BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

PRISÃO DE CABRAL - "REI ARTUR" TAMBÉM TERÁ QUE DAR EXPLICAÇÕES

Prezados leitores, finalmente, o "Rei Artur" terá que dar explicações sobre seu relacionamento com o ex-governador Sérgio Cabral.


Primeiro livro do Coronel PM Ref Paúl
Lançado no início de 2011


"Jornal do Brasil 
Rei Arthur precisa dar explicações sobre as relações com Cabral 
Hoje às 19h30 - Atualizada hoje às 19h54
Reportagem do RJTV desta segunda-feira (6) mostra que o Grupo Prol, um dos maiores fornecedores do Governo do Estado do Rio, com contratos celebrados em diversas secretarias (entre hospitais, presídios, delegacias e o Detran, cujo contrato chega a R$ 1 bilhão) foi formado após a venda da Facility, do megaempresário Arthur Cesar Menezes Soares Filho, que ficou conhecido no governo de Sérgio Cabral como "Rei Arthur". 
Alguns nomes ligados à empresa estiveram em cargos do governo e representantes vinculados ao grupo já foram usados para abrir contas para o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB). O dono do grupo só pode ser algum laranja do próprio Arthur e cabe, portanto, a Arthur dizer para quem ele vendeu a Facility. 
Os contratos e as informações ocultas levantam tantas suspeitas que a Operação Calicute já mira Arthur, cujo Rei que antecede seu nome explica com mais simplicidade sua influência sobre o governo Cabral. Os depoimentos do empresário ao Ministério Público Federal (MPF) não foram convincentes. Rei Arthur contratou, por exemplo, o escritório de advocacia da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, também presa da Lava Jato, e a empresa de Carlos Miranda, operador de Cabral, também preso num grande esquema de corrupção de Sérgio Cabral. 
Obrigado a assistir na TV, ler nos jornais e na internet e ouvir nas rádios notícias sobre tantos escândalos envolvendo empresários e o ex-governador, a população pode estar sendo pressionada a promover uma revolta. Por isso, a Justiça precisa agir com rapidez sobre a bandidagem que tomou de assalto o Estado do Rio de Janeiro, começando por sequestrar integralmente os bens de todos os envolvidos nos complexos esquemas de corrupção que entranharam o poder público nos últimos anos (Fonte)".

Juntos Somos Fortes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.