Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sábado, 31 de março de 2018

VÍDEO - A CARA DO BRASIL QUE PRESTA

É isso!



PRESSÃO TOTAL PELA MANUTENÇÃO DA PRISÃO APÓS CONDENAÇÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA

40 da Evaristo (2007)

Pressão total!

"Notícias UOL
Procuradores e juízes vão ao Supremo entregar abaixo-assinado contra revisão. Veja mais no UOL. 
Acesse":

VÍDEO - SÓ O "POVO" PODERÁ SALVAR O BRASIL

Divulgue.


sexta-feira, 30 de março de 2018

BRASIL: A CLEPTOCRACIA E A INCOMPETÊNCIA



A cleptocracia que o noticiário divulga diariamente nas suas diferentes formas de atuação por todo território brasileiro tem na incompetência uma forte aliada.
Os dois problemas nascem na precária educação, essa no seu sentido mais amplo, que os habitantes do Brasil recebem ou nem recebem.
Acertam todos que afirmam que a solução para o país passa pela educação, o grande problema é como reverter e, após essa conquista quase impossível, quanto tempo demorará para que produza efeitos nas gerações futuras que estarão recebendo todo o ônus produzido pela cleptocracia e pela incompetência.
Cumpre lembrar que enquanto um desonesto aumenta a cleptocracia, por sua vez um honesto incompetente nada produz contra ela.
Basta pesquisar o que os órgãos de controle fizeram contra o governo Cabral-Pezão para identificar tal realidade, por exemplo.
É preciso que o honesto seja competente e tenha a coragem do enfrentamento, como temos assistido aqui e ali, mas ainda em doses homeopáticas.
O número de "esquemas e organizações criminosas" que estão sendo desvendados ainda não pode ser considerado nem como a ponta do iceberg.
Décadas serão necessárias para mudar o quadro atual, tempo que só poderá começar a ser contado quando a educação cumprir sua missão e seus objetivos formando verdadeiros cidadãos.
Eu não verei esse novo Brasil, mas espero assistir pelo menos o começo do processo, tendo em vista que tenho lutado por isso e que já fui alvo de inúmeras e ilegais represálias.
Espero não ter perdido tempo e dinheiro.

VÍDEO - FELIZ PÁSCOA


quinta-feira, 29 de março de 2018

COMEMOROU MORTE DE POLICIAL E FOI PRESO

O fato ocorreu...

Globo News

BRASIL DIVIDIDO: O PERIGOSO "NÓS CONTRA ELES"



O Brasil atravessa um momento grave fomentado a partir do uso em campanha eleitoral do "NÓS CONTRA ELES".
Como não poderia deixar de ser a repetição exaustiva desse absurdo acabou por dividir o país  e não apenas com relação à predileção partidária.
As divisões seguiram se propagando nos mais diferentes temas.
O saudável debate de ideias diferentes perdeu lugar para o quem pensa diferente é "inimigo".
Torço para que o processo se reverta, mas as últimas notícias dão conta do acirramento do problema, o que me faz temer ainda mais pelo futuro do Brasil, país que parece estar se dividindo e caminhando para uma luta fratricida.


quarta-feira, 28 de março de 2018

RIO: A VIOLÊNCIA DE TODOS OS DIAS



"Site G1
Violência deixa feridos na Zona Norte, na Zona Oeste e na Baixada Fluminense"

INFELIZMENTE A SOLDADO CAROLINE ERA ...

Transcrevo texto que circula nas redes sociais:




"Infelizmente a SD Caroline, era mulher, branca, heterossexual, não fazia apologia às drogas e abortos. 
Sua família não receberá telefonema do Papa, visita de cardeais, de artistas e direitos humanos, não haverá passeata pedindo o fim de bandidos ou contra assassinatos de policiais, não receberá nome de escola pública, tão pouco a mídia se revoltará contra seu assassinato, no programa encontro você sequer ouvirá algum comentário por esse crime.
Era uma PM que junto com seu companheiro de férias, ao serem reconhecidos como policiais foram alvejados, infelizmente Caroline veio a falecer, e seu namorado encontra-se em estado grave no hopital ( este também não receberá visita do cléro, DH, ou imprenssa midiática).
Eram apenas policiais, e policiais, existem para tomar tiro, eles sabiam desse risco quando se inscreveram para polícia! Não é isso?"

terça-feira, 27 de março de 2018

VÍDEO - PREFEITO CRIVELLA VAI 'MAQUIAR" A ROCINHA

Parece piada mas não é...



O PIOR ESTÁ POR VIR - ADVOGADO MARCOS ESPÍNOLA



"Jornal O Dia 
Opinião
O pior está por vir
Passado um mês de intervenção, o que se vê, segundo os registros de ocorrências das delegacias, é o crescimento de crimes como homicídios e roubos de carros e cargas 
Por O Dia 
Publicado às 03h00 de 26/03/2018 - Atualizado às 03h00 de 26/03/2018 
Marcos Espínola 
O que mais preocupa é como ficará o Rio após a intervenção, afinal, passado um mês de operações o que se vê, segundo os registros de ocorrências das delegacias, é o crescimento de crimes como homicídios e roubos de carros e cargas. Continuamos à espera de um futuro que não desponta no horizonte. Com a saída das tropas tudo voltará ao normal. Aliás, será pior, com o narcotráfico fortalecido e avançando não só nas comunidades, mas no Estado inteiro. 
A guerra não para. A média de policiais assassinados continua a mesma dos últimos anos. Antes mesmo do fim desse primeiro trimestre já atingimos quase 25% dos 134 policiais mortos em 2017. 
Intervenção e o apoio dos militares são essenciais, porém o comando das ações deve ser dividido com as polícias militar, civil e federal, esta última, comprovadamente com experiência investigativa. O olhar das forças armadas sobre a violência urbana não é igual ao das polícias. 
O que se tem feito em algumas localidades, como na Vila Kennedy, por exemplo, não tem qualquer eficácia, com os militares tirando as barricadas e os bandidos as recolocando no dia seguinte. Um movimento inócuo e que desmoraliza o poder constituído. 
Intervenção se faz com democracia e justiça. Isto significa direcionar o foco numa estratégia que contemple ações conjuntas dos militares, policiais e todas as outras áreas do poder público. Criar núcleos de identificação que mapeie cada localidade para depois agir. E quando for para entrar nas comunidades que entrem com todos os serviços que resgatem a dignidade de todos ali presentes em condições sub-humanas. 
Se for para sufocar os bandidos que isso se inicie nas fronteiras, minando os corredores de circulação das mercadorias. Quem quer a paz tem que enfrentar a guerra estrategicamente. 
É preciso que uma voz se levante e assuma tal postura, como ocorre na Lava-jato. Disposição para lidar com o que pode vir pela frente, como possíveis nomes poderosos que possam estar ligados às indústrias das drogas e armas. 
Segurança pública não se resolve com poder bélico, pois a violência é fruto da desigualdade social, da precária educação e saúde, da falta de oportunidade de emprego, da ausência de políticas públicas sérias para o bem social e coletivo. 
São necessárias ações conjuntas das instituições e que ofertem todos os serviços essenciais para a cidadania. Aí sim, podemos vislumbrar um futuro melhor. 
Marcos Espínola é advogado criminalista (Fonte)".

segunda-feira, 26 de março de 2018

RIO - O TEMPO É INIMIGO DA INTERVENÇÃO FEDERAL



Eu sou favorável à intervenção federal na área da segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, mas por motivos óbvios não posso concordar com o fato de ter sido implementada sem o indispensável planejamento, como deixei claro em alguns artigos.
Apesar desse erro grosseiro do governo federal, torço pelo sucesso, todavia não posso ignorar que o tempo é um inimigo difícil de ser superado quando inexiste o devido planejamento, fato que está se confirmando com a falta de resultados positivos perceptíveis para a população.
A medida que o tempo avança a possibilidade de descrédito aumenta proporcionalmente, fenômeno que acontece  com relação à Polícia Civil que não apresenta resultados minimamente aceitáveis na elucidação dos homicídios, entre eles o da parlamentar que se transformou em manchete em vários países.
Eu continuo na torcida.

A TRISTEZA E O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Pois é...



“TRISTEZA

O Supremo Tribunal Federal julga mas não julga, decide mas não decide. Seus ministros trabalham, mas precisam sair cedo e, às vezes, têm mais o que fazer.

Os doutores falam uma língua que ninguém entende (salvo quando se insultam), e alguns deles transformaram as reuniões plenárias num cansativo BBB.”

(in O GLOBO, coluna Elio Gaspari, ed. 25/03/2018, p. 6) 





domingo, 25 de março de 2018

ATO EM DEFESA DA VIDA DOS POLICIAIS MILITARES


ATENTADO À DEMOCRACIA É O ASSASSINATO DE PMs - CORONEL PM REF HERRERA RESPONDE COMENTÁRIO



"DIREITO DE RESPOSTA – Comentários a um comentário anônimo
  
Invoco o direito de resposta, não por pretender algum desagravo pessoal, mas apenas por entender que esses comentários supervenientes possam servir de esclarecimento geral, para o bem das instituições Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar.

Refiro-me ao comentário anônimo antes postado em resposta ao meu comentário sobre uma matéria, este republicado em 24 último, sob destaque pelo blog, sendo intitulado “Atentado à Democracia é o assassinato de PMs”, do qual destaco importante crítica:

Os meios mais eficazes para a repressão dos chamados ‘desvios de comportamento’ que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros possuem com seus rigores draconianos de leis e regulamentos militares, só corta na carne dos PRAÇAS. É só ver a proporção entre praças e oficiais expulsos da corporação para confirmar.”
  
Permita-me expor minha opinião de que não se deva alimentar a falácia de que a instituição militar “só corta na carne de praças”. E ainda, como muitos dizem, que as Corregedorias Internas existem para “prejudicar” os praças. Obviamente, face à imensa diferença numérica de efetivo, a incidência de desvios de comportamento tenderá a ser sempre menor em referência a oficiais. Por mera estatística. Insistir nesse errôneo pensamento apenas servirá para mais um desserviço às nossas históricas Instituições militares.

Respeito o anonimato do meu crítico – e não o censuro --, pois presumo, por seu protesto sincero, que se trata de Praça PM ou BM da ativa, e, assim sendo, correndo muitos riscos disciplinares, já que, na administração militar, não prevalecem direitos democráticos. Tudo se subordina aos princípios da Disciplina e Hierarquia –  rigores draconianos, sem dúvida.

Permita-me apenas aduzir que, em minha modesta, porém honrada carreira policial militar, fui Encarregado de um IPM  (um 2º Sargento, acusado de crime militar), presidi a dois Conselhos de Disciplina (um Soldado, acusado de crime comum, e um Cabo, acusado de alienação parental) e a mais um Conselho de Justificação (um 1º Tenente, acusado dos crimes de roubo e quadrilha; e que, por acaso, havia sido meu instruendo quando cadete).

Sabemos todos que nosso IPM será apreciado pela Auditoria de Justiça Militar. Ao CD (praças) cabe resolução pelo Comandante Geral, e ao CJ (oficiais) a resolução é do Secretário de Segurança, sendo necessário julgamento pelo Tribunal de Justiça.

No IPM a que respondeu o 2º Sargento, resultou sua condenação pela JME, sendo excluído e, mesmo em recursos judiciais, nunca logrou sua reinclusão.

No CJ a que respondeu o 1º Tenente, resultou sua perda de patente em julgamento no Tribunal de Justiça, não mais sendo reincluído no quadro de oficiais.

No CD a que respondeu o Soldado resultou sua exclusão (de acordo com o relatório do processo), não tendo o mesmo logrado sua reinclusão, ainda que pleiteada na Justiça comum.

No CD a que respondeu o Cabo, os três oficiais que o integravam votaram pela justificativa, enquanto que o Cel do Exército, então Comandante Geral, discordou do relatório do processo e decidiu pela exclusão do praça. Orientado por mim, e tendo por base os próprios autos do CD, o Cabo logrou obter na Justiça comum sua reinclusão nas fileiras.

Isso se deu pelo simples fato de as apurações no curso dos procedimentos militares foram feitas de forma isenta e com honestidade de propósitos. Ou seja, com imprescindível lisura. Simples assim.

E apenas comprova que a aplicação das leis e dos regulamentos dependem das pessoas que os operam. Processos justos resultarão em punições adequadas ou absolvições. Vale para toda organização militar ou civil, para o Governo e até para o Poder Judiciário.

Todo encarregado de apurar desvios de comportamento (quer disciplinares, quer criminais) deve ter o cuidado de proceder com licitude, provendo aos acusados todos os meios de defesa, apesar do rigor draconiano de leis e regulamentos militares.

Assim, concordo inteiramente com sua afirmação no encerrar da crítica, que agora destaco, para dar-lhe os meus sinceros PARABÉNS!    “Bom caráter ou mau caráter não tem patente e nem graduação. O caminho da honra não tem atalhos.”

Apenas com minha censura final por você não me ter permitido escrever pensamento tão profundo como este. Nunca vou perdoá-lo por isso".

Coronel PM Ref Herrera 

sábado, 24 de março de 2018

VÍDEO - A RECEPÇÃO CALOROSA QUE LULA RECEBEU NO SUL DO PAÍS


DIREITA? ESQUERDA? MEIA-VOLTA, VOLVER! - CORONEL PM REF ROSETTE



"DIREITA? ESQUERDA? MEIA-VOLTA, VOLVER!
A lembrança do período do regime militar ainda é tida como um assunto extremamente melindroso, delicado e polêmico, para alguns (forçoso dizê-lo...).

Existem diversos entendimentos para os que viveram naqueles tempos e as opiniões dependem de fatores como a idade, a profissão (a própria e a dos pais), a localização geográfica, a escola ou a faculdade e existe também uma geração que sequer conheceu um dos generais-presidente, mas também formou uma opinião sobre o tema.

Ao escrever, cônscio da pluralidade cognitiva que advirá, buscarei suscitar justamente o choque das idéias para despertar alguns (pois obviamente nunca terei a pretensão de alcançar a todos) para o fato de que precisamos romper com determinados paradigmas, sob pena de nos tornarmos anacrônicos e obsoletos política e economicamente falando.

Dentre os inúmeros anacronismos que residem no ideário de parcela significativa da sociedade brasileira está o emprego das expressões “direita” e “esquerda”. Sei que não é o caso aqui neste blog, mas muitos brasileiros ouvem tais palavras serem pronunciadas e as repetem sem nem ao menos saberem seu significado político e muito menos sua atualidade, ou, ao contrário, seu anacronismo.

De plano vamos estabelecer que “direita” não tem paralelismo com os militares, pois militares são apartidários. 

A seguir vamos desmistificar a “esquerda” como sendo o reduto dos “intelectuais e da classe estudantil”, posto que tanto existem governos militares “de esquerda” , como em Cuba e Coréia do Norte, como existem intelectuais e estudantes “de direita” a exemplo dos EUA e Israel. 

Portanto os pressupostos de Norberto Bobbio baseados na oposição entre o capitalismo e o socialismo não parecem ser mais adequados para os adeptos do maniqueísmo político. 
Talvez para estes a discussão deva girar em termos de individualismo X coletivismo, ou entre iniciativa privada X Estado-empresário


Pois se a democracia tem na sua essência os opostos, o mundo globalizado de hoje tem mais inferências econômicas do que ideológicas.

Recortando a discussão para a nossa realidade poderíamos dizer, face estes parâmetros, que o atual governo é essencialmente “de direita”

Tal afirmação poderá escandalizar alguns “comunistas de pedra”, assim definidos por Arnaldo Jabor : “os adeptos desta corrente não mudam um milímetro de suas convicções. Acham a tal da realidade objetiva ’volúvel e reacionária’, com sua mania de mudar e ter reviravoltas”; portanto se o liberalismo econômico é axioma de um “menos Estado”, ou “Estado Mínimo”, se preferirem, e o governo que se autoproclama como “esquerda liberal” emprega as políticas econômicas de outrora onde, por imperiosa necessidade busca reduzir o tamanho do Estado, e realizar ações que antes acusava como sendo de “direita”, estamos diante de um paradoxo ou de uma grande farsa?

Como estou convicto da segunda assertiva, entre “direita” e “esquerda” talvez seja melhor darmos “meia-volta”, antes que acabemos dando o último passo na beira do abismo ou enveredemos pela "contramão" da História.


Coronel PM Ref Rosette

sexta-feira, 23 de março de 2018

ATENTADO À DEMOCRACIA É O ASSASSINATO DE PMs - CORONEL REF HERRERA



"Nelson HERRERA Ribeiro, Cel PM Ref, advogado e professor
22 de março de 2018 07:54
Essa a triste realidade do policial militar! Principalmente no nosso Estado, que se tornou a alcova da quadrilha de políticos da pior espécie, sob a batuta do criminoso-mor Sérgio Cabral. 
O deputado Marcelo Freixo, arrivista, logo cunhou a palavra de ordem: "O assassinato de Marielle é um atentado contra a Democracia". 
E a frase, como mantra, vem sendo repetida por um bando de inocentes úteis esquerdopatas e o esperto grupo de políticos populistas que deles se valem, para manter suas polpudas remunerações, inúmeras mordomias e interesses não-republicanos. É o retrato do Brasil, esse pobre país sem memória. 
ATENTADO À DEMOCRACIA, verdadeiramente, está sendo o permanente assassinato de policias militares, os quais -- com viaturas imprestáveis, armamentos sucateados, escalas de serviço que ofendem os direitos do trabalhador, assistência social precária, remuneração não digna, e amplo desprezo da mídia e da opinião pública --, contra tudo e contra todos, ainda se mantêm na missão diuturna de manutenção da ordem pública. E que podem ser acusados do que mais aprouver o momento político, menos de falta de coragem. Bravos e abnegados, infelizmente infiltrados de piores criminosos, que são os policiais que delinquem, envergonhando nosso berço de heróis. 
Contudo convém destacar que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, à semelhança de toda organização militar, são as ÚNICAS instituições estaduais que dispõem dos mais eficazes meios para a repressão dos chamados "desvios de comportamento", pois munidas do rigor draconiano de leis e regulamentos militares. São as que mais "cortam na própria carne". 
Mas, de modo deplorável, instituições sempre desrespeitadas pelos próprios governantes de plantão. É público e notório. 
Continuemos, então, com nossas famílias enlutadas, iludidas com efêmeras homenagens oficiais, mas, de fato, sem a efetiva assistência do Estado -- e pior --, abandonadas pela Sociedade que esses heróis juraram defender, "com o sacrifício da própria vida". Vergonha! Vergonha! Vergonha!"

HOJE - ALERJ - 17:00 HORAS - ATO EM DEFESA DA VIDA DOS POLICIAIS MILITARES



Circula nas redes sociais um convite para participar de um ato em defesa da vida dos Policiais Militares que será realizado na ALERJ, a partir das 17:00 horas, nesta sexta-feira.

ESQUERDA E DIREITA, UMA INCURSÃO RÁPIDA NA HISTÓRIA - CORONEL RR FIALHO



"Esquerda e Direita , em 1789, durante a primeira fase da Revolução Francesa, a Assembleia tinha sessões diárias e estava, nessa época, dividida em dois grupos principais e inimigos: os aristocratas, partidários do antigo regime (monarquistas constitucionais representando a burguesia financeira; e girondinos: republicanos moderados que representavam a grande burguesia comercial e industrial), que tomavam assento à direita do presidente da Assembleia ; e os patriotas, partidários da revolução, jacobinos, republicanos radicais, democratas que expressavam os interesses das camadas médias da população francesa e da pequena burguesia, que sentavam à esquerda".

Coronel RR Fialho

quinta-feira, 22 de março de 2018

VÍDEO - POLICIAIS MILITARES ATACADOS POR TRAFICANTES



Policiais Militares sendo atacados quando faziam patrulhamento em um veículo blindado para transporte de tropa em uma comunidade carente.
Lembro que as missões constitucionais das Polícias Militares são: o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública.
Será que viverei o tempo suficiente para ver as autoridades empregarem a Instituição em conformidade com os mandamentos constitucionais ou continuarei vivenciando esse tempo de mortes de Policiais Militares atuando em missões diversas das previstas no texto constitucional?


21/03/2018 - UM DIA EXTREMAMENTE TRISTE



No curso da intervenção federal na área da segurança pública, transcrevo mensagem que está sendo divulgada nas redes sociais desde ontem:


"21/03/2018 Um dia extremamente triste 😢

Batista - 25° BPM
Mesquita - UPP Rocinha
Barros - 39° BPM

Não terão direito a 8 equipes da Divisão de Homicídios; não terão direito a 6 promotores exclusivos; Não terão (se é que terão) mais que 2 minutos na reportagem..."

quarta-feira, 21 de março de 2018

O BATE-BOCA NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL



"O Antagonista
ASSISTA À ÍNTEGRA DO BATE-BOCA ENTRE BARROSO E GILMAR" https://www.oantagonista.com/tv/assista-integra-bate-boca-entre-barroso-e-gilmar/

VIVENDO O QUE SE VOTA PARA VIVER - CORONEL PM RR MUZI



"VIVENDO O QUE SE VOTA PARA VIVER.

O povo brasileiro vive uma situação esdrúxula, como jamais vivida antes. 

A maioria absoluta da população sente nojo da grande maioria dos políticos, de vereador a presidente da república, de Dilma a Temer e, claro, de Lula e tantos outros do grupo de, em verdade, bandidos mesmo.

Para o brasileiro sofrido, que se vê diariamente roubado e não integra as quadrilhas políticas, o governo é uma quadrilha especializada e está roubando muito,  como nunca antes roubaram no Brasil. 

Viciados e com sensação de impunidade assegurada pela imoral prerrogativa da função política e por saberem que serão reeleitos,  e que exercem esse mandato em causa própria e voluntariamente por causa dessa imunidade safada, roubam tudo o que conseguem,  inclusive,  dignidade e trabalho.

Chega desse imoral foro privilegiado,  chega de hipocrisia,  de corrupção,  precisamos afastar a todos esses oportunistas que destroem o país. 

O pior é que esses nojentos vão resistir até onde der, porque agem como viciados em crack :  só pensam e precisam roubar, mesmo alguns à custa de tanto roubar,  já sejam bilionários. 

E como tenho dito : a culpa é do eleitor que vota para viver essa morte em vida.

Sujeitinho sem vergonha,  sem noção,  sem ética,  esse comprável eleitor.

CORONEL PM RR MUZI"

O ANTAGONISTA - LULA SERÁ PRESO NO DIA 26 (SEGUNDA-FEIRA)



"O Antagonista 
CONFIRMADO: LULA SERÁ PRESO NA SEGUNDA-FEIRA 26 
Brasil 20.03.18 12:21 
O Antagonista acaba de confirmar com fontes do TRF-4 que o desembargador Gebran Neto colocará o último recurso de Lula em julgamento na segunda-feira 26. 
Como os embargos de declaração não alteram a sentença, a prisão do ex-presidente será confirmada e caberá a Sergio Moro a ordem final – que poderá sair no mesmo dia. 
Se o STF não melar, é claro (Fonte)".

terça-feira, 20 de março de 2018

PENSANDO O ESTADO - CORONEL PM RR MUZI



"PENSANDO O ESTADO 

Entendo o Estado como um composto de Instituições voltadas ao bem estar comum através de garantias fundamentais estruturada na liberdade respeitosa e na igualdade entre toda e qualquer pessoa. 

A nosso sentir,  entre essas garantias asseguradas igualitariamente estão a segurança política, a segurança jurídica e, claro, a segurança publica entre outras.

E entre as liberdades asseguradas estão  a capacidade de entendimento  e escolha do melhor para a Nação e para cada um de nós, segundo nossas próprias vontades e aí que começa a derrocada por causa do contagio imoral entre os brasileiros. 

Isso, a correção em tudo é liberdade institucional, já a imoralidade que se pratica de políticos a eleitores o avesso da necessária segurança Institucional.

Vejo,  então,  distante no cenário brasileiro atual, o sentimento, generalizado, de possibilidade séria de escolha de qualquer segurança ou liberdade,  principalmente a de cunho político ou institucional viciada pela imoralidade politica.

Temos graves sequelas de verdadeira insegurança na Presidência da República,  no Senado,  na Câmara dos Deputados, nas câmaras inúteis de vereadores e, considerando a União,  também, até pior, nos Estados subordinados bastando olhar para o Rio de Janeiro, para o Ceará ou para o Rio Grande do Sul e do Norte, esses só como modelos desse desatino Institucional.  

As Instituições jurídicas e jurisdicionais são aviltadas e a insegurança política acaba por influenciar e viciar alguns operadores dessas Instituições que,  por generalização,  afetam mais ainda esse cenário de insegurança política nacional. 

O país está sufocado por um antro de politicagem, os mesmos a décadas que se associaram para dominar,  roubar e enriquecer em todos os setores a custa do sangue social. 

Por certo,  que algo precisa ser feito para restabelecer a autoridade política e jurídica e esse algo hoje é o voto consciente e a retirada dos gestores hierarquicamente subordinados na Federação brasileira, todos, quase todos, enlameados e fétidos com odor de podre!

É o que pensamos.

Coronel PM MUZI"

DELÍRIOS DOS PERDIDOS - CORONEL PM REF LYRIO

"Delírios dos Perdidos

Há muito tempo se ouvem gritos famintos por substituição de nossas PPMM por outro modelo de Agência capaz de realizar o trabalho de polícia ostensiva de preservação da ordem pública, em cumprimento ao comando constitucional contido no art 144 da Carta Magna, com agentes civis, ou, melhor entendido, agentes não militares, com menor nível de truculência e maior consciência dos direitos humanos com os menos favorecidos. Pois bem. As perguntas que vêem à mente imediatamente são as seguintes: Quanto tempo levaria para se montar uma estrutura administrativo-operacional com tão complexa responsabilidade, a curto ou médio prazos? Como seria operacionalizada a transição entre as forças nova e antiga? Como seria o modelo de atuação da nova força policial que garantiria o sucesso esperado por seus idealizadores? Como seria o controle desta nova tropa armada e desdobrada no terreno em suas missões de alta criticidade, incluindo enfrentamento de bandos armados próprio da rotina do nosso estado? O que seria feito com os aproximadamente cinquenta mil PPMM da força substituída, aprovados em concurso público? Que garantias os cidadãos teriam sobre a árdua e delicada missão de exercer o Poder de Polícia sem gerar nas pessoas um certo nível de constrangimento e desconforto próprios do referido atributo legal, durante as necessárias abordagens e buscas pessoais? Como seriam as regras para os constantes casos de horas extras decorrentes de andamento de ocorrências em delegacias de polícia judiciária? Bem, é melhor pararmos por aqui, pois seria interminável a lista de questionamentos e dúvidas sobre tal estrutura, da qual não se tem informação ou definição se seria municipal, estadual ou federal. 

Certa vez, tive a ideia e a curiosidade de fazer algumas dessas perguntas a alguns adeptos desse desejo de desmilitarização da PM e a resposta unânime foi a seguinte: Sei lá. Não poderíamos aproveitar toda a estrutura já existente na PMERJ, incluindo o seu contingente, abolindo apenas o uso da farda? Esta foi a pergunta que me fizeram em devolução das minhas. Então, finalmente entendi que a aversão que tanto incomoda boa parcela da sociedade quanto à existência da PM não é a PM, é a farda. Ou seja, se a PM realizar seu trabalho complexo, perigoso, heróico, sacrificante e admirado por outras polícias estrangeiras em razão do louco palco de operações que o RJ possui, por incompetência e descuido de gestores políticos ao longo de décadas, sem uso de fardas e insignias, pronto, passará a ser respeitada e amada como ela mereceu há 206 anos de bons serviços prestados aos homens e mulheres de bem do estado. Desculpem-me. Mas...é ou não é um DELÍRIO? Estão perdidos. 

Rodolpho Oscar Lyrio Filho - Cel PM Ref

segunda-feira, 19 de março de 2018

GILMAR MENDES NEGA HC CONTRA PRISÃO APÓS CONDENAÇÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA



"Site G1 
Gilmar Mendes nega pedido de advogados contra prisão após condenação em segunda instância 
Por Rosanne D'Agostino, G1, Brasília 
19/03/2018 21h14 Atualizado há menos de 1 minuto 
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, negou nesta segunda-feira (19) um habeas corpus coletivo (que pode beneficiar várias pessoas) impetrado por dez advogados do Ceará para impedir a prisão de condenados em segunda instância. O processo foi distribuído para Mendes por sorteio na Corte (Fonte)".

BAILE E FUZIS

O vídeo a seguir circula pelas redes sociais como tendo sido gravado durante um baile no Fogueteiro:


CORONEL HERRERA COMENTA ARTIGO DO CORONEL MUZI

Transcrevo comentário da lavra do Coronel Herrera sobre o artigo "NUNCA ANTES" (Link) de autoria do Coronel Muzi:



"Nelson HERRERA Ribeiro, Cel PM Ref, advogado e professor 
18 de março de 2018 15:17
Caro Cel MUZI, PARABÉNS pelo texto! Seus comentários expressam, sem retoque e sem hipocrisia, o quadro social e político em que vive a Nação brasileira atualmente. Fruto da degenerescência do Estado como todo, e agravada, na última década, pelo demagógico engodo lulopetista. 
Infelizmente, não tive o prazer de servirmos juntos na ativa. Fui para a reserva em 1991, então presumo ser bem mais antigo. Mas cumprimento você pela coragem e, sobretudo, pela vergonha na cara, que o impede de calar sua revolta. 
Apenas advirto que você poderá ser acusado -- como o destemido Juiz Sérgio Moro já o foi -- de ser agente da CIA, integrando "a zelite branca", que quer oprimir os trabalhadores e matar os jovens negros e pobres. Prepare-se para futuras contestações. Contudo renovo a você meus efusivos PARABÉNS!"

domingo, 18 de março de 2018

NUNCA ANTES - CORONEL PM RR MUZI




"NUNCA ANTES

Algum tempo passado publiquei que a primeira vista poderia parecer que éramos anti governo ou contra esse atual tampão na presidência da República, mas, não é isso.

Na verdade, sou um brasileiro que conseguiu com a luta de meus pais alguma educação e que não só olha, mas, vê o que está acontecendo e não quer se calar porque o que acontece no Brasil hoje, é pior do que tudo que já vivi e vi.

Nunca antes, enquanto Nação, estivemos tão comprometidos com a mentira,  a hipocrisia, a imoralidade e a corrupção de forma tão uníssona e coletiva independente de partidos ou de políticos. 

Nunca antes ocorreu tamanha inversão de valores a partir do próprio governo.

Vejam, por exemplo, todas as notícias de corrupção, que se renovam velozmente e que lotam o Brasil de irresignação e inconformismo diariamente : Todas envolvem setores governamentais. 

São  crises em todos os setores brasileiros e ainda para piorar, vem um infeliz que cai  de para quedas no poder tentando dizimar a previdência brasileira, indo a público mentir quando diz que existe um deficit que todos já sabemos é  mentira.

O que existe é desvio de verbas previdenciárias para atender os mais promíscuos interesses.

O País agoniza e uma parte dessa agonia é sofrida pelos "ministros" politicamente indicados para,  em verdade,  serem parciais com esses políticos governantes facínoras e que são patrulhados e que por isso sofrem quando teriam que fazer justiça imparcialmente. 

Não há ou quase não há investimento privado senão com contraponto público para garantir o investimento e a corrupção que tem sido pauta constante do governo.

Tudo isso é resultado de corrupção e erros sobre erros, de incompetência, má fé e de má gestão administrativa resultante da partilha de ministérios entregues a representações politicas com o fim deliberado de depenar o investimento público.

Quase todo Brasil politico está hoje sendo processado e preso por praticas corruptas, mas, desavergonhados enfrentam a sociedade brasileira para dizer que investigação não é condenação e condenados ousam dizer que o foram sem provas. 

Por certo não se tratam de condenações sem prova,  assim como vergonha na cara não se compra com restos de corrupção. 

Perdemos tudo, perdemos o projeto do álcool combustível, perdemos a moral internacional, perdemos a justiça, quase estamos perdemos a esperança que dizem é a última coisa a se perder.

Temos senadores e deputados ocupados com a causa pessoal presos, vamos ter ex presidente preso e a vergonheira não afina esses corruptos que continuam posando de autoridade e de injustiçados. 

Só um país muito abençoado para suportar de pé tantas crises institucionais.

Enfim, nunca antes no Brasil viu-se o que está acontecendo e pior o que se pode ver como resultado dessa famigerada urna eletrônica genuinamente invenção de políticos estrategistas corruptos evidentemente brasileiros e que não encontra aceitação em nenhum país de elevada tecnologia no mundo.

A economia nacional morreu, os desequilíbrios sociais são visíveis e todos sentimos isso, temos um permanente e enorme deficit fiscal com consequente, como já dito, excessivo crescimento da divida pública que recentemente, em ato de burla e corrupção foi declarada integralmente paga: mentira.

O País está estagnado, confuso, violento, emocional, deficiente de tudo, a começar pela infra-estrutura e vergonha.

Na contra mão de toda moral, e corroborando com toda essa irresponsabilidade, investimos bilhões e bilhões do dinheiro publico em países suspeitos, que somente nos sugam, ante a complacência ora da fome, ora da ideologia politica patroneada pelos corruptos de sempre.

Sei não, mas, precisamos vencer a urna eletrônica e acabar com essa violência nacional nunca antes vista!

Coronel PM RR MUZI"

VÍDEO - PROCURADOR DE JUSTIÇA CALA DEFENSORES DOS CRIMINOSOS

Publico vídeo que circula nas redes sociais:



sábado, 17 de março de 2018

OS ASSASINATOS E OS ARTISTAS

Artistas expressam luto pelo assassinato da vereadora (foto).
Luto?
Salvo melhor juízo, o sorriso não é uma expressão relacionada ao luto na nossa cultura.
A vestimenta na cor preta representa.
Penso que devemos respeitar os familiares e os amigos de todos que são vítimas da violência que contaminou todo o Rio de Janeiro.
Não devemos transformar cadáveres em bandeiras políticas.
Vamos cobrar resultados da Polícia Civil na apuração de todos os homicídios que ocorrem diariamente, mas deixemos os mortos descansarem em paz.




ANTES DE ACUSAR POLICIAIS ASSISTA O VÍDEO



Uma tragédia aconteceu no bairro onde resido como comentei em artigo anterior (Link).
Em respeito aos familiares e aos amigos não postarei o vídeo exibido pela imprensa onde aparecem as imagens do assalto repletas de crueldade, peço aos interessados que o localizem nas matérias televisivas.
Observem que com a chegada da polícia um criminoso adota um procedimento comum no mundo do crime, ele atira contra um inocente, no caso a vítima fatal foi o motorista que estava sendo assaltado. O objetivo dessa ação é retardar a ação policial e facilitar a fuga, tendo em vista que os policiais devem priorizar o socorro.
Espero que a partir desta constatação as pessoas passem a conceder aos policiais pelo menos o benefício da dúvida quando "balas perdidas" atingirem inocentes no curso das operações policiais e surgirem as acusações rotineiras dando conta que eles foram os autores do(s) disparo(s).


sexta-feira, 16 de março de 2018

EXISTE RELAÇÃO ENTRE A INTERVENÇÃO FEDERAL E A EXECUÇÃO DA VEREADORA?



No artigo anterior comentei que não podemos cobrar da intervenção a execução da vereadora (Link), tendo em vista que só um erro grosseiro dos executores poderia permitir que ações relacionadas com o policiamento ostensivo evitassem o crime.
Além dessa necessária desconstrução, penso ser necessário desfazer neste primeiro momento a relação que estão fazendo nas redes sociais entre a intervenção e a execução.
Citam que a execução foi promovida por grupo que contrário à intervenção. Fundamentam alegando que a morte de uma parlamentar no curso da intervenção é uma demonstração clara de sua ineficiência. Nesta linha, a morte atenderia aos interesses de facções criminosas, milicianos e "banda podre" das polícias, grupos que estariam perdendo dinheiro com a presença das Forças Armadas.
Considero prematura tal análise, mas não descarto que a hipótese possa ser confirmada no futuro, mas temos que esperar o avanço das investigações.
No Rio de Janeiro mata-se por qualquer motivo e até sem motivo, eias a verdade.
Nós, cidadãos de bem, devemos continuar apoiando a intervenção federal na área da segurança pública, afinal, os crimes continuam ocorrendo, o que justifica cada vez mais a sua necessidade.

A INTERVENÇÃO, A EXECUÇÃO E O RIGOR NA APURAÇÃO




Erram aqueles que fazem ilações sobre a cruel execução (segundo a Polícia Civil) da vereadora Marielle, ação que culminou também com a morte de Anderson, motorista do veículo que a conduzia, como sendo um sinal de fracasso da intervenção federal.
O homicídio previamente planejado para matar (executar) uma pessoa é um crime quase impossível de ser evitado por ações relacionados com o policiamento ostensivo.
Os criminosos podem escolher dia, hora, local, modo de ação, etc.
Isso permite que possam dificultar ao máximo a ação da Polícia Militar (polícia ostensiva) para evitar e/ou reprimir o crime.
Só erros grosseiros de planejamento por parte dos executores podem permitir uma ação da polícia que está nas ruas.
Portanto, imputar às Forças Armadas e à Polícia Militar qualquer responsabilidade em virtude do acontecido, não passa de uma tentativa de amplificar discursos políticos que podem gerar votos, mas que não permeiam a verdade e são inócuos.
Cabe sim cobrar à Polícia Civil, não apenas neste caso, que a investigação apresente um resultado concreto que possa permitir a prisão e a condenação dos criminosos. 
Nessa direção sim podem ser cobrados dos interventores resultados, considerando que a Polícia Civil se encontra subordinada a eles.
Erram também aqueles que cobram rigor nas investigações, tendo em vista que essa é a missão constitucional da Polícia Civil: investigar.
E, toda investigação deve ser rigorosa, obedecendo a melhor técnica.
Por derradeiro  desejamos sucesso à Delegacia de Homicídios na elucidação de todos os assassinatos que ocorrem no Rio de Janeiro, pois a impunidade alimenta à criminalidade, como todos sabem.

quinta-feira, 15 de março de 2018

OS MORTOS QUE NÃO CONTAM



Ontem, um vizinho foi assassinado.
O fato ocorreu no bairro que residia (Cachambi).
Um chefe de família cruelmente assassinado.
O crime teve uma testemunha: seu filho de 5 anos.
A imprensa noticiou sem maior destaque.
Ele integrava o grupo que as mortes não contam, não são pranteadas por políticos, não ficam dias no noticiário.
Ele era um cidadão de bem, apenas isso, como tantos outros que são mortos diariamente.
Os policiais também integram esse grupo.
Só a família e os amigos choram por eles e clamam por justiça.
Crimes raramente elucidados, como deverá ocorrer no caso envolvendo o meu vizinho.
No caso dos policiais a imprensa criou uma contagem progressiva de policiais assassinados, algo que em nada colabora para diminuir as estatísticas, mas atrai audiência.
Se a imprensa quiser começar a fazer algo de útil, deve passar a divulgar quantos assassinatos de policiais ou não ocorreram e QUANTOS FORAM ELUCIDADOS COM A CONDENAÇÃO DOS CRIMINOSOS.
E, que todos os cidadãos assassinados no Rio de Janeiro, mereçam igual respeito dos políticos e da imprensa.

RIO - INTERVENÇÃO - MORTE DE VEREADORA - EXECUÇÃO É A PRINCIPAL LINHA DE INVESTIGAÇÃO

Tenho escrito que o presidente Temer "jogou" o Exército Brasileiro no Inferno.
Controlar a violência no Rio de Janeiro é uma missão quase impossível diante da dimensão que o problema alcançou.
Facções e quadrilhas dominam o cenário e acuam significativa parte dos habitantes do território fluminense
A possível execução da vereadora é mais um homicídio entre tantos que são praticados diariamente.
A verdade é que sobreviver no Rio de Janeiro está cada vez mais difícil e os dias seguem passando sem que os habitantes identifiquem uma ação de maior contundência das forças interventoras.



"Site G1 
Vereadora do PSOL, Marielle Franco é morta a tiros na Região Central do Rio
Principal linha de investigação é execução. Marielle foi assassinada no bairro do Estácio, na Região Central, quando voltava de um evento na Lapa.
Por João Ricardo Gonçalves, Leslie Leitão, Marina Araújo e Patricia Teixeira, G1 Rio e TV Globo
14/03/2018 22h06 Atualizado há menos de 1 minuto (Fonte)".

ELEIÇÃO - CARTA DE APRESENTAÇÃO DO PRÉ-CANDIDATO SUBTEN BM VALDELEI DUARDE



*Bom dia !*

*"Carta de apresentação da minha Pré Candidatura."*

*Com um histórico de lutas na minha trajetória profissional, venho agora me apresentar para a sociedade brasileira. Sou o Subtenente BM RR Valdelei Duarte, do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ).* *Quem me conhece sabe que nunca abri mão de batalhar pelo bem estar da tropa e da população, mesmo colocando em risco a minha carreira.*
*Em 2011, o meu nome ganhou projeção internacional como líder do Movimento SOS Bombeiros, criado para lutar por melhores condições de serviço e que culminou no episódio da derrubada do portão do Quartel Central dos Corpos de Bombeiros do RJ.* *Lutamos até provar o abuso do poder na prisão dos bombeiros que se manifestaram e conseguimos a nossa anistia em 2013.* *Fomos todos reintegrados, numa batalha que beneficiou a categoria em todo o país.*
*Depois de tantos percalços vencidos, das vitórias que conseguimos através de ações coletivas e com repercussão mundial, sinto-me preparado e firme para colocar em prática um desejo que surgiu e foi tornando real ao longo destes últimos anos de liderança frente o movimento dos bombeiros.*
*Com muita honra, comunico que sou PRÉ-CANDIDATO à deputado federal para as Eleições 2018.* *Irei somar com o também PRÉ-CANDIDATO Jair Bolsonaro, o nosso futuro Presidente do Brasil!*
*Apresento abaixo um pequeno currículo da minha atuação como bombeiro. Em breve, estarei discutindo com os senhores o meu plano de governo, que será moldado em conjunto, com a participação de todos os interessados na minha nomeação.*

*1981 - Incorporei no CBMERJ;*

*1984 - Aceitei o meu primeiro desafio no CBMERJ, fiz a inscrição, voluntariamente, no curso de GUARDA-VIDAS. Desempenhei esta função por 15 anos;*

*1998 – Como Sargento, foi supervisor de praia, Sargento de Dia ao Serviço;*

*2003 – Integrei no quadro de condutor de viaturas, com três anos em atendimento de urgência nas ambulâncias do CBMERJ;*

*2007 - passei a exercer, efetivamente, o meu "direito de protesto". Fui às ruas para cobrar as promessas de campanha do ex-governador Sérgio Cabral;*

*2009 e 2010 - Ingressei na luta pela aprovação da PEC 300, que igualava os salários dos Policiais Militares e Bombeiros Militares em território nacional aos destas categorias no Distrito Federal;*

*2011 - Aderi ao MOVIMENTO SOS BOMBEIROS RJ, para exigir melhores salários e condições de trabalho. Fui identificado pelo governo e pelos meus comandantes como um dos principais líderes do Movimento;*

*2012 – em março fui excluído do CBMERJ, sumariamente, mesmo tendo 30 anos e seis meses de serviço;*

*2013 – em setembro fui reintegrado ao CBMERJ por votação da Lei de* *ANISTIA;*

*2015 – em dezembro conquistei a minha inclusão no Superior Tribunal Federal;*

*Atualmente – sou Bombeiro Militar da RESERVA REMUNERADA e continuo engajado na luta por melhores condições de trabalho e de salário pelo CBMERJ.*
*A minha proposta é de estender esta que foi minha luta e dos meus companheiros de farda, a população brasileira que se sente enganada por governantes corruptos, que estão destruindo o país em troca de interesses próprios. O bem que quero para minha família, tanto almejo para cada integrante desta nação, que merece um futuro promissor e não uma avalanche de casos imorais e criminosos que estamos presenciando nos últimos anos.*

*Esta é a minha primeira experiência na tentativa de um cargo político.* 

*Aceitei o desafio não só em função do meu desejo, mas para atender aos pedidos dos meus companheiros do CBMERJ e para agregar na campanha de Jair Bolsonaro, onde poderei contribuir também, se eleito, para o melhor desempenho do seu projeto presidencial na Câmara Federal.*

*Por tudo isso, conto com o seu apoio. Não sou de fazer promessas, como costuma ser o perfil de muitos candidatos, mas tenha a certeza absoluta que continuarei a lutar pela aprovação dos planos de relevância e de valor para a população de todo Brasil.*

*"Compartilhe se você deseja mudanças e um País melhor !"*

*Att: Subtenente BM RR Valdelei Duarte CBMERJ.*

*JUNTOS SOMOS FORTES.*