BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

"O ESCÂNDALO DO BRASILEIRÃO 2013" - AMANHÃ - NOVIDADES



Prezados leitores, o futebol brasileiro está repleto de estórias mal contadas, o que só serve para desvalorizar as conquistas dos nossos clubes.
Frases como "roubado é mais gostoso" devem ser abolidas.
É preciso inserir a ética e a moral no futebol, valores que parecem estar se perdendo,
Quem não conhece uma história de favorecimento de um grande clube brasileiro?
Alguns chegam a ter várias histórias.
Tais interferências externas ao esporte acabarão transformando o esporte em um mero jogo, onde as cartas marcadas fazem parte da normalidade e decidem os resultados.
Poder Judiciário, Ministério Público, clubes, dirigentes, técnicos, jogadores, arbitragens, imprensa esportiva, patrocinadores e outros envolvidos devem se unir para clarificar todas esses malfeitos, antes que o torcedor comum perceba o que está acontecendo e abandone os estádios.
Até a paixão tem limites.
O apaixonado pelo futebol pode até parecer, mas não é um idiota que acredita em qualquer mentira.
É hora dos torcedores, os principais interessados se unirem e cobrarem mudanças, antes que seja parte.
Amanhã voltaremos ao tema.

Juntos Somos Fortes!

"AQUI NO RIO DE JANEIRO SE GOVERNA COM O CRIME, NÃO CONTRA O CRIME (...)"

Prezados leitores, um novo artigo trata do caos da gestão da segurança pública no estado do Rio de Janeiro.
Enquanto tudo dá errado na área da segurança pública, o governador Pezão parece em outro mundo, inerte diante da realidade da violência sem controle e das mortes provocadas por ele, vidas abreviadas pela má gestão.




"Jornal do Brasil 
22/07 às 00h01 
“No Rio se governa com o crime, e não contra o crime”, diz especialista em segurança pública 
Professora e deputado da Comissão de Segurança da Alerj analisam quadro dramático do estado 
Felipe Gelani * 
Na manhã de sexta-feira (21), o estado do Rio de Janeiro registrou a 90ª morte de policial desde o início de 2017. Só nos primeiros dois meses do ano, os números de homicídios dolosos e de mortes em intervenções policiais foram os mais altos dos últimos cinco anos. Enquanto isso, o presidente Michel Temer afirmou em junho que quer "começar um experimento [...] para fazer operações no Rio", ao falar sobre o plano de segurança federal para o estado. "O Rio de Janeiro não precisa de experimentos. Precisa de ações efetivas", rebateu o deputado Zaqueu Teixeira (PDT), membro da Comissão de Segurança e Assuntos de Polícia da Alerj. 
"Precisamos de recursos para estimular nossos policiais e colocar seus direitos salariais em dia. Precisamos investir em tecnologia para a Polícia Civil trabalhar com mais eficácia ainda, além do estabelecimento de protocolos de segurança em incursões policiais", afirmou o deputado, que também defendeu mais investimento em infraestrutura e treinamento para agentes da segurança pública. Para ele, as declarações do presidente “apenas reafirmam o 'Fora, Temer' com urgência." 
De acordo com a professora do Departamento de Segurança Pública da Universidade Federal Fluminense, Jacqueline Muniz, o "experimentalismo" citado por Temer é "precário e sem diagnóstico". Segundo ela, essa afirmação "nega 30 anos de experiências no estado". 
 "Aqui no Rio de Janeiro se governa com o crime, não contra o crime. O que tem alimentado o caixa 2 em campanhas no Rio de Janeiro historicamente tem sido o dinheiro das milícias e de segmentos criminosos", afirmou. 
"A magnitude de investimentos no Rio de Janeiro foi infinitamente maior do que qualquer outro estado brasileiro desde os Jogos Panamericanos, em 2007. Esses investimentos foram capitaneados pelos grandes eventos realizados desde então. Em dez anos, se gastou cerca de R$ 20 bilhões na perspectiva de se deixar algum legado. Se gastou muito, mas se gastou mal”, afirmou a professora. "A política de segurança no Rio vai de prioridade circunstancial a prioridade circunstancial", complementou. 
De acordo com o deputado do PDT, o problema de gestão continua, no âmbito estadual e federal. "O deputado Rodrigo Maia, como presidente da Câmara dos Deputados, tem se mostrado omisso com nosso estado. Ainda não tivemos ajuda real e efetiva para o Rio de Janeiro. O Regime de Recuperação Fiscal, que ele aprovou, até hoje não produziu nenhum efeito, além de tirar direitos dos servidores e colocar à venda as ações da Cedae." Segundo ele, o plano vai agravar a situação do estado nos próximos anos. 
Zaqueu também não poupou críticas ao governo estadual. "O governo do Rio está perdido. O plano de segurança baseado na ocupação territorial para garantir a segurança nas Olimpíadas e Copa do Mundo já não produz o mesmo resultado. As UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora) já não cumprem o papel planejado", disse ele. "A segurança pública atua lentamente, feito um paquiderme, e o crime avança na imobilidade e na falta de novas formas de atuação para conter a violência e a criminalidade." 
O raciocínio de Jacqueline, que é pós-doutora em Estudos Estratégicos e de Segurança, vai na mesma linha neste ponto. "O Rio tem sido pródigo em confundir programas de policiamento com políticas de segurança. Para que o efeito do policiamento tenha êxito, você precisa de uma política que interfira na infraestrutura social e urbana e que possa maximizar o efeito da polícia. Pois todo efeito de policiamento é provisório e limitado no tempo." 
Ela citou como exemplo a atuação das UPPs. "Era previsível que elas iam chegar em uma curva de estabilização e o 'efeito UPP' ia cair. Precisávamos de outras coisas no âmbito da segurança pública, que garantissem que o efeito pudesse se sustentar a médio e longo prazo", afirmou. 
"Quase 40% dos recursos da polícia foram alocados nas UPPs, que não conseguem nem cobrir a totalidade das áreas nas quais foram implementadas. O projeto foi mal direcionado por causa de ingerências políticas com finalidades eleitoreiras. Ou seja, sabotaram o planejamento e a gestão do projeto, que tinha um efeito limitado no tempo, já que o sucesso da UPP era o próprio fim dela", ressaltou. 
Para a professora, as UPPs não podem ser classificadas como uma política de segurança pública, e sim uma política de policiamento especializada para determinadas áreas. "Elas sequer podem ser generalizadas como uma programa amplo de policiamento. Gastou-se muito dinheiro, multiplicou-se UPPs sem pernas para isso. O Rio aumentou em torno de 30% o seu efetivo, se tornando a polícia que mais cresceu no Brasil. Porém, aumentou-se a polícia e o policiamento foi reduzido. O governo fez uma mágica inacreditável. (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

"OS IDIOTAS VÃO TOMAR CONTA DO MUNDO" - NELSON RODRIGUES

Prezados leitores, eu concordo em parte com Nelson Rodrigues, considero que pelo menos com relação ao Brasil ele está acertando.
O que estamos vivenciando no país e no Rio de Janeiro demonstra que ele tinha razão.
O país está imerso na cleptocracia e na incompetência.




Juntos Somos Fortes!

RIO - ASSASSINATO DE POLICIAIS MILITARES - A EXPLORAÇÃO DE UMA TRAGÉDIA



Prezados leitores, vivemos no estado do Rio de Janeiro uma tragédia sem precedentes no Brasil (e talvez no mundo): o assassinato em massa de policiais de serviço ou de folga.
Diante de tal realidade, nada mais odioso que o fato de tentarem explorar a dor das famílias e dos amigos com interesses políticos.
Não precisamos de discursos, aliás, estamos fartos deles, queremos ações efetivas que controlem a violência no Rio de Janeiro e que salvaguardem a vida dos nossos policiais.
Se não pode fazer isso, senhor político, cale-se!

Juntos Somos Fortes!

A TROPA ESTÁ INSATISFEITA ?



Prezados leitores, os regulamentos disciplinares são rigorosíssimos, o que faz com que os militares federais, distritais e estaduais, tanto no serviço ativo, quanto na inatividade, não exerçam o direito constitucional da liberdade de expressão.
O cerceamento tem efeito maior junto aos praças em razão de serem facilmente excluídos das instituições em razão de transgressões disciplinares, como ocorre sobretudo nas Polícias Militares e nos Corpos de Bombeiros Militares, tendo em vista que a decisão cabe aos respectivos Comandantes Gerais.
A demissão de oficiais é bem mais difícil, pois é necessário a avaliação pelo poder judiciário.
Apesar dessa "maior garantia" raros são os oficiais que se manifestam ao longo do serviço ativo contra os desmandos dos superiores e dos governantes.
Como não devem falar para não correrem riscos, a tropa espera que os oficiais sejam a sua voz, o que via de regra não ocorre.
Os Coronéis Barbonos da PMERJ foram uma exceção, defendendo a instituição e a tropa quando estavam no serviço ativo, isso nos anos de 2007 e 2008, sofrendo graves represálias do governo Sérgio Cabral, inclusive prisões, ameaça de demissões e inatividade precoce.
Em 2011, ainda no governo Sérgio Cabral, os praças do Corpo de Bombeiros Militar foram a voz da instituição, diante de uma oficialidade calada em sua quase totalidade. As represálias foram rigorosas, inclusive com prisões e exclusões que só foram revertidas por meio de anistias.
Diante dessa realidades, a notícia publicada pelo jornal O Dia deve ser avaliada com toda cautela, considerando que as manifestações contrárias aos regulamentos podem significar uma insatisfação da tropa.

"Jornal O Dia
Comandante chama tropa à disciplina
Almirante Ferreira reage à enxurrada de manifestações de militares da Marinha contra ou a favor de Michel Temer 
23/07/2017 11:00:00
ADRIANA CRUZ
Rio - A enxurrada de manifestações de integrantes da Marinha nas redes sociais contra ou a favor do presidente Michel Temer, ou mesmo pedindo a volta do regime militar, levou o comandante da Marinha, almirante de esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, a ‘puxar o freio’ da tropa. O oficial enviou mensagem aos subordinados na qual alerta que o Regime Disciplinar Militar (RDM) proíbe manifestações públicas a respeito de assuntos políticos (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

domingo, 23 de julho de 2017

RIO - HORA DE PEDIR EXONERAÇÃO OU DE SER EXONERADO - 91 POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS EM 2017



Prezados leitores, eu tenho publicado aos domingos apenas um artigo, o que lista os mais lidos na semana anterior, mas ao acessar o noticiário encontrei em destaque o assassinato de mais um Policial Militar, o 91o deste ano, uma tragédia que o governo está demonstrando ser incapaz de reverter. 
É óbvio que se o gestor não conseguiu reverter esse quadro que atingiu números trágicos, é hora de trocá-lo, algo que é normal e desejável diante do caos, mas que o governador Pezão não consegue fazer, o que é inexplicável.
Não custa lembrar que apesar de todos os erros, o ex-secretário de segurança pública Beltrame só saiu quando foi do seu interesse. Se ele quisesse estaria até hoje ocupando sua cadeira no prédio histórico da Central do Brasil.
Enquanto persistir com a atual gestão, o governador Pezão está assumindo toda a responsabilidade pela violência descontrolada que está vitimando a população e os policiais fluminenses.
Um governador não pode alegar que não é especialista em segurança pública para justificar seus erros, explicação dada pela sua assessoria após erros grosseiros em uma entrevista coletiva, que repercutiu como uma piada de mau gosto.
É hora do governador Pezão assumir suas responsabilidades, pessoas estão morrendo enquanto ele permanece tranquilo, como se estivesse em um spa de luxo alheio a tudo e a todos.

"Site G1 
Policial morre após ser baleado no Vidigal e é o 91º PM assassinado no RJ 
Hudson Silva de Araújo foi atingido durante patrulhamento na Favela do Vidigal, no Leblon. Policial não resistiu aos ferimentos e morreu em hospital. 
23/07/2017 06h17 Atualizado há 2 horas 
Um policial militar morreu após ser baleado na Favela do Vidigal, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada deste domingo (23). O sargento Hudson Silva de Araújo participava de um patrulhamento quando foi atingido (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

BLOG DO CORONEL PAÚL - ARTIGOS MAIS LIDOS NA SEMANA DE 16 À 22 DE JULHO DE 2017



Prezados leitores, a seguir listo os artigos mais lidos na semana de 16 à 22 de julho de 2017 com seus respectivos links: 

1) OS POLÍTICOS ESTÃO TESTANDO A CAPACIDADE DE REAÇÃO DO POVO BRASILEIRO? 

2) RIO - VENDA DA CEDAE PASSA A SER ESPERANÇA PARA FUNCIONLISMO E MILITARES 

3) MENTIRA OU VERDADE? DELAÇÃO PODERÁ ALCANÇAR CORONÉIS DA POLÍCIA MILITAR 

4) RIO - MAIS UM POLICIAL MILITAR ASSASSINADO. NÚMERO EM 2017 CHEGA A 90 PMs ASSASSINADOS 

5) RIO - A HUMILHAÇÃO SOFRIDA PELOS SERVIDORES PÚBLICOS E MILITARES 

Juntos Somos Fortes!

sábado, 22 de julho de 2017

VIOLÊNCIA NO RIO: COMO SERÃO EMPREGADAS AS FORÇAS ARMADAS?



Prezados leitores, o governo federal anunciou o envio de militares federais (Forças Armadas) para controlar a violência no Rio de Janeiro.
Eu tenho defendido esse emprego, mas ele não pode ser mais do mesmo, como aconteceu nas outras vezes que as Forças Armadas foram empregadas.
É preciso que as Forças Armadas retomem e ocupem as comunidades carentes dominadas por grupos armados que simplesmente mandam em partes do território brasileiro.
Recuperar o controle para o Estado dessas comunidades é missão das Forças Armadas.
Caso as Forças Armadas iniciem essa missão, a Polícia Militar liberará milhares de policiais para que atuem no policiamento ostensivo, missão constitucional das Polícias Militares.

"Jornal O Dia
Forças Armadas vão patrulhar as ruas do Rio 
Ministro da Defesa disse que reforço fica até dezembro de 2018 
21/07/2017 20:33:07 - ATUALIZADA ÀS 21/07/2017 22:40:47 
Rio - O ministro da Defesa Raul Jungmann informou, na noite desta sexta-feira, que as Forças Armadas voltarão a patrulhar as ruas do Rio pela segunda vez em 2017. Agora, segundo o ministro, o efetivo do Exército, Marinha e Aeronáutica ficará até dezembro de 2018. No início de fevereiro, a pedido do governador Luiz Fernando Pezão, nove mil homens foram destacados para a função durante nove dias. 
Na ocasião, com a Garantia da Lei e Ordem (GLO), os militares patrulharam a orla da Zona Sul da cidade e vias expressas, como a Avenida Brasil e Transolímpica, além de pontos de Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana. À época, a GLO foi decretada no Rio num momento em que o estado enfrentava protestos de familiares de policiais e de manifestações sobre a votação da privatização da Cedae (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

ANISTIA PARA SERVIDORES QUE PROTESTARAM EM 2016

ALERJ

Prezados leitores, uma boa notícia para os servidores públicos e os militares que estão lutando pelosa direitos das categorias.

"Jornal Extra
Publicado em 22/07/17 07:00 
Dornelles sanciona lei que anistia servidores de punições pelos protestos de 2016 
Nelson Lima Neto 
O vice-governador Francisco Dornelles sancionou, nesta sexta-feira, o projeto de lei que anistiou os servidores civis e militares que estão sob investigação administrativa em função dos protestos realizados entre setembro e dezembro de 2016. 
A lei beneficia, em especial, os envolvidos na invasão da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), no dia 8 de novembro. Na ocasião, o protesto teve a participação das categorias ligadas à Segurança Pública, e dezenas de servidores respondiam administrativamente. 
O projeto de lei foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio, este ano, e contou com a assinatura de diversos deputados (Fonte)". 

Juntos Somos Fortes!

RIO - SERVIDORES PÚBICOS ESTÃO SENDO HUMILHADOS PELOS GOVERNOS PEZÃO E TEMER

governador Pezão e presidente Temer


Prezados leitores, a cada noticiário sobre as filas de servidores públicos para o recebimento de cestas básicas, aumenta a minha indignação contra os governos Pezão e Temer.
Senhores e senhoras de idade avançada, aposentados (as) e pensionistas apartados da dignidade, expostos à humilhação e dependendo da boa vontade de familiares, de amigos e de cidadãos que nem os conhecem, enquanto os governos Pezão e Temer não conseguem equacionar a crise financeira, problema que não foi criado pelo funcionalismo e nem pelos militares (policiais e bombeiros).
A humilhação é tanta que alguns chegam a esconder o rosto para não serem identificados.
Servidores que dedicaram a vida à prestação de serviço para a população e que atualmente estão abandonados pelos governantes.
Tudo isso é muito triste.

Juntos Somos Fortes!

23 JUL 17 - MARCHA PELA VIDA DOS POLICIAIS MILITARES



A população precisa apoiar os Policiais Militares.
Divulgue e compareça.

Juntos Somos Fortes!

sexta-feira, 21 de julho de 2017

RIO - UMA POPULAÇÃO APAVORADA POR CAUSA DA FALTA DE SEGURANÇA



Prezados leitores, ontem o governador Pezão comprovou o que temos afirmado no sentido de que a gestão da segurança pública é caótica. O governador desconhecia as tropas federais que já estão no Rio de Janeiro e anunciou em entrevista coletiva que os integrantes do projeto da Força Nacional de Segurança Pública e da Polícia Rodoviária estariam ainda a caminho do estado.
Por sua vez, o governo federal adiou, mais uma vez, o emprego das Forças Armadas diretamente na segurança pública.
Enquanto todos parecem perdidos, a população sofre com a violência no Rio de Janeiro e cidadãos continuam sendo vítimas de homicídios, latrocínios, roubos, furtos, etc:

1) Jornal Extra 
21/07/17 06:00 
Estado do Rio registra um sequestro-relâmpago a cada quatro dias (Link)" 

2) Jornal Extra 
21/07/17 06:10 Atualizado em 21/07/17 06:12 
Tiroteio na Barra da Tijuca assusta moradores (Link)". 

3) Jornal Extra 
21/07/17 03:42 Atualizado em 21/07/17 03:58 
Criminosos fazem arrastão em ônibus do BRT na Barra da Tijuca (Link)". 

4) Jornal O Dia 
Operação para prender chefe do tráfico fecha a Linha Vermelha (Link)". 

5) G1 
Polícia investiga quadrilha que assalta prédios na Zona Sul do Rio (Link)".

6) Jornal Extra
Rio tem 90º policial assassinado somente este ano (Link)".

Juntos Somos Fortes!

VÍDEO - ONDE ESTÃO AS ONGs DE DEFESA DOS POLICIAIS E DAS VÍTIMAS

Prezados leitores, como bem esclarecido no vídeo contendo entrevista do Procurador de Justiça do RJ, Marcelo Rocha Monteiro, não faltam ONGs para defender os direitos dos criminosos, mas faltam ONGs para defender os direitos das vítimas e dos Policiais.
Assistam e opinem.


video


Juntos Somos Fortes!

RIO - MAIS UM POLICIAL MILITAR ASSASSINADO. NÚMERO EM 2017 CHEGA A 90 PMs ASSASSINADOS



Prezados leitores, não podemos continuar assistindo essa matança de Policiais Militares sem cobrarmos mudanças na gestão da segurança pública.
É inexplicável o fato do governador Pezão não mudar o que está dando errado.
Até quando a população ficará inerte na defesa dos policiais?
Até quando os policiais ficarão inertes na defesa dos policiais?

"Jornal Extra 
Rio tem 90º policial assassinado somente este ano 
21/07/17 07:48 | Atualizado: 21/07/17 08:28 
O Rio de Janeiro tem, nesta sexta-feira, o 90º policial assassinado em todo estado desde o início de 2017. O soldado Fabiano de Brito e Silva, de 35 anos, foi interceptado por assaltantes na Rua Clara de Araújo, no bairro Jardim Tropical, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O agente teria reagido e acabou sendo baleado. 
O soldado ainda foi levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, na Posse, mas não resistiu ao ferimento. No momento em que foi rendido, Brito se dirigia para o trabalho, no 20º BPM (Mesquita). 
Procurada, a assessoria de imprensa da PM ainda não se pronunciou sobre o ocorrido (Fonte)". 

Juntos Somos Fortes!

23 JUL 2017 - MARCHA PELA VIDA DOS POLICIAIS MILITARES - DIVULGUEM E COMPAREÇAM



Prezados leitores, a população precisa demonstrar que apoia a Polícia Militar divulgando e comparecendo na marcha.
Os Policiais Militares ativos (folga), inativos e pensionistas devem também divulgar e participar.

Mensagem que circula nas redes:

Mais cidades aderiram à MARCHA NACIONAL PELA VIDA DOS POLICIAIS MILITARES em 23 de julho de 2017, neste próximo domingo. confirme sua presença, convide os amigos e ajude a divulgar! Links das páginas: 
Se ainda não tem em sua cidade ou estado, ainda dá tempo de organizar, faça com quantas pessoas puder, mas vá e leve seus amigos!"

Juntos Somos Fortes!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

VÍDEO - A VIOLÊNCIA SEGUE CRESCENDO NO "RIO PACIFICADO"

Prezados leitores, imagens de mais um ônibus incendiado no Rio de Janeiro.
A violência está totalmente fora de controle no estado do Rio de Janeiro, enquanto isso os governos federal e estadual seguem com discursos inócuos.



video


Juntos Somos Fortes!

LULA: BLOQUEADO VALOR EQUIVALENTE À 375 ANOS DE SALÁRIO DE UM TRABALHADOR BRASILEIRO

ex-governador Sérgio Cabral, ex-prefeito Eduardo Paes e ex-presidente Lula


"Jornal O Globo
Justiça bloqueia R$ 9 milhões em planos de previdência do ex-presidente Lula
Os R$ 606 mil bloqueados em contas correntes são transferidos para conta judicial (Leiam mais)". 

Há alguns meses eu pesquisei o valor do salário médio do trabalhador brasileiro.
A motivação foram os valores referentes ao patrimônio do casal Sérgio Cabral-Adriana Ancelmo anunciados pela imprensa.
Eu queria ter um parâmetro para comparar a fortuna.
Descobri que o salário médio de um trabalhador brasileiro é inferior a R$ 2.000,00 (dois mil reais).
Hoje  a imprensa noticiou que o Judiciário bloqueou R$ 9.000.000,00 (nove milhões de reais) do ex-presidente Lula da Silva, um ex-metalúrgico.
Aplicando o parâmetro chego ao resultado que o valor bloqueado da conta de Lula corresponde à 4.500 (quatro mil e quinhentos) salários médios de um trabalhador brasileiro.
Usando o tempo como referência, um trabalhador que recebe esse salário médio levaria 375 (trezentos e setenta e cinco) anos para ganhar todo esse dinheiro.
Salvo engano,  considerando o noticiado como verdade, o ex-presidente da república enriqueceu de uma forma extraordinária.
O denominado "governo para os pobres", parece ter enriquecido alguns pobres.

Juntos Somos Fortes!

RIO - VENDA DA CEDAE PASSA A SER ESPERANÇA PARA FUNCIONLISMO E MILITARES

governador Pezão

Prezados leitores, humilhados os servidores públicos e os militares (policiais e bombeiros) esperam que o governo federal e o governo estadual consigam atenuar ois efeitos desatadores em suas vidas causados pela falta de pagamento, atrasos em pagamentos e  não pagamento do décimo-terceiro.
O endividamento das famílias é enorme e demorará muito tempo para ser revertido, algo que só começará com a regularização do pagamento.
A crise se arrasta há muito tempo sem com que o presidente Temer e o governador Pezão consigam revertê-la.
Resta torcer para que a venda da CEDAE seja o início da reversão da crise.

"Jornal O Dia
Cedae vai ser comprada por R$ 3 bilhões 
Operação, determinada por Temer, ainda tem que ser aprovada pelo BNDES e injetará recursos no Rio 
20/07/2017 07:00:05 
MARTHA IMENES E PALOMA SAVEDRA 
Rio - A cobrança de socorro financeiro ao Rio de Janeiro feita por políticos e parlamentares cariocas parece ter surtido efeito. Logo após encontro entre o governador em exercício do estado, Francisco Dornelles, e o prefeito Marcelo Crivella para discutir saídas para a grave crise do estado, o presidente Michel Temer determinou que o BNDES desembolse R$ 3 bilhões para comprar ações da Cedae, companhia de águas e saneamento do estado (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

AUMENTO DE IMPOSTO: POVO VAI PAGAR A CONTA COMO SEMPRE



O povo brasileiro é pacífico.
Um estado que só é alterado por alguns grupos, como os criminosos que aterrorizam a população praticando roubos, latrocínios, homicídios, estupros, entre outros crimes; os motoristas que usam seus veículos como armas e os torcedores de futebol que se transformam em criminosos, espancando e matando torcedores do clube rival.
Excetuando esses grupos criminosos, o brasileiro é pacífico, não importa a injustiça que é praticada contra ele.
Hoje o noticiário dá conta do aumento de impostos, algo inaceitável em um país onde a carga tributária (sem contrapartida) é exorbitante.

"Exame.com
Governo vai aumentar hoje imposto sobre combustível. O aumento das alíquotas do PIS e da Cofins sobre a gasolina, o óleo diesel e o etanol deve ser anunciado hoje. O Valor Econômico afirma que a estimativa é de se aumentar a arrecadação em mais de R$ 10 bilhões em 2017 e o dobro disso em 2018 (Fonte)".

Vida que segue neste país com seu povo pacífico.

Juntos Somos Fortes!

"O ESCÂNDALO DO BRASILEIRÃO 2013" - NOVOS COMENTÁRIOS



Prezados leitores, transcrevo alguns comentários recebidos sobre o denominado "escândalo do Brasileirão 2013. 
É preciso que ocorra uma grande mobilização de torcedores (consumidores) de todo país e de diversos clubes para solicitar que o Ministério Público de São Paulo reabra as investigações e explore todos os indícios existentes, indícios que foram reforçados pela entrevista do advogado Osvaldo Sestário que publiquei neste espaço democrático. 

1) Alberto Dias 
14 de julho de 2017 23:05 
Coronel, como pode o MP/SP arquivar o caso André Santos se o juiz que julgou o caso Sestário usou as provas que esse mesmo MP/SP colheu pra decidir contra a Portuguesa? 
Será que é porque nesse caso do Sestario não teve pressões externas e globais? 

2) Samuel contra o Bahia 
15 de julho de 2017 05:05 
Coronel, existem frases que definem bem o nosso país: 
"O Brasil não é um país sério" e “O Brasil não é para principiantes” são exemplos. 
A última modalidade inventada pela nossa gente é que prova judicial que vale pra um processo, não necessariamente vale pra outro. 
O advogado Sestário ganhou a sua causa contra a Portuguesa com base na investigação do MP/SP sobre o caso André Santos, que apurou que o clube escalou o jogador Héverton de propósito, mesmo sabendo que ele estava em condição irregular. E o que faz o MP/SP depois da descoberta desse crime? 
Arquiva o inquérito do caso André Santos/Héverton!!!!! 
Brasileiros se perguntam até hoje. O que houve? Por que arquivou? Quem são os corruptos que o promotor Senise estava quase revelando?
Nenhuma resposta nos foi concedida. Foi como uma porta fechada na cara da sociedade, para nos lembrar que, apesar de nós pagarmos os salários desses investigadores e outros benefícios, o trabalho deles só é usado da forma como eles querem, onde eles escolhem e acham bom:
- Essa prova pode aqui. Ali não. 

3) Fabio 
15 de julho de 2017 15:47 
Voltou a circular na Internet um artigo do Juca Kfouri que ele escreveu em 24/12/2013. 
"O Flamengo se deu conta na noite do sábado do erro cometido em escalar André Santos contra o Cruzeiro e de que poderia ser rebaixado. 
Aí, um Maquiável rubro-negro procurou o advogado rubro-verde que fez chegar ao presidente da Lusa e, por este, ao técnico do time, a necessidade de escalar o suspenso Héverton no jogo contra o Grêmio. 
Caso o Fluminense estivesse vencendo o Bahia, o jogador luso irregular entraria em campo, com o que a CBF poderia denunciá-lo por intermédio do procurador do STJD e este derrubaria a Lusa, salvando o Flamengo. 
O prêmio? Pagar o aval do presidente luso num empréstimo de mais de R$ 40 milhões com um banco." 
Ele quis debochar da história que alguém (bem informado, na minha opinião) lhe contou e a banalizou citando o caso do Ronaldo Fenômeno na Copa da França e disse até que quem acreditasse nela também acreditava em Papai Noel. 
Quase quatro anos depois, com tanta coisa que surgiu, vemos que essa história estava certa mesmo e que o deboche serviu para desviar o foco e também para nortear outros artigos, como o do Gustavo Poli, "Os fatos, esses chatos", onde Saci e boitatá tentaram fazer companhia ao Papai Noel do Juca. 
"Uma trama genial como se vê, que envolve além da cartolagem do futebol, o governo e a Globo. 
Não se contava, apenas, que a decisão do STJD fosse revelada ilegal, embora nada indique que a sentença venha a ser corrigida. 
E é por isso que o Ministério Público de São Paulo abriu inquérito." 
Juca Kfouri estava tão empenhado em provar que a decisão do STJD era ilegal, que chamou o jurista Dr. Ives Gandra Martins, o qual contou em entrevista que tudo estava contra o Estatuto do Torcedor, Direito do Consumidor e outras coisas mais. 
Por isso, Juca também deu muita força ao MP/SP quando este se movimentou para devolver os pontos à Portuguesa, também alegando desrespeito às regras acima. 
Porém, pouco tempo depois, o jurista especializado em esportes, relator da Lei Pelé e do Estatuto do Torcedor e colaborador do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), Dr. Heraldo Panhoca, rebateu todos os argumentos de quem queria devolver os pontos à Portuguesa. 
Foi ele quem disse a famosa frase: "Meia noite, terminado o jogo, o mundo desportivo ligado, pelo menos quem vive do futebol, já sabia que o Flamengo ia perder quatro pontos." 
Quanto ao MP/SP, depois que o ex-promotor Roberto Senise contou que teve corrupção no caso André Santos, Juca Kfouri se calou sobre o assunto, não escreveu mais nada sobre isso e foi assistir novela da Globo. 

4) Fabio
19 de julho de 2017 19:03 
Frases do advogado da Lusa em 2013, Dr. Osvaldo Sestário, sobre o caso André Santos, em reportagem ao portal NetFlu. 
“Houve alguma coisa, mas que eu não tenho provas.” 
“Lamento que essas investigações não tenham ido a fundo.” 
“Não acredito (na solução do caso). Só se alguém fosse se condenar em relação a isso. Não acredito porque a coisa foi muito bem feita.” 
(,,,) 

Juntos Somos Fortes!

quarta-feira, 19 de julho de 2017

OS POLÍTICOS ESTÃO TESTANDO A CAPACIDADE DE REAÇÃO DO POVO BRASILEIRO?

governador Pezão e presidente Temer


Eu entendo que esteja muito reduzida a capacidade de reação do povo brasileiro diante do gravíssimo quadro político e econômico, fruto dos desvios éticos e morais dos nossos governantes e dos seus cúmplices.
Apesar dessa conclusão, penso que alguns políticos estão exagerando em suas ações que podem ser interpretadas como escárnio.
O fato do governador Pezão estar descansando em um SPA de luxo, enquanto servidores públicos e militares (bombeiros e policiais) estão sem salários e sem décimo-terceiro salário.
O governador deveria ser mais cuidadoso.
Um dia o povo poderá reagir.

Juntos Somos Fortes!

"O ESCÂNDALO DO BRASILEIRÃO 2013 - "... FOI MUITO BEM FEITO ..."



Prezados leitores, os promotores do GAECO do Ministério Público de São Paulo precisam ouvir a entrevista do advogado Osvaldo Sestário que defendeu o jogador Héverton da Portuguesa quando ele foi suspenso e ficou impedido de enfrentar o Grêmio no dia 8 de dezembro de 2013, mas acabou sendo escalado.
Sestário recentemente ganhou uma ação indenizatória da Portuguesa, onde ficou definido que ele comunicou a Portuguesa que Hérverton estava suspenso, portanto, existem indícios de que pode ter ocorrido uma escalação irregular intencional.
A entrevista é esclarecedora e ao final o entrevista afirma "... foi muito bem feito ...".
Um grupo de torcedores tem lutando pela reabertura e o aprofundamento das investigações, pois a permanência da dúvida só acarreta malefícios para os clubes e para o futebol brasileiro como um todo.
Lamento que a imprensa esportiva não esteja em campanha pela reabertura das investigações, embora tenha consciência que isso pode ser uma medida defensiva para não expor parte da imprensa.
Pior é a inércia da torcida do Flamengo, uma torcida gigante que deveria cobrar a reabertura do caso e com sua força teria boas chances de obter sucesso, mas os torcedores parecem estar preferindo esquecer o caso, talvez pelo fato do clube ser o grande beneficiado pela escalação de Héverton.
Se o Ministério Público de São Paulo não reabrir e aprofundar as investigações, perderá muito o pobre futebol brasileiro.
Não deixem de ouvir a entrevista.

"Advogado Da Lusa Na Época Do Caso Héverton Quebra O Silêncio 
Por FLUnômeno — 14:14 
Quem aí se lembra do advogado da Lusa em 2013, Osvaldo Sestário?! Já falamos sobre isso com mais detalhes em A Verdade sobre o Caso Héverton, mas voltamos rapidamente por aqui: André Santos (do Flamengo) foi escalado irregularmente na partida do Flamengo contra o Cruzeiro, válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, ocorrida no Sábado. No Domingo, no fim do jogo entre Portuguesa x Grêmio (se não estou enganado), Hevérton é escalado. No fim do Campeonato Brasileiro, Flamengo e Portuguesa foram punidas com 4 pontos. Com isso, a Lusa acabou rebaixada para a Série B em 2014. 
Na ocasião, o advogado da Lusa foi acusado de não ter avisado da escalação irregular da Lusa. Recentemente, ele ganhou uma causa contra a própria Portuguesa, provando que ele tinha avisado da escalação irregular. Em um podcast pelo portal Netflu, o advogado respondeu algumas perguntas sobre o caso. Confiram a entrevista abaixo. Muito bom. 
Só para lembrar: além de ter um livro escrito sobre o caso, a investigação do Ministério Público acabou sendo encerrada por falta de provas. Ou seja, ninguém realmente tem como saber o verdadeiro responsável pela queda da Lusa, o que é muito triste. Nós temos as nossas suspeitas, mas como não temos como provar por A+B, as coisas deverão ficar desse jeito mesmo..." (Acessem e ouçam a entrevista)".

Juntos Somos Fortes!

A VIOLÊNCIA CRESCE NO RIO DE JANEIRO E NADA DO PLANO DO PRESIDENTE TEMER SER EFETIVADO



Prezados leitores, a violência segue vitimando a população e, especificamente, os Policiais Militares no estado do Rio de Janeiro.
O governo federal anunciou um Plano Nacional de Segurança Pública, destacando que não seria pirotécnico e que seria aplicado primeiro no Rio de Janeiro.
O fato é que a violência segue crescendo e nada do plano ser operacionalizado.
Eu continuo defendendo que não temos saída para o controle da violência que não passe pelo emprego direto das Forças Armadas.

1) "Jornal Extra
19/07/17 02:42 Atualizado em 19/07/17 02:56
PM é baleado com tiro de fuzil no braço durante patrulhamento no Alemão
Dayana Resende
O policial militar Gieverson Amaral, de 29 anos, foi baleado com um tiro de fuzil no braço, na noite desta terça-feira, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio. O soldado, que é lotado na UPP Adeus/Baiana, sofreu fratura exposta e foi levado para o Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, onde passou por cirurgia. Ele seria encaminhado, ainda na madrugada, para a enfermaria.
Amaral deu entrada na unidade por volta das 21h. Ele ficou ferido durante seu plantão de 24 horas na comunidade. A polícia não divulgou as circunstâncias as quais a vítima foi atingida (Leiam mais)".

2) "Jornal O Globo 
Rodrigo Maia diz que segurança pública está sem controle no Rio 
Presidente da Câmara quer a implementação já do Plano Nacional de Segurança Pública no estado 
19/07/2017 7:27 / atualizado 19/07/2017 7:58 
RIO - O presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), usou as redes sociais para manifestar sua preocupação com a violência crescente no Rio. Em um post no Facebook, Maia diz que a segurança pública está sem controle no Rio e que o Plano Nacional de Segurança precisa ser rapidamente implementado no estado (Leiam mais)".

Juntos Somos Fortes!

ARTIGO "UMA PEÇA QUE NÃO SE ENCAIXA" - CORONEL DE POLÍCIA WOLNEY DIAS FERREIRA - COMANDANTE GERAL

Prezados leitores, transcrevo artigo do Comandante Geral da PMERJ publicado no site da instituição.




"UMA PEÇA QUE NÃO SE ENCAIXA

Limitar a ação da PM na Maré vai estimular confronto entre quadrilhas rivais

Por Cel PM Wolney Dias Ferreira
Se o novo protocolo impondo regras para operações policiais no Complexo da Maré já estivesse em vigor, o incidente da noite deste domingo na Linha Vermelha poderia ter um desfecho trágico.
Nesse episódio, assim como tem ocorrido em situações semelhantes, a Polícia Militar agiu rapidamente. Ao perceberem que ocorria uma guerra com intensa troca de tiros entre quadrilhas rivais das comunidades Nova Holanda e Parque União, os policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE)e do 22º BPM (Maré) intervieram de forma precisa: fecharam a Linha Vermelha nos dois sentidos no trecho que margeia a área de confronto. O Batalhão de Choque (BPChq) foi acionado e, em seguida, teve início a ação para pôr fim ao confronto.
Com o objetivo de preservar vidas e amenizar o pânico, nossos policiais orientaram os ocupantes dos carros parados pelo bloqueio da via expressa que se abrigassem no quartel do 22º BPM. Apesar dos momentos de grande apreensão com o barulho incessante dos disparos efetuados por criminosos em guerra, não houve registro de feridos.
Caso não seja revista, a decisão de caráter liminar da Juíza Ana Cecília Argueso Gomes de Almeida, assinada num plantão do Judiciário, vai dificultar o trabalho das forças de segurança no Complexo da Maré. Se estivesse vigorando no incidente deste domingo à noite, a única medida possível adotada pela Polícia Militar seria o bloqueio do trânsito. Para dar prosseguimento às ações seguintes, os policiais teriam que comunicar o fato ao hospital da rede pública mais próximo, providenciar o deslocamento de uma ambulância e selecionar viaturas equipadas com câmeras para intervir na guerra entre criminosos rivais. Correríamos o risco de o confronto se prolongar e se expandir, expondo mais ao risco as vidas tanto de moradores das comunidades como de ocupantes dos veículos e de policiais.
Fruto de sugestões de organizações sociais do Complexo da Maré, o conjunto de normas proposto pela Defensoria Pública e aceito pela juíza plantonista ignora questões técnicas de segurança pública e fecha os olhos para as profundas dificuldades financeiras do nosso estado. Sobre a instalação de câmeras e GPS em todos os veículos da Corporação, a Polícia Militar apóia integralmente a iniciativa, pois salvaguardaria e legitimaria a ação policial. Mas não há recursos. Lutamos para manter em funcionamento a nossa frota e repor nosso efetivo. Da mesma forma, seria bastante positivo o envio de ambulâncias, mas a medida deve esbarrar também na falta de recursos para reforçar a frota de UTIs móveis.
Tecnicamente, as propostas cometem falhas em dois pontos. No primeiro, que obriga a comunicação prévia ao hospital mais próximo, compromete o fator surpresa e amplia a possibilidade de vazamento de informação sobre a ação da polícia. O segundo, que invalida a denúncia anônima para incursões nas comunidades, rompe com o último elo entre a polícia e moradores de bem das áreas conflagradas. Infelizmente, muitas áreas do estado ainda são controladas por quadrilhas fortemente armadas. No Complexo da Maré, são 17 comunidades dominadas por diferentes facções criminosas.
O Secretário de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, Roberto Sá, tem dito com freqüência que a nossa política não é de confronto. Mas retirar das forças policiais a capacidade de operar emergencialmente representará um perigo para a sociedade.
O representante do Ministério Público, que na tramitação do processo deu parecer contrário à proposta da Defensoria, foi claro ao ressaltar que a ação policial não pode ser restringida pelo Poder Judiciário. “(…) que tampouco deve ser restringido, pelo Poder Judiciário, o policiamento realizado pelo BOPE e BPChq ou o dever de a polícia transitar pelas vias públicas com vistas a ocupá-las , em qualquer comunidade do Estado do Rio de Janeiro, haja vista que, à Polícia Militar, cabe a função do policiamento ostensivo (…)”.
Numa outra realidade, as propostas contidas na decisão liminar da Justiça seriam viáveis e aceitáveis. No nosso caso, para atuar em comunidades dominadas por criminosos abastecidos com farto armamento de guerra precisamos contar com o fator surpresa e com informações anônimas. Ou será que as organizações sociais das comunidades da Maré estariam dispostas a colaborar, protocolando a informação, por exemplo, sobre um depósito de armas? Uma peça não se encaixa nesse quebra-cabeça. E não é a Polícia Militar (Fonte)"
Juntos Somos Fortes!

terça-feira, 18 de julho de 2017

IDA DO GOVERNADOR PEZÃO PARA SPA DE LUXO REVOLTA SERVIDORES E MILITARES

O governador Pezão parece estar zombando da população, dos servidores públicos e dos militares (policiais e bombeiros).



"Jornal Extra
17/07/17 19:42 Atualizado em 17/07/17 21:35 
Ida de Pezão para spa de luxo revolta servidores que estão sem salários 
Raiva. Incredulidade. Revolta. A servidora aposentada do Estado do Rio Mariuza Apparecida, de 79 anos, cantando sua tristeza numa letra de jazz no fim da fila de distribuição de cestas básicas, no último sábado, mal conseguia acreditar que Luiz Fernando Pezão está tratando da saúde num spa de luxo em Penedo (RJ). 
Conforme publicou o colunista Lauro Jardim em seu blog no site do "Globo", o governador não se internou em nenhum hospital nesta semana que tirou de licença médica. Ele está no Rituaali, um local que se define como um "centro de bem-estar e saúde" para "renovar a mente, o corpo e o estado de espírito". 
Em nota, o governo do estado informou que Pezão se afastou por recomendação médica: "O governador Luiz Fernando Pezão encontra-se, desde domingo, em um centro de saúde, em tratamento de saúde com acompanhamento médico, atendendo à determinação do seu médico, dr. Cláudio Domênico Sahione Schettino. O tratamento será pago pelo governador com recursos próprios, sem qualquer benefício" (Fonte)". 

Juntos Somos Fortes!

FÉRIAS - O RIO DE JANEIRO NÃO É UM DESTINO RECOMENDÁVEL

O Rio de Janeiro é um estado repleto de belezas naturais, o que o torna um destino natural para turistas, mas no momento atual, quando a violência urbana está fora de controle, não recomendo que o escolham como destino para as férias.
Estar nas ruas do Rio de Janeiro é uma exposição ao risco de morte, eis uma triste verdade, como o noticiário comprova.
A população não tem opção, mas os turistas podem evitar esse risco.


video


Juntos Somos Fortes!

REDE RECORD NOTICIA QUE LAVA JATO PODERÁ ATINGIR REDE GLOBO



"Rede Record 
17/7/2017 às 10h28 
Exclusivo! Delação de Antonio Palocci põe TV Globo na mira da Lava Jato 
Uma delação que pode comprometer uma das famílias mais ricas e poderosas do Brasil. O ex-ministro Antonio Palocci guarda informações bombásticas. Elas podem dar origem a uma nova fase da Operação Lava Jato para apurar negócios da TV Globo envolvendo sonegação fiscal, empresas de fachada no exterior e negócios em contratos do futebol. Veja na reportagem (LINK)". 

Será que as Organizações Globo serão alcançadas?
Eu torço sempre para que a justiça prevaleça e para que os culpados sejam rigorosamente responsabilizados.
O Brasil precisa mudar e a mudança exige o fim da impunidade de forma ampla, geral e irrestrita.

Juntos Somos Fortes!

ARTIGO "PRECISAMOS FALAR SOBRE A MORTE DE POLICIAIS" - PROFESSOR RAFAEL ALCADIPANI




Eu concordo que devemos discutir a morte de policiais no Brasil na busca de soluções para minimizar essa tragédia.
No Rio de Janeiro a situação é de verdadeiro extermínio.
Não podemos ficar em silêncio diante dessa situação de extrema gravidade.
Vale lembrar que onde nem os policiais têm segurança, imagine a situação da população defendia por eles.
O autor do artigo elencou algumas medidas urgentes para minimizar a tragédia.
Eu considero pertinentes as propostas, inclusive com a criação da pena de prisão perpétua para quem mata policial.
Solicito que leiam e opinem.
O autor disponibilizou o e-mail.

"Estadão 
REDAÇÃO 
16 Julho 2017 | 14h17 
Precisamos Falar sobre a Morte de Policiais 
Rafael Alcadipani é Prof. Adjunto da FGV-EAESP e PhD pela Manchester Business School – Rafael.Alcadipani@fgv.br 
Na última semana, um PM de Minas Gerais foi executado quando atendia uma ocorrência de rouba a banco. Criminosos fortemente armados, com armas de guerra, executaram o policial durante a fuga. No final de semana, um Policial Civil de São Paulo foi executado quando criminosos o foram assaltar e perceberam que se tratava de um policial. Pesquisa do Instituto Sou da Paz que analisou morte de policiais constatou que houve um aumento de 16% no número de morte de policiais no último ano em São Paulo. 7 em cada 10 policiais mortos estavam fora de serviço. 99% eram homens e 60% estavam sozinhos na hora da abordagem. Dados do Anuário de Segurança Pública mostram que 393 policiais foram mortos no Brasil em 2015, ou seja, mais de um policial por dia. Como o dado não leva em conta a morte de policiais aposentados ou reformados, este número é expressivamente maior. O policial aposentado muitas vezes precisa fazer “bico” devido a baixa pensão e também preserva a sua identidade de policial. 
( ... ) 
Há medidas urgentes que precisam ser tomadas diante da morte de policiais. Primeiro, o Estado precisa melhorar as condições de trabalho para os agentes das forças de segurança. Em São Paulo, policiais se quer estão tendo aumento em seus salários que reponham a perda inflacionaria, muito embora o Estado de São Paulo tenha superávit. Com isso, ganham menos a cada ano. O mesmo fato se passa no Rio de Janeiro. O segundo aspecto é o aumento da pena e certeza de punição dentro da lei para quem mata um policial. Quando um policial é morto, todas as forças precisam se unir e prender quem o matou. Uma vez preso, esta pessoa precisa ficar preso em regime fechado por uma grande quantidade de anos. Se por um lado o Brasil prende muito mal, em geral o pequeno roubador e o pequeno traficante, por outro é preciso que a pessoa que cometa crimes graves, como matar um policial, tenha uma pena severa. Países como o Reino Unido possuem prisão perpétua algo que poderia estar presente no Brasil para um número muito restrito de crimes hediondos, dentre os quais a morte de policial. É preciso ter um sistema efetivo de penas alternativas no Brasil da mesma forma que precisamos ter penas mais duras para criminosos crimes hediondos. Muitas vezes, a família de policiais mortos enfrenta dificuldades para conseguira indenização do Estado, especialmente se o policial for morto no bico. É urgente haver um processo rápido para que os policiais saibam que se o pior acontecer sua família não ficará desamparada. Por fim, a sociedade e o governo precisam mostrar que não aceitam que seus policiais sejam mortos. Precisamos externar nossa indignação publicamente quando um policial é morto. Isso precisa ser um evento que gere repercussão. Por exemplo, é absurdo que a morte de um policial em serviço não gere luto oficial no país. O desenvolvimento de uma sociedade é mostrado, entre outras coisas, pela polícia que ela possui. Uma polícia protegida será uma polícia que irá proteger (Leiam na íntegra).

Juntos Somos Fortes!