BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

PRIMEIRO PROTESTO PELO FIM DO ESTATUTO DO DESARMAMENTO

Prezados leitores, todo cidadão tem direito de se defender, de defender a sua família e o seu patrimônio.





Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - BOMBA ! - "A FRAGILIDADE DA DEMOCRACIA BRASILEIRA"

Prezados leitores, assistam e se assustem....


video


Juntos Somos Fortes!

RIO - JUÍZES E PROMOTORES ESTADUAIS GANHAM ACIMA DO TETO



Prezados leitores, nós consideramos oportuna a republicação dessa matéria da revista Época, considerando que o governo Pezão quer penalizar quem ganha menos, os servidores, os militares (policiais e bombeiros), os inativos (aposentados) e as pensionistas.

"Revista Época
RAPHAEL GOMIDE COM LÍVIA CUNTO SALLES 
12/06/2015 - 23h34 - Atualizado 04/11/2016 18h27
Juízes estaduais e promotores: eles ganham 23 vezes mais do que você
ÉPOCA descobre que os salários reais do Judiciário ultrapassam – e muito – o teto constitucional dos funcionários públicos. Há 32 tipos de benesses, inventados para engordar os contracheques de suas excelências. Não é ilegal. Alguns juízes e promotores se perguntam: é correto?
Quando o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro anunciou a promoção do juiz Geraldo Prado a desembargador, em 2006, fez-se um silêncio embaraçoso no salão onde transcorria a sessão. Foi com desgosto que muitos receberam a notícia da promoção por antiguidade – ou “inevitabilidade”, como Prado define. Ele desagradava à maioria dos demais juízes da corte, em virtude de suas decisões “excessivamente liberais” nas Varas Criminais. No fim dos anos 1990, constrangera os colegas ao liderar, ao lado de poucos, um movimento pelo fim do nepotismo no Tribunal. O juiz Prado estava na vanguarda do que era inexorável: a lenta mas firme assepsia nos maus hábitos do Judiciário brasileiro. O nepotismo acabou banido, mas apenas em 2005, por decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 
(...) 
Um deles, talvez o mais urgente a ser enfrentado, envolve os altos salários dos juízes estaduais – e, também, dos promotores dos Ministérios Públicos dos Estados. Desde 2003, quando o Congresso estabeleceu o salário dos ministros do Supremo como teto constitucional para os funcionários públicos, os Tribunais e MPs estaduais passaram a criar toda sorte de expedientes para engordar o contracheque. Hoje, o teto é de R$ 33.763. Os penduricalhos são muitos – ao menos 32 tipos de auxílios, gratificações, indenizações, verbas, ajudas de custo... – mas o objetivo é apenas um: ganhar mais do que determina a Constituição. Nada disso é, por enquanto, ilegal. Mas não são poucos os juízes e promotores que se questionam: é correto? (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA: PEZÃO VAI TENTAR QUE SERVIDORES E MILITARES PAGUEM PELO ROMBO

governador Pezão e ex-governador Sérgio Cabral


Prezados leitores, o governo Pezão após obter aprovação para a venda da CEDAE irá colocar em dia o pagamento dos servidores, dos militares (policiais e bombeiros), inativos (aposentados) e pensionistas, para em seguida tentar aprovar o aumento da contribuição previdenciária, o que caracterizará que seremos nós que pagaremos pelo rombo dos cofres públicos promovidos pelos governos Sérgio Cabral e Pezão.
É inadmissível aceitarmos essa conta que não é nossa.
Eles, Sérgio Cabral, Pezão e secretários, que paguem pelo rombo.
Simples assim!

Juntos Somos Fortes!

LAVA-JATO - POLÍCIA FEDERAL ACUSA LULA, DILMA E MERCADANTE DE TENTAREM OBSTRUIR



Prezados leitores, são graves as acusações da Polícia Federal em desfavor dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff e do ex-ministro Mercadante.
A Operação Lava-Jato é vista como a grande esperança do povo brasileiro ver na cadeia poderosos políticos, portanto, ficar contra ela é ficar contra o povo.

"UOL Notícia
Dilma, Lula e Mercadante tentaram obstruir Lava Jato, diz PF 
20 FEV 2017 
O relatório enviado ao STF sugere que os ex-presidentes e o ex-ministro sejam denunciados criminalmente por obstrução da Justiça. Inquérito envolve nomeação de Lula à Casa Civil e gravação de conversas de Mercadante.A Polícia Federal concluiu que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além do ex-ministro Aloizio Mercadante, atuaram para obstruir as investigações da Operação Lava Jato, segundo divulgaram nesta segunda-feira (20/02) vários veículos da imprensa brasileira. 
Os dados fazem parte de um relatório enviado na quinta-feira passada (16/02) pelo delegado Marlon Oliveira Cajado dos Santos, da PF, ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), e também ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

PRISÃO DE CABRAL - CABRAL DEVE CONTINUAR PRESO PARA NÃO DESTRUIR PROVAS



Prezados leitores, nós concordamos com a Procuradoria Geral da República, o ex-governador Sérgio Cabral fará de tudo para destruir as provas que ainda não foram descobertas contra ele e seus cúmplices, portanto, deve continuar preso.

"Jornal Extra 
20/02/17 20:56 Atualizado em 20/02/17 21:14
Para PGR, Cabral deve continuar preso para não destruir provas 
Carolina Brígido - O Globo 
BRASÍLIA – A Procuradoria-Geral da República enviou parecer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) recomendando que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral continue preso. Segundo o documento, se for solto, Cabral poderá destruir provas e encobrir crimes, atrapalhando as investigações. Além disso, em liberdade, ele poderia colocar a ordem pública “em risco”. A opinião servirá para auxiliar os ministros da corte na análise de um pedido de habeas corpus feito pela defesa de Cabral. Ainda não há data marcada para o julgamento. 
“Não é difícil constatar que a conduta do recorrente e dos demais membros da organização criminosa voltada para escamotear os negócios espúrios, conduz à probabilidade de que, acaso sejam soltos, destruam as provas de sua prática e se articulem para encobrir os delitos praticados”, escreveu a subprocuradora-geral da República Luiza Frischeisen (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

PRISÃO DE CABRAL - CABRAL CONTRATA OUTRO PRESO PARA LIMPAR SUA CELA

Sérgio Cabral, Eike Batista e Adriana Ancelmo

Prezados leitores, os cleptocratas zombam do povo brasileiro.
O Brasil já foi considerado como sendo o país do futuro, hoje parece que o Brasil é o país sem futuro.

"O Globo
Cabral 'contrata' outro preso para limpar a sua cela
LAURO JARDIM
19/02/2017 06:26 
Os aposentos de Sérgio Cabral, a cela G de Bangu 8, tem a faxina feita por um outro preso a quem o ex-governador paga R$ 15 por dia pelo serviço (Fonte)". 

Juntos Somos Fortes!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

PMERJ - BOL PM 035 - 20 FEV 2017

Prezados leitores, publicamos o link encaminhado pelo Major PM RR Hélio para o Bol PM:

- Bol PM 035 - 20 Fev 2017 

Juntos Somos Fortes!

O QUE NÓS FAREMOS QUANDO AS POLÍCIAS MILITARES ACABAREM ?



Prezados leitores, a falta de estímulos (salários famélicos, carga horária desumana e péssimas condições de trabalho) para o ingresso na carreira policial militar, associado ao receio dos atuais Policiais Militares de serem prejudicados pela reforma na previdência, o que têm feito que busquem a inatividade, poderá nos colocar diante da realidade dos efetivos restantes não serem suficientes para executar o policiamento ostensivo, uma tragédia que sendo francos,  já está ocorrendo em vários estados brasileiros, como o Rio de Janeiro.
O que faremos quando as Polícias Militares acabarem?

Juntos Somos Fortes!

"DESMILITARIZAÇÃO DA PM: A QUEM INTERESSA ? - FLAVIO GORDON



Prezados leitores, hoje nós publicamos um vídeo de trinta minutos onde se pode constatar a presença de grupos hostis ao policiamento, os quais usam até fogos de artifício atirados na direção dos policiais.
Quem não assistiu ainda, não deixe de fazê-lo.
São vândalos e saqueadores que querem enfrentar o Estado e a própria população que acaba também sendo vitimada.
Na realidade que vivenciamos no país, pensar em desmilitarizar as polícias é algo sem qualquer sentido.
Além disso, vale lembrar que por definição constitucional os PMs são militares de polícia, militares dos estados, sendo impensável desfigurá-los de sua natureza organizacional.
O tema já esteve presente em mais de cem artigos no nosso blog e em nenhum momento, apesar das nossas solicitações, alguém favorável à desmilitarização, apresentou o produto final, ou seja, como na prática passaria a ser o sistema de segurança pública.
Eis um novo artigo.

"Site Senso Incomum
Desmilitarização da PM: a quem interessa?
Flavio Gordon 
09/02/2017
Refletir sobre a desmilitarização significa ir além da aura mágica da palavra, penetrando na substância concreta do fenômeno. 
Nenhuma palavra ou ideia — sobretudo ao se tratar de uma proposta política de mudança radical — deve ser analisada como se pairasse num vácuo. Em termos puramente ideais e abstratos, a noção de desmilitarização das polícias talvez até fizesse algum sentido. Afinal de contas, não é estritamente necessário (e, sob certas circunstâncias, talvez nem mesmo desejável) que um corpo profissional responsável por manter a ordem pública e o cumprimento da lei esteja organizado nos moldes de um exército, ou seja, para a guerra. 
Mas é preciso ir além do significante “des-mi-li-ta-ri-za-ção” — cuja sonoridade, para muitos, parece trazer à mente a canção Imagine, de John Lennon, e as imagens idílicas de um mundo sem armas, sem violência, sem hierarquias; um mundo de paz, amor e campinas verdejantes — em busca do significado concreto assumido pela referida proposta na nossa presente situação (que, a propósito, não é das melhores). 
É preciso lembrar, antes de mais nada, que estamos no Brasil, país campeão mundial em número absoluto de homicídios. País no qual os criminosos são mais “militarizados” que a maior parte dos exércitos do planeta. Vivemos, de fato, em estado de guerra, com estatísticas de guerra, e dramas humanos típicos de situações de guerra. Num tal contexto, nada mais normal que nossas forças policiais sejam regidas por uma lógica militar. 
Em segundo lugar, e sobretudo, é preciso refletir profundamente sobre quem defende a desmilitarização no país, ou seja, sobre quais são exatamente os seus principais entusiastas. 
Basta fazer a pergunta para constatar tratar-se da mesma turminha, tão nossa conhecida, que chama arrastão de “reação dos desfavorecidos contra a elite”. Que defende o psicopata Champinha contra a “loirinha de classe média alta com nome estrangeirado” (sic), sua vítima. Que acusa a polícia de ser racista e genocida. Que é contra o policiamento ostensivo e o encarceramento de marginais. Que pede “menos polícia e mais cultura”, como se uma coisa pudesse substituir a outra. Que acusa a vítima de assalto de ter cometido “crime de ostentação”. Que mobiliza mundos e fundos para defender black blocs. Que “é do Levante” e “está com Maduro”. Que sonha em meter uma bala na cabeça dos “conservadores”. Que invade e destrói a sala de um professor de que discordam, rabiscando na parede a frase “Stálin matou foi pouco”. Que cassa a palavra de um debatedor e em seguida o agride covardemente na base do 30 contra 1. Que xinga a dissidente cubana Yoani Sanchez de vendida e agente da CIA, esfregando-lhe notas de dólares no rosto. Que deseja abertamente o estupro da jornalista Rachel Sheherazade. Que mata cinegrafista com disparos de rojão. Que enfia crucifixos no ânus e quebra imagens sacras. Que vomita, berra e se debate quando contrariada. Que faz troça da expressão “gente de bem”, como se a diferença substantiva entre um trabalhador e um criminoso fosse mera criação ideológica da direita. E que conta com centenas de representantes na política, na academia, no jornalismo e no show business. São esses os defensores da desmilitarização (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

IMAGINEM O NÍVEL DE CORTISOL NOS POLICIAIS MILITARES DO RIO DE JANEIRO...



Prezados leitores, o artigo que publicamos teve como público alvo policiais americanos.
Leiam o artigo e imaginem como deve estar nível do hormônio do estresse (cortisol) da maioria dos Policiais Militares do estado do Rio de Janeiro.

"Superinteressante 
Saúde
Policiais desenvolvem resposta hormonal bizarra ao estresse
Estudo relacionou a rotina traumática a um desequilíbrio hormonal - e elencou as 5 situações mais estressantes no dia a dia de um policial 
Por Ana Carolina Leonardi 
7 fev 2017, 19h29 - Atualizado em 7 fev 2017, 20h31 
Trabalhar na linha de frente da segurança pública tem efeitos diretos na forma como o corpo responde ao estresse, segundo um estudo da Universidade de Buffalo. A pesquisa avaliou os níveis de cortisol na saliva de policiais estressados – e notaram um padrão bem diferente (e mais prejudicial) que o normal. 
Primeiro, eles dividiram os policiais entre muito estressados e pouco estressados. Para isso, tiveram que criar um “Índice de Estresse Policial” que também revelou um ranking dos eventos que policiais consideram mais perturbadores no dia a dia. 
Eleita como a pior situação no trabalho foi ver uma criança seriamente agredida ou morta. Ficou na frente de tirar a vida de alguém e perder um colega em serviço. 
Ranking de trauma 
1. Criança agredida ou sem vida 
2. Matar em serviço
3. Ver colega ser morto em serviço
4. Ter que usar a força contra alguém
5. Ser atacado por alguém
A pesquisa, feita com 366 oficiais, também mostrou que policiais de Buffalo enfrentam umas dessas 5 situações mais de 2 vezes ao mês. (Imaginem com a frequência que enfrentam os PMs do Rio de Janeiro)
De acordo com a frequência com que viviam estas situações perturbadoras, eles foram divididos em três grupos, de baixa, média e alta exposição a estressores (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

SEGURANÇA PÚBLICA: QUANDO A VÍTIMA É O POLICIAL



Prezados leitores, transcrevemos um artigo do Jornal Brasil no qual são retratadas algumas das inúmeras dificuldades que os Policiais Militares do Brasil enfrentam diariamente.

"Jornal do Brasil
Segurança Pública: quando a vítima é o policial
Baixos salários, más condições de trabalho, pressão e abuso de autoridade fazem parte da rotina
Rebeca Letieri *
Hoje às 00h08
Más condições de trabalho, salário atrasado, desvalorização da carreira, baixa auto-estima, alto nível de mortalidade e estresse: essa é a realidade da Polícia Militar do Rio de Janeiro, para não deixar de citar a PM em todo Brasil. O debate é antigo, mas pauta é atual e urgente. Após uma greve de policiais que se instaurou no estado do Espírito Santo no último mês por mais de uma semana, e os protestos que se estenderam pelo Rio, o assunto voltou à tona. Especialistas e policiais relataram para o Jornal do Brasil quais os verdadeiros nós dessa discussão. 
“As condições de trabalho são difíceis em todo Brasil. Os salários são baixos, os códigos disciplinares são arbitrários. Tem deficiências no equipamento e na atenção psicológica. A instituição tem limitações e isso repercute no trabalho”, disse Ignácio Cano, professor de ciências sociais da Uerj, para quem a agressividade da PM é uma das conseqüências dessas condições, somada à doutrina de guerra e a demanda social por uma polícia truculenta. 
“As raízes são muitas”, acrescentou. “Alem disso, em termos gerais, a conjuntura econômica é ruim. Isso faz com que, em vários estados, os policias sejam atingidos”. 
A greve da PM do Espírito Santo provocou uma onda de violência na região metropolitana do estado como nunca vista antes. O comércio fechou as portas, shoppings center e supermercados reduziram o horário de funcionamento, e ruas ficaram desertas. O sindicato dos policiais registrou mais de 100 mortes. O governo federal enviou agentes das Forças Armadas para fazer o policiamento ostensivo na região por 20 dias (até o dia 4 de março), podendo ter o prazo prorrogado. 
O secretário de Segurança Pública do ES, André Garcia, informou que 703 policiais militares foram indiciados pelo crime militar de revolta por estarem armados e aquartelados nos batalhões. Eles tiveram o ponto cortado desde sábado (4) e não vão receber salário. Se condenados, a pena é de 8 a 20 anos de detenção em um presídio militar e a expulsão da corporação. 
A Constituição veda greves da categoria e as mobilizações de mulheres em frente aos batalhões impedindo a saída dos agentes tinham o objetivo de forçar uma suspensão das atividades policiais sem ilegalidades. 
Sobre a greve, o professor Ignácio Cano explica que existe um problema estrutural e conjuntural. O primeiro diz respeito à falta de canais de comunicação interna para a categoria reivindicar seus direitos. E o segundo são os riscos que a greve de uma categoria armada pode acarretar. 
“É preciso ter uma mudança. Além deles não terem direito de sindicalização, são submetidos a uma disciplina que não favorece a participação deles na política. Se a polícia não fosse militar, eles poderiam sindicalizar e reivindicar seus direitos”, disse. 
“O problema conjuntural é mais preocupante, porque eles usam o fato de serem corporações armadas para fazer com que seus direitos sejam atendidos, um privilégio que outros funcionários públicos, por exemplo, não têm. Além do que, é inaceitável que eles usem essa situação para deixar a sociedade como refém”, acrescentou. 
“Eu sou contra a greve”, disse ao JB um sargento da Polícia Militar que não quis ser identificado. “Quem foi o mais prejudicado no Espírito Santo? O povo. Eu tenho família, se eu não estiver rodando na rua, é a minha família que vai sofrer. A PM tem que brigar pelo que ela tem direito, lógico, mas sem colocar a vida do outro em risco”, disse (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

AS EMPRESAS DA FAMÍLIA PICCIANI

Prezados leitores, a família Picciani enriqueceu rapidamente...
Mais um estória de menino pobre que ficou bilionário, como aconteceu com o ex-governador Sérgio Cabral, o que está preso em Bangu 8.
Assistam o vídeo e verifiquem a extensão do conglomerado de empresas da família.


video


Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - PROTESTO NA ALERJ - 30 MINUTOS DE "GUERRA" NO CENTRO DO RIO DE JANEIRO

Prezados leitores, publicamos vídeo encaminhado por um leitor contendo trinta minutos de uma "guerra" no Centro do Rio de Janeiro, durante um protesto realizado na ALERJ.
As cenas dão uma dimensão da gravidade do que estamos vivenciando.
Aconselhamos a todos que antes de resolverem participar de um novo protesto, assistam todo o vídeo para uma avaliação do quadro atual de violência nos protestos.




Fonte: Factual RJ

Juntos Somos Fortes!

CARNAVAL DOS "PEIXOTOS" E "MÃOS DE MACACO" COÇANDO




Prezados leitores, nós publicamos o artigo "Rio - A Polícia Militar do Peixoto" (Link para o artigo), no qual demonstramos que no Brasil uma grande parte da população é composta por "Peixotos", aqueles (aquelas) que na construção do caráter internalizaram que devem levar vantagem em tudo.
O mote da vida dos "Peixotos" é o se "dar bem" não importa o ramo de atividade que exerçam.
Pois bem está se aproximando mais um Carnaval e como todo grande festejo (Copa do Mundo, Olimpíada, Carnaval, Natal, ...) é uma grande oportunidade para os "Peixotos", esse ano será igual aos outros,
A população fará festa nas ruas de todo Brasil e nos sambódromos existentes por aí, enquanto os "Peixotos" estarão se dando bem das mais variadas formas, seja desviando dinheiro público, seja furtando um celular.
Os "Peixotos" sabem que para existir um esperto é indispensável que exista pelo menos um otário e como o Brasil é um país com milhões de otários (pessoas apartadas da cidadania), o terreno é muito fértil.
As "mãos de macaco" (característica física de todo "Peixoto") estão coçando.
Mãos aflitas daqueles que querem levar vantagens.
O Carnaval está chegando e com ele muito circo para o povo e muito dinheiro no bolso dos "Peixotos".
Quem sabe um dia nós consigamos controlar a ação dos "Peixotos" deixando de ser otários, exercendo a nossa cidadania, mas não podemos deixar de considerar também a possibilidade da população toda "Peixotar", não existindo mais otários em face de uma solução que ninguém pode querer.
Imaginem o caos.
Por derradeiro, não podemos deixar de lembrar que com a proximidade do Carnaval, como ocorre todo ano, surgirão "boatos" nas redes sociais que as polícias irão parar, mas isso é brincadeira.
Vida que segue.
"Olha a cabeleira do Zezé, será que ele é..."

Juntos Somos Fortes!