Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sexta-feira, 21 de julho de 2017

RIO - UMA POPULAÇÃO APAVORADA POR CAUSA DA FALTA DE SEGURANÇA



Prezados leitores, ontem o governador Pezão comprovou o que temos afirmado no sentido de que a gestão da segurança pública é caótica. O governador desconhecia as tropas federais que já estão no Rio de Janeiro e anunciou em entrevista coletiva que os integrantes do projeto da Força Nacional de Segurança Pública e da Polícia Rodoviária estariam ainda a caminho do estado.
Por sua vez, o governo federal adiou, mais uma vez, o emprego das Forças Armadas diretamente na segurança pública.
Enquanto todos parecem perdidos, a população sofre com a violência no Rio de Janeiro e cidadãos continuam sendo vítimas de homicídios, latrocínios, roubos, furtos, etc:

1) Jornal Extra 
21/07/17 06:00 
Estado do Rio registra um sequestro-relâmpago a cada quatro dias (Link)" 

2) Jornal Extra 
21/07/17 06:10 Atualizado em 21/07/17 06:12 
Tiroteio na Barra da Tijuca assusta moradores (Link)". 

3) Jornal Extra 
21/07/17 03:42 Atualizado em 21/07/17 03:58 
Criminosos fazem arrastão em ônibus do BRT na Barra da Tijuca (Link)". 

4) Jornal O Dia 
Operação para prender chefe do tráfico fecha a Linha Vermelha (Link)". 

5) G1 
Polícia investiga quadrilha que assalta prédios na Zona Sul do Rio (Link)".

6) Jornal Extra
Rio tem 90º policial assassinado somente este ano (Link)".

Juntos Somos Fortes!

7 comentários:

  1. Essa População do Grande Rio que rejeita essa criminalidade e desgoverno não daria 5 milhões! Pois se disponham a mobiluzar-se e juntos com outros estados , articulem e arquitetem uma tomada de Brasília por uns 10 milhões de pessoas , e estaríamos dando um nocaute noesse sistema opresdor , que tem a ONU pir trás , e nocautearíamos a própria ONU com sua própria arma para o caos: a farsa da "democracia"

    ResponderExcluir
  2. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL
    O Ministro da Defesa Raul Jugman acaba de anunciar que o governo federal vai apoiar o ERJ, com um aporte de 45 mil homens das FFAA a partir de agosto até o final de 2018.
    Pode ser o início de ações positivas para o combate a violência e a criminalidade que grassa sem controle neste estado e nas principais capitais do país, desde que as operações sejam comandadas com seriedade e competência, pelas autoridades que administrarão esses recursos.
    vamos ver o que vai acontecer!
    saudações
    PAULO FONTES

    ResponderExcluir
  3. Sr Paulo Fontes e Sr. Cel PM Paul, pelo descrito da informação aqui postada, seria então uma "INTERVENÇÃO FEDERAL" pelo fato da proporcionalidade de 45 mil homens das FFAA em apoio ao RJ ?

    ResponderExcluir
  4. Estamos em guerra e a resposta tem que ser a altura! Paliativo politico já vimos na retomada do Alemâo e nas UPLs! farsa e fiasco! e enganaçâo ao lovo! ! Só intervenção com plenos poderes , sem bedelho da ONU, com Poderes transferidos a todas as Policias do Brasil para responder como em estado de guerra, faria sentido de cousa séria! Estamos cansados de enrolação. O Estado tem interesse em dar umas ferias ao crime Organizado! A farsa continua

    ResponderExcluir
  5. Enquanto a segurança pública for tratada como peça de teatro nada será resolvido. Se tal ação do governo federal não for contundente (o que tenho quase certeza de que não será, se é que vai passar do anúncio alardeado), apenas adiaremos os problemas ou o transferiremos para fora da capital. Como nada neste país é sério, muito menos as decisões politicas, vamos aguardar.

    ResponderExcluir
  6. Primeiro temos que fazer uma intervenção cirúrgica para extrair o câncer da corrupção nas três esferas – federal, estadual e municipal, bem como nos três poderes – executivo, legislativo e judiciário, para depois nós pensarmos como será as sessões de fisioterapia, para combater às células cancerígenas oriundas deste câncer, sem prejudicar as células sadias, caso contrário, o câncer da corrupção agradesce e haja impostos para manter este corpo canceroso vivo, por que ele é insaciável e voraz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpem-me, corrigindo . . . quimeoterapia e não fisioterapia.

      Excluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.