JORNALISMO INVESTIGATIVO

JORNALISMO INVESTIGATIVO
Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 18 de junho de 2024

A GRAM E O HOMEM QUE NÃO CONSEGUE SAIR DO GOVERNO



O Estado do Rio de Janeiro tem se destacado pelos fatos negativos oriundos do campo da política fluminense.

Fatos inexplicáveis que refletem em todos os poderes e órgãos de controle, por exemplo.

Apenas para dar materialidade a tal estranheza, cito que no final de 2.021, o Executivo, o Legislativo e o alto comando da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar criaram uma gratificação (GRAM) que dois anos e meio depois ninguém sabe explicar a forma como ela é paga para uns e não é paga para todos.

A coisa é tão doida que os presos recebem a Gratificação de Risco da Atividade Militar.

Qual seria esse risco ao qual Bombeiros e Policiais Militares presos estariam expostos?

Nem o Executivo, nem o Legislativo, nem o Judiciário, nem o Ministério Público, nem o Tribunal de Contas do Estado conseguem esclarecer.

O certo é que todos conhecem essa e outras irregularidades no pagamento da GRAM, mas...

O caos é tão grande que um alto assessor do governador quer deixar o cargo, entretanto apesar dos esforços, continua "preso" na cadeira.

Acesse o link e conheça esse fato insólito.

Adianto que não é piada.

https://temporealrj.com/nem-a-justica-ajuda-a-demitir-victor-travancas/


Juntos Somos Fortes!

quarta-feira, 12 de junho de 2024

O FLUMINENSE ESTÁ "DOENTE", MAS É CURÁVEL




Em 2.024 o Fluminense Football Club ainda não conseguiu apresentar um futebol que represente a sua grandeza, isso é fato.

Especificamente no Brasileirão 2024 o desempenho tem sido pífio, um futebol que beira ao ridículo e com resultados que encaminham para ser rebaixado.

Em oito jogos conquistou seis pontos, ou seja, menos de um ponto por jogo, o que significa que está no rumoh inverso ao desejado.

Versões não faltam para o insucesso, elas povoam o mundo do futebol.

Ouso apresentar a minha: o elenco do Fluminense está doente.

A doença que tanto debilitou é fruto dos péssimos hábitos adquiridos.

Como nós adoecemos quando mantemos hábitos alimentares ruins para o nosso organismo, o elenco se viciou com hábitos que violam os preceitos fundamentais da boa tática futebolística.

Eu poderia citar vários, o que transformaria esse artigo em um pequeno livro, por tal razão citarei apenas um, o que é facilmente observado a olho nu, sem a necessidade de investigações.

Tendo por argumento a manutenção da posse de bola, o elenco (titulares e reservas) insistem, por exemplo, em tentar sair jogando sempre a partir da própria grande área.

Até aí a doença com a tática única seria um resfriado, mas fazem isso até quando o adversário cerca a área. Pior, fazem seguidamente, mesmo após terem perdido a bola no lance anterior.

A referida violação de preceito fundamental se tornou um hábito péssimo, daí surgiu uma doença grave que poderá nos levar a falência de múltiplos órgãos.

Para piorar o quadro esse não é o único vício ruim que o elenco adquiriu, eles serão objeto de futuros comentários.

A sorte é que a doença tem cura.

Basta mudar os hábitos respeitando todos os fundamentos táticos básicos, como aquele que ensina que quanto mais longe a bola estiver da nossa área, menor a chance de sofrermos um gol e quanto mais perto, maior essa chance.

O vício de sempre sair jogando da nossa área já passou o limite da teimosa e ingressou no universo da burrice.

Saudações tricolores!

terça-feira, 11 de junho de 2024

RIO: POLICIAIS CONTINUAM SENDO ASSASSINADOS



Um Policial Militar veio a óbito e outro foi gravemente ferido durante operação realizada nessa manhã no Rio de Janeiro.

Entra governo, sai governo e os policiais continuam sendo vítimas da gestão da segurança pública estadual.

Leia a notícia sobre o fato 

O título da matéria no G1 já deve ser alvo de reflexões.

Transcrição:

"Três morrem em operação da PM na Maré; em represália, tráfico fecha 3 vias expressas

Bandidos fecharam a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e a Linha Amarela. Um ônibus foi incendiado na altura da Fiocruz. Os mortos são 2 suspeitos e 1 agente do Bope, segundo a PM.

Por Cristina Boeckel, Alice Portes, Jefferson Monteiro, Matheus Giffoni, Isabella Vilela, Thaís Espírito Santo, Maria Eduarda Barbosa*, g1 Rio e TV Globo

 

segunda-feira, 3 de junho de 2024

RIO DE JANEIRO - CRIME DOMINA O TERRITÓRIO

 



O noticiário dá conta diariamente do domínio territorial de partes do território do Estado do Rio de Janeiro por grupos criminosos armados com material bélico usado em guerras.

O fato, apesar de significar a falência completa do aparato estatal de segurança, acaba passando quase que despercebido diante da frequência das notícias e da diversidade de locais dominados.

Só aqueles milhões de pessoas subjugados acabam dando a importância devida.

Nós últimos dias o bairro da Ilha do Governador tem sido alvo dessas notícias em virtude das ações criminosas contra o denominado transporte alternativo.

Logo a Ilha do Governador que na década de 90 do século passado tinha sido escolhida para abrigar o Batalhão Escola de Polícia Comunitária, isso em virtude exatamente de suas características territoriais.

O projeto da polícia comunitária do comando-geral da época perdeu-se no tempo, resta impedir que se perca todo o domínio estatal sobre o território insular.

Vida que segue...