A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESTÁ MORTA"!
Assista o vídeo produzido pelo Coronel PM Paúl.
Link:

terça-feira, 8 de maio de 2012

CORONEL PAÚL, A LUTA E AS REPRESÁLIAS GOVERNAMENTAIS ( 01 )

Inicio com o presente a série de artigos que postarei relatando as diversas represálias que tenho sofrido por parte do governo estadual, isso desde 2008, após ter iniciado a luta pror salários dignos e adequdas condições de trabalho para os Policiais Militares e Bombeiros Militares, culminando com as recentes represálias, quando fui preso, encarcerado em Bangu 1, submetido a um Conselho de Justificação (avalia a expulsão da corporação) e indiciado em um Inquérito Policial Militar, tudo ao arrepio da legislação.
O tema é a alteração de um decreto estadual para me prejudicar, algo que deve ser raríssimo, a modificação de uma legislação apenas para prejudicar um cidadão.
Na verdade essa não foi a primeira represália, ela foi a minha exoneração (30 JAN 2008) e a consequente colocação na Diretoria Geral de Pessoal, sem função, a denominada "geladeira". Situação que perdurou até a minha inatividade (aposentadoria) compulsória em 2009, o que impediu que recebesse qualquer gratificação funcional nesse período.
Cumpre destacar que os leitores do meu livro (Link) já conhecem algumas das represálias que citarei nos artigos, inclusive a contida nesse artigo.
Ao ser exonerado, requeri que fosse cumprido o preconizado no decreto estadual número 41140 (23 JAN 2008), o qual previa que os integrantes da Corregedoria Interna ao serem movimentados, poderiam escolher a próxima lotação (OPM). Eu não tive esse direito de escolha.
Para minha surpresa, após o meu requerimento ter sido protocolado, o governo estadual editou o decreto estadual número 41166 (01 FEV 2008) que revogou o decreto 41410, só mantendo o referido benefício para os integrantes da Corregedoria Geral Unificada, deixando de fora os integrantes das Corregedorias Internas da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Civil.
A surpresa aumentou quando o comando geral indeferiu o meu pedido e se baseou também no fato do decreto ter sido revogado, embora a lei nova não possa retroagir para prejudicar.
Eu comuniquei a violação do meu direito ao Ministério Público, mas até a presente dada não fui informado sobre a decisão final.
Prezado leitor, se você ficou surpreso com a mudança de uma lei para prejudicar o organizador desse blog, prepare-se pois no próximo artigo o tema será o mesmo, ou seja, o governo estadual mudará uma lei para prejudicar o Coronel Paúl e os outros Coronéis Barbonos.
Juntos Somos Fortes!

5 comentários:

  1. O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa pagar melhores salários aos profissionais de Segurança Pública, para que possa exigir mais dos candidatos nos concursos da PMERJ e da PCERJ. É possível pagar melhores salários aos integrantes das Polícias Militar e Civil. Se cortamos uma boa parte de supérfluos, vai sobrar o dinheiro para o essencial. É necessário, também, investir na formação dos novos Policiais. Atualmente, os Alunos do Curso de Formação de Soldados da PMERJ se formam sem saber quase nada, saem do CFAP sem o básico! Infelizmente, a violência da "cidade maravilhosa" não mais permite que possamos ficar nas calçadas batendo papo à tardinha.

    ResponderExcluir
  2. Devemos valorizar o trabalho como forma não só de sobrevivência, mas de participação na construção de um mundo mais solidário, mais justo, mais humano. O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa pagar melhores salários aos profissionais de Segurança Pública, para que eles tenham "qualidade de vida". Só assim veremos na Polícia bons profissionais, comprometidos, sérios, responsáveis. Com o pagamento de salários dignos, a PMERJ e a PCERJ poderão exigir mais dos candidatos nos próximos concursos. É possível pagar melhores salários aos integrantes das Polícias Militar e Civil. Se cortamos uma boa parte de supérfluos, vai sobrar o dinheiro para o essencial! É necessário, também, investir na formação dos novos Policiais. Atualmente, os Alunos do Curso de Formação de Soldados da PMERJ se formam sem saber quase nada, saem do CFAP sem o básico! Infelizmente, a violência da "cidade maravilhosa" não mais permite que possamos ficar nas calçadas batendo papo à tardinha.

    ResponderExcluir
  3. SÉRGIO CABRAL (PMDB) DESVALORIZA SERVIDORES PÚBLICOS DO RIO DE JANEIRO.

    APESAR DE TER A MAIOR ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS DO BRASIL, O GOVERNADOR DO ESTADO FLUMINENSE PAGA O MENOR SALÁRIO DO PAÍS AOS POLICIAIS MILITARES, PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA. O Rio de Janeiro tem a terceira melhor renda domiciliar 'per capita' do Brasil, bem acima da média nacional, mas a PMERJ e o CBMERJ possuem salários muito abaixo da média estadual. Para onde vai o nosso dinheiro???

    Devemos valorizar o trabalho como forma não só de sobrevivência, mas de participação na construção de um mundo mais solidário, mais justo, mais humano. O Governo do Estado do Rio de Janeiro precisa pagar melhores salários aos profissionais de Segurança Pública, para que eles tenham "qualidade de vida". Só assim veremos na Polícia bons profissionais, comprometidos, sérios, responsáveis. Com o pagamento de salários dignos, a PMERJ e a PCERJ poderão exigir mais dos candidatos nos próximos concursos. É possível pagar melhores salários aos integrantes das Polícias Militar e Civil. Se cortamos uma boa parte de supérfluos, vai sobrar o dinheiro para o essencial! É necessário, também, investir na formação dos novos Policiais. Atualmente, os Alunos do Curso de Formação de Soldados da PMERJ se formam sem saber quase nada, saem do CFAP sem o básico! Infelizmente, a violência da "cidade maravilhosa" não mais permite que possamos ficar nas calçadas batendo papo à tardinha.

    ResponderExcluir
  4. D I G N I D A D E (respeitabilidade) - o Militar Estadual do Rio de Janeiro não tem (PM e BM estão na Miséria).

    A dignidade se baseia no reconhecimento da pessoa como ser digno de respeito. É uma necessidade emocional que todos nós temos de reconhecimento público de se ter feito bem as coisas, em relação a autoridades, amigos, círculo familiar, social, entre outros. Os serviços ou atividades essenciais precisam ser valorizados, ou seja, muito bem pagos! A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros prestam serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade. A segurança da população não pode ser tratada com tanto DESCASO.

    ResponderExcluir
  5. Coronel Paul, sabemos das mazelas e dos desmandos de quem esta no poder desse país. Leis são mudadas ao bel prazer e conveniência dos políticos de nossa nação. Infelizmente isso reflete na corrupção e falta de ética deles. Esse governador do Rio de Janeiro não é diferente. Vê-se seu relacionamento intimo com donos de empreiteiras. Amizade um tanto suspeita. Mas ele próprio criou um código de ética, para reprimir seu próprio ato que caracterizou falta dela ano passado na Bahia. Não surpreende que um Governador mude as regras do jogo com lhe convier. Os orgãos que deveriam fiscaliza-lo são inúteis. São coligados com os governantes. Esse país em que vivemos há dois pesos e duas medidas. Leis para os mais fracos, liberdade e impunidade aos mais poderosos. Principalmente os políticos. Essa CPI do Cachoeira, não passa de uma torneirinha pingando. Porque não atingirá a todos os envolvidos. Muito menos nosso Cabral, que ja esta sendo blindado no carro forte da impunidade. Na politica vale o jogo de interesses. Mas vamos em frente. Sigamos com nossa luta. Um dia isso tudo muda, quem sabe.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência.