Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

domingo, 3 de janeiro de 2016

IMPRESSIONANTE! PINTURA INFLUENCIA GOVERNO PEZÃO



Prezados leitores, o governador Pezão concede uma entrevista ao jornal O Globo (Link).

Nós extraímos um trecho para que possa ser avaliado o jeito Pezão de governar o Rio de Janeiro:

"Jornal O Globo 
"PEZÃO RETIRA DO GABINETE OBRA ‘CARREGADA’, SOBRE MORTE DE ESTÁCIO DE SÁ 
Os esforços do governador Luiz Fernando Pezão para tentar contornar a crise do estado não pouparam nem mesmo a obra do pintor Antônio Parreiras “Alegoria da morte de Estácio de Sá” (ocorrida em 1567). O quadro, de 1,60m x 2,10m (imagem), que ocupava uma das paredes do gabinete de Pezão, no Palácio Guanabara, começou a ser tratado como uma fonte de energias negativas.
A sentença de despejo, no entanto, foi dada pelo cantor Jorge Ben Jor, durante uma visita à sede do governo. 
— Ele chegou aqui, deu três batidinhas na moldura e disse: “está muito carregado, tira” — contou o governador, que é da Igreja Messiânica. 
Na dúvida, Pezão não pensou muito: ainda antes do Natal, Estácio de Sá deixou o gabinete, abrindo passagem para Dom Pedro I, retratado na pintura de Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo. 
— Bastou ele sair e começou a entrar dinheiro — afirmou Pezão. 
De 22 de dezembro até o último dia 29, os cofres do estado receberam cerca de R$1 bilhão por meio de leis de incentivos que permitiram a diversas empresas quitar suas dívidas. Entre elas, está a Refinaria de Manguinhos, que, segundo o governador, não pagava imposto há dez anos. No último dia do ano, Pezão recebeu ainda uma ajuda de R$ 45 milhões da União para a saúde. 
O quadro de Antônio Parreiras descansa agora em outro setor do palácio. Mas não ficará ali por muito tempo. Segundo Pezão, o destino da obra será, “possivelmente”, o Museu do Ingá, em Niterói. 

O jeito Pezão de governar não vai dar certo nunca, a população do Rio de Janeiro e o funcionalismo público ainda sofrerão muito.

Juntos Somos Fortes!

3 comentários:

  1. Desse jeito ele acabara contratando o compositor para sua assessoria.

    ResponderExcluir
  2. Vocês se lembram de quando o César Maia foi rezar em uma igreja para que o mosquito da dengue deixasse o Rio de Janeiro e fosse, segundo palavras do mesmo, para o fundo do oceano?

    ResponderExcluir
  3. Qualquer merda é conselheiro desse acéfalo. Eu quero o meu salário que eu trabalhei,

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.