BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

CRÔNICA DOS TEMPOS DIFÍCEIS PARA O BRASIL - TENENTE-CORONEL EB REF FERNANDO BATALHA



Prezados leitores, transcrevemos artigo da lavra do Tenente-Coronel EB REf Fernando Batalha: 

"Arrisco-me a escrever esta CRÔNICA DOS TEMPOS DIFÍCEIS PARA O BRASIL abordando a conjuntura nacional sob três ângulos, que considero convergentes: generais, fatos e cenários prospectivos. 
1. Generais 
Os generais de hoje são apolíticos, voltados inteiramente para a caserna. Esta mudança de paradigma era esperada pelo governo ao criar o ministério da Defesa, cujo ministro, civil, passaria a reportar-se diretamente à presidência da República fazendo com que e os militares perdessem o protagonismo político. Mas, embora o que se queria acontecesse, o governo distanciou-se ainda mais da tropa, que, entretanto, mantém-se coesa em torno de seus chefes e em situação de pronto emprego. 
2. Fatos 
(a) O mais importante valor cívico cultuado pelas FF AA é a Democracia, e, por via de consequência, seu principal compromisso com a Nação é a manutenção do regime democrático. Entretanto, com o PT no poder, a partir de 2004, o regime democrático vem sofrendo graves ameaças partidas do Foro de São Paulo, criado, em 1990 por Lula, Fidel Castro e o 01 das FARC com o objetivo confesso, público, de executar a revolução gramscista no Brasil. 
Para tanto, o FSP tornou-se uma espécie de “gabinete das sombras”, hierarquicamente superior à própria presidente, no exercício do comando das operações de conquista do poder (já em fase avançada de execução). Constituem peças de manobra do FSP, para emprego em ações de guerrilha, a serem desencadeadas na fase de aproveitamento do êxito, os falsos movimentos sociais (MST, MTST, VIA CAMPESINA, CUT, UNE etc) e mercenários cubanos arregimentados pelo governo através do programa “Mais Médicos”. 
(b) Outro elemento de desestabilização da democracia é a corrupção institucionalizada, causa primeira das graves crises moral, política e econômica que afligem o País e cujo epicentro está situado no Palácio do Planalto, onde foi gestada no primeiro mandato de Lula. 
(c) O governo, refletindo o sentimento dominante na classe política – tanto oposicionistas quanto situacionistas – teme uma INTERVENÇÃO MILITAR nos termos do artigo 142 da CF, e todos sabem, governo e políticos, que, se isso ocorrer, não será por ambição do poder por parte dos militares, mas por seu compromisso com a Democracia. 
3. Cenários prospectivos
1º. O impeachment da presidente é aprovado pela Câmara dos Deputados, porém, negado pelo Senado investido de poderes discricionários concedidos pelo STF em julgamento que causou perplexidade à Nação por representar uma inadmissível tutela do Poder Legislativo pelo STF com quebra da harmonia, independência e equilíbrio entre os poderes constitucionais. 
Ação prescrita: (Art 142 da CF): Intervenção militar para a garantia dos poderes constitucionais, no caso, o Poder Legislativo obstruído por ação ilegítima do STF. 
2º. O impeachment da presidente é aprovado pela Câmara dos Deputados e referendado pelo Senado, investido de poderes discricionários concedidos pelo STF em julgamento que causou perplexidade por representar inadmissível tutela do Poder Legislativo pelo STF, com quebra da harmonia, independência e equilíbrio entre os poderes constitucionais. A presidente, entretanto, declara que não entregará o cargo e conclama os movimentos sociais à luta contra o que chama de golpe de estado. As nações da URSAL ameaçam invadir o Brasil para impedir a execução do impeachment da presidente. 
Ações prescritas: (Art 142 da CF): 
(1) Intervenção militar para a garantia dos poderes constitucionais, no caso, o Poder Legislativo obstruído por ação ilegítima do STF. 
(2) Ações de GLO em face de eventuais distúrbios provocados pelos movimentos sociais conclamados pelo governo deposto a reagir. 
(3) Fechamento das fronteiras com os países da URSAL e mobilização das FF AA para dissuadir e/ou rechaçar as tropas da URSAL. 
Creio que este último cenário é o que está mais propício a tornar-se realidade. 
Abs. 
Tenente-Coronel EB Ref Fernando Batalha"

Juntos Somos Fortes!

4 comentários:

  1. Um brilhante resumo de um Estudo de Situação de Estado Maior. Este Ten Cel poderia pertencer ao meu EM. Também concordo com a maior probabilidade do segundo cenário.

    ResponderExcluir
  2. Preparem-se para o pior. Dias difíceis estão se aproximando... só não vê quem é cego- em sentido figurado - ou não quer enxergar.

    ResponderExcluir
  3. Esse tenente coronel Fernando Batalha é ativo?

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.