Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

OS ARGUMENTOS ESFARRAPADOS DOS PETISTAS E AS DIFICULDADES DO "FORA DILMA!"


Prezados leitores, após arquivar uma série de pedidos, ontem, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), no exercício das funções de Presidente da Câmara dos Deputados, autorizou a abertura do processo de impeachment em desfavor da presidente Dilma Rousseff.
Ele deu início ao rito que após serem cumpridas uma série de procedimentos (Link) poderá resultar na cassação do mandato da presidente.
Basta acessar o link e conferir as referidas etapas para verificar que não será fácil concretizar o "Fora Dilma!", pois além das formalidades legais, um número muito grande de variáveis pode interferir nas diferentes etapas.
Isso significa de pronto que o processo será lento.
Em apertadíssima síntese, a situação econômica, os interesses das Organizações Globo e a presença do povo nas ruas (contra e favorável ao "Fora Dilma!") são algumas dessas variáveis mais relevantes.
No momento a crise econômica se agrava, fato extremamente favorável ao "Fora Dilma!". O povo ainda não está mobilizado para ocupar as ruas e os interesses das Organizações Globo são mutáveis.
Salvo melhor juízo, hoje devemos concluir que não será fácil  tirar a presidente Dilma Rousseff, mas não podemos negar que o governo sofreu um golpe muito duro, um governo que já cambaleava.
Nesse cenário não podemos deixar de comentar os argumentos que estão sendo repetidos pelos petistas e pelos apoiadores no sentido de que o impeachment é um golpe contra uma presidente que foi eleita democraticamente pelo povo.
Pura balela, talvez ancorada na esperança de convencer os milhões de analfabetos funcionais  - gerações - (E) - que integram a população brasileira e que acreditam no que a imprensa divulga, sem qualquer capacidade de interpretar os fatos.
O impeachment não é golpe, ele é uma ferramenta da democracia.
Além disso, será que petistas e aliados esqueceram que o ex-presidente Collor também foi eleito democraticamente pelo povo?
O fato de ter sido eleito não significa que não possa perder o mandato, ao contrário, isso é a condição, pois para que qualquer político perca o mandato ele precisa primeiro ser eleito pelo povo.
Por derradeiro, informamos que nós iremos para as ruas e gritaremos: Fora Dilma!
A esperança ressuscitou após ser assassinada pelo PT et caterva.

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Nobre Paulo!

    Guerreiro, a vida nos ensinou, mesmo nao sendo um enxadrista, que além da matemática e da técnica, há de se ter a perspicácia e percepção aguçadisimas, para entrar em qualquer jogo.
    Eles estao jogando um jogo. Eu finjo que nao sei o jogo deles. Assim eles jogam o jogo e nao prestam atenção em mim..
    Nesta "brincadeira", literal que estao fazendo com as instituições no Brasil, ambos, os jogadores, aliás péssimos nisso tambem, esqueceram de dois fatores importantissimos, senão três.
    Primeiro o STF, que agora terá que ver para que lado pende, é comprado ou joga. simples assim;
    Segundo as FFAAs, que junto com os Agentes da PF eu ainda confio, estão aguardando o momento certo do Chega.
    Mas,Paulo, o que mais estranho é o comodismo do Estado (elia-se como estado o POVO).
    De que genética saímos tão passivos e abobalhados politicamente e em termos de cidadania?
    Meus pais de horigem pobre, - nao vou utilizar o "humilde" dos politicos por semântica - nao tinham instrução mas tinham cidadania.
    Hoje so ouço pseudos "doutores" falarem asneiras.
    Concluido nobre Paulo:
    O jogo idiotizado deste congressinho - o mais vagabundo da história brasilesa - somente convence os de mesmo nível.. tambem idiotizados,
    lamentavelmente eis-nos atualmente

    Abraços gaúchos nobre amigo

    Profe Borto

    ResponderExcluir
  2. Então já temos data/hora: dia 13 às 13:00 para enterrar o 13

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.