

Juntos Somos Fortes!