BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

sábado, 18 de fevereiro de 2017

RIO - A POLÍCIA MILITAR DO "PEIXOTO"



Prezados leitores, um áudio que foi publicado no Whats App, onde um homem se passou por Policial Militar mandando uma mensagem para o seu amigo "Peixoto", viralizou de tal forma que "Peixoto" passou a ser o sinônimo do PM que faz parte do que a imprensa denomina como "banda pobre", o policial envolvido em várias práticas criminosas.
O fato ganhou tanta expressão que resolvemos escrever o presente artigo colocando o título "A Polícia Militar do Peixoto", apesar do erro que ocorreu na interpretação do áudio, pois na verdade o suposto PM da "banda podre", o que reclamava dos protestos e do que estava deixando de ganhar, era o amigo do "Peixoto", tanto que ser referia a ele como o interlocutor.
Apesar do erro, vamos avançar como "Peixoto" sendo o símbolo.
"Peixoto" na realidade representa não o PM da "banda podre", "Peixoto" representa uma significativa parcela da população brasileira que ao longo da formação do seu caráter internalizou que "deve levar vantagem em tudo".
No Brasil temos milhões e milhões de "Peixotos", tanto isso é verdade que não existe atividade humana exercida no país que não tenha alguém querendo levar vantagem.
Os "Peixotos" estão em todos os lugares.
Eles têm diferentes níveis intelectuais e exercem a sua "desesperada vontade de levar vantagem em tudo" em todos os segmentos sociais, tanto vertical, quanto horizontalmente.
O ex-governador Sérgio Cabral e seus cúmplices são todos "Peixotos".
Eles estão em todo serviço público e em todas as atividades privadas.
Estão no adolescente que vende água da bica no sinal de trânsito como se fosse mineral e no topo dos poderes executivo, legislativo e judiciário.
Os jogadores que fingem faltas para enganar a arbitragem no futebol são "Peixotos".
A parte da imprensa que não publicou que André Santos estava suspenso em 2013 e que havia jogado integra o grupo dos "Peixotos".
A todo instante nos esbarramos com "Peixotos", isso é inevitável, reafirmando que fazem parte da população brasileiro em número muito significativo.
Como também temos que reconhecer que algumas atividades tendem a reunir mais "Peixotos" do que outras.
A política tem uma capacidade de reunir "Peixotos" impressionante.
É "Peixoto" esbarrando em "Peixoto".
Assim como, os órgãos de controle do comportamento social, como os fiscais e os policiais, estão repletos de "Peixotos".
Uma "Peixotada", inventando um termo para simbolizar a reunião de "Peixotos".
Todo "Peixoto" vive à espreita, esperando a oportunidade de ter uma condição que lhe permita levar vantagem, nem que seja desviando material de limpeza do condomínio onde trabalha, agredindo idosos nas ruas para se apoderar de seus pertences ou fraudando uma bilionária licitação pública.
Importante destacar também que todo "Peixoto" é um cleptocrata em potencial, como o noticiário comprova diariamente. 
Os "Peixotos" têm outras características.
Eles são unidos, formam quadrilhas, quando ampliam seu efeito devastador sobre a coisa pública, a coisa privada ou sobre as suas vítimas diretas.
Eles se escondem muito bem, não é fácil identificar um "Peixoto" (só os "Peixotos" burros), tanto que ascendem socialmente com facilidade, desde que lhes concedam as oportunidades.
É o menino que viveu no subúrbio viajando por todo o mundo e gastando fortunas.
Basta ser chefe de gabinete de alguém importante para ficar milionário.
Aliás, os "Peixotos" tem um grupo que os ajudam, os "CEGOS E SURDOS", os que nunca sabem o que está acontecendo.
O pior de tudo isso é que os homens e mulheres de bem que integram a outra parcela da população brasileira ainda não encontram a saída para deter essa multiplicação de "Peixotos".
Certo é que através de eleições, nunca os deteremos, ao contrário.
Temos gerações e gerações de famílias nas quais os "Peixotos" são a maioria.
São os fortes laços familiares entre "Peixotos" que encontramos no mundo político, por exemplo.
Nós só identificamos uma possibilidade de diminuirmos os "Peixotos", a educação pública de boa qualidade, mas isso demorará décadas e enquanto isso os "Peixotos" seguem se reproduzindo, formando famílias e quadrilhas.
Tudo indica que a velocidade dos "Peixotos" é maior que a velocidade dos esforços para detê-los.
A Operação Lava Jato está afogando muitos "Peixotos", mas eles são milhões.
Tem "Peixoto" delatando "Peixoto", isso é ótimo, mas insuficiente.
Quem sabe um dia a educação pública melhore e, simultaneamente, surjam várias "Operações Tsunamis", esse conjunto poderá ter o efeito que os brasileiros e brasileiras de bem tanto esperam.

Juntos Somos Fortes!

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Pensava q esse blog era democratico!acho que me enganei

      Excluir
  2. Se é pra servir e proteger .. tem a da exemplo,e não ser "peixotos" como esta conhecida a Pm do RJ, bastante discriminalizada por conta dos seus atos criminosos. Combatem o crime com outros crimes.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.