Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

segunda-feira, 28 de maio de 2018

O BRASIL QUEBROU! ALGUMAS IDÉIAS PARA ECONOMIZAR DINHEIRO PÚBLICO



O Brasil quebrou, isso é fato.
Na busca de soluções habitantes têm sugerido variados cortes de gastos do dinheiro público, mas os governantes sempre alegam que isso teria um efeito desprezível diante do tamanho do rombo financeiro que eles criaram.
Eu discordo.
Penso que o conjunto de vários cortes de gastos sem dúvida gerará uma economia significativa.
Apenas para exemplificar, listo alguns e desafio os economistas do governo a demonstrarem que o montante não seria muito expressivo.
Não tocarei nas famosas e nunca operacionalizadas reformas no sistema tributário, no judiciário e no legislativo.
Nem abordarei o corte de ministérios, secretarias e outros órgãos desnecessários nos três níveis de governo.
Tão pouco o fim de programas assistencialistas.
Sendo certo que tais mudanças redundariam em uma economia "n" vezes maior para os cofres públicos do que as que proponho como exemplos.
Só listarei providências simples, sendo que algumas demandariam ajustes no atual texto constitucional obsoleto para adaptá-lo à realidade atual.
Nos três poderes adotaríamos as seguintes medidas:
- Criação do subsídio universal para todo os militares e servidores públicos com teto nos vencimentos de um General de Exército da Ativa (seriam os vencimentos do presidente da república, presidente do STF, presidente do congresso e similares). Em nenhuma hipótese um militar ou um servidor público poderá ganhar mais do que esse valor, sendo proibida toda e qualquer acumulação de cargos que possa permitir vencimentos cumulativos que ultrapassem o teto.
- Fim de toda e qualquer gratificação (uma decorrência natural do subsídio).
- Fim dos cargos comissionados, permanecendo nas funções apenas os servidores concursados (isso acabaria com as nefastas indicações políticas).
- Fim do pagamento de qualquer auxílio (tipo: plano de saúde, auxílio moradia, auxílio creche, bolsa escolar, seguro de vida, vale transporte, vale refeição, vale alimentação e similares).
- Fim das aposentadorias precoces nos três poderes.
- Fim das frotas oficiais para servir servidores públicos, os quais deverão usar seus próprios meios. 
- Fim dos serviços de segurança, quem quiser segurança que contrate serviço particular para tal finalidade.
Os chefes do executivo, legislativo, judiciário e similares teriam direito a veículo oficial e a segurança, mão extensivos aos familiares.
Eu poderia construir uma lista enorme  de cortes que poderiam ser aplicados, mas basta pegar uma máquina de calcular para achar uma economia da ordem de bilhões de reais por ano.
Tenho certeza que os leitores poderão listar vários outros itens para gerar economia nos cofres públicos.
Basta uma máquina de calcular para descobrir a economia.

Um comentário:

  1. E acabar com todas as inúteis câmaras municipais do país.
    Que parcela da população sentiria falta se houvesse uma greve de vereadores ? Só quem é nomeado por eles, porque pra 99,5% da população eles não fazem a mínima falta. Só dão despeza e muitos ainda roubam. Metade dos vereadores de Petrópolis estão presos.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.