Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 11 de novembro de 2014

JORNAL PAÚL NELES - 11 NOV 2014 - 2a EDIÇÃO - AS PROMOÇÕES POR TEMPO DE SERVIÇO

Prezados leitores, o Coronel PM Paúl comenta os efeitos das promoções por tempo de serviço.


Juntos Somos Fortes!

13 comentários:

  1. Absurdo; tanto pro praça quanto pro oficial. Só deveria sair major quem fizesse um curso superior em área de interesse da pm como administração, direito, economia pedagogia; e só deveria sair sargento quem tivesse nivel superior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria bom, nivelaria por cima, não por baixo.

      Excluir
  2. Coronel,as distorções vem acontecendo há muitos anos.O sr colocou muito bem agora as suas palavras neste vídeo.Começando pelos coronéis full.Foram muitas promoções para coronéis full.Naturalmente agora se estende aos praças num jogo de interesse eleitoreiro. A diferença neste debate é que os oficiais não ficam brigando uns com outros,se o fazem lavam a roupa suja em casa,enquanto os praças vivem desmerecendo uns aos outros. Todos na pmerj tem como evoluir,só que a administraçaõ não está nem aí. Para o PMERJ é comodo o curso a distância pq não perde o efetivo nas ruas.E nós da qmp-0 somos para isso.Sou de acordo a aproveitar o pessoal da tarefa de tempo certo e colocar os da ativa para trabalhar nas ruas.Tirar os medrosos lá de dentro do quartel que até pra fazer um requerimento não prestam.Eu mesmo faço em casa e levo pra o cmt de cia assinar pq nunca podem.É feio essa discórdia entre os de curso e os sem curso.Só que os de curso foram a sub antes do tempo também se beneficiando de alguns que eles mesmos descartam agora. Nas forças armadas os sargentos são formados de acordo com a própria especialidade seja ela administrativa ou operacional.Ex:armeiro,logística,intendência ,infantaria etc...Aqui somos todos combatentes tanto que após o término do CFS a qpmp continua zero. Só vejo hipocrisia.Tem um tal de foxtrot(deve ser f de fod...) que vive se gabando de intelectual e é apenas sargentinho de polícia. Sargentinho mesmo pq se fosse bom mesmo já era oficial há muito tempo. O que todo efetivo da pmerj hoje precisa é se afastar da política e servir de verdade como policial.Chega de hipocrisia entre as fileiras. A hora é de unir praças e oficiais. nunca vi o foxtrot brigar como vi o SR brigar no junto somos fortes.Na verdade é que estamos a beira de existir como instituição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando você for capaz de entender o que é CONSCIÊNCIA DE CLASSE, voltamos a nos falar. "Servir de verdade como policial", "hipocrisia entre as fileiras", "foram a sub se beneficiando de alguns que eles descartam agora"... Garoto, tenho certeza que você não é graduado

      Excluir
    2. Nossa, um amontoado de letras que não levam a 10% do que ele tentou expressar. Vai ficar difícil escrever o LPD, não dá para ser adjunto não.

      Excluir
  3. O efetivo de soldados nas upps é muito alto.Por isso vemos muitos Sgts na rua trabalhando juntos.Não se trata de ineficiência.Se esse número de soldados fossem deslocados para unidade ia ocorrer o equilíbrio.Sou Sargento e não acho vergonhoso ir trabalhar na rua,até mesmo por que fui formado pra isso.Para a atividade fim. Tanto é que nossa qpmp é sempre zero até subtenente.Essa briga toda só demonstra o despreparo de todos,os de curso e os de tempo.Em vez de brigar por isso deveríamos nos unir,oficiais e todos os praças.Porque estamos por um fio de cabelo de deixarmos de existir.E numa polícia nova o que será dos sgts de curso e tempo. foxtrote acorda ! é foxtrote mesmo porque foxtrot só se você fosse bom mesmo.Nunca te vi onde o coronel paul esteve: Bangú 1,junto com praças bombeiros.Vc como praça da pmerj não merece o t mudo não. T de tadinho quer ser mas não é. Não te vi em lugar nenhum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk. Não disse nada com nada. Até para pensar você é ruim.

      Excluir
    2. Realmente não há nada de errado em trabalhar nas ruas. Inclusive sargento é comandante de fração, nas ruas. Mas pelo visto você se vê trabalhando como soldado. Claro, se tivesse sentado o seu popô quase um ano no CFAP saberia que o desequilíbrio quebra a hierarquia. Ou alguma vez você viu tenente-coronel tirando serviço de oficial de dia no batalhão? Recruta, volta para o seu estágio e não tumultua os nossos debates porque eles são sérios e têm finalidade: VALORIZAR O CÍRCULO DE SARGENTOS E SUBTENENTES (ativos e inativos).

      Excluir
  4. O senhor e o comentarista que tocou na ferida estão cobertos de razão. Os homens sabem disso, mas muitos estão se comportando igual ao pessoal que ganha bolsa-família, estão cegos, nem aí para o próprio futuro e aproveitando a esmola que é recebida agora. O que é banal tem valor.

    ResponderExcluir
  5. Coronel Paul, acredito que não há mais espaço para promoções de natureza normativa pura, ou seja, promovidos por tempo de serviço em virtude de lei. A bem da verdade nem meritocracia cega, na qual o policial faz um concurso e, depois se aprovado é submetido ao curso no qual aprende-se nada. Essa é a verdade. Sou SGT de curso e o pouco que aprendi, foi por interesse pessoal. A PM não tem estrutura para qualificar seus profissionais e ainda que tivesse não é o bastante para formar um policial apto as exigências sociais. Não é mais cabível que um profissional de segurança não tenha uma formação acadêmica. Deveríamos criar uma estrutura diferenciada para quem se especializar. Claro que para tanto é necessario criar um sistema intermitente, ou seja, só alcança determinados postos se possuir um currículo. Desta feita, não será apto a graduação de SGT se não possuir uma graduação em direito ou administração por exemplo. Paga-se uma bolça ou ajuda de custo para CB e SD que ingressar na faculdade, mas não haverá promoção à SGT se não possuir nivel superior. Assim o PM deixa de ocupar o substrato da segurança pública, o policial passa a ser cidadão novamente, capaz de trocar tiros e também palavras, capaz de apreciar um fato e saber se esta diante de um fato típico, um mero injusto, se ele próprio é agente passivo. Pra não ser esculachado em DP, como já ocorreu diversas vezes. Não é mais possível conceber profissionais sem capacidade interpretativa, dando azo a Amarildos e etc.. achando que oficial cmt de cia é imune ao sistema repressivo do Estado. Tem que interpretar, saber fazer a leitura, buscar a essência das propostas, tem que ter capacidade decisória. Talvez com mais tempo de estudo e com um pouco mais à perder o PM passe a comportar-se como profissional e tenha legitimidade para exigir da sociedade tratamento condigno. ESSA PM QUE ESTA AÍ CORONEL NÃO TEM SOLUÇÃO, NÃO É TROPA É UM AMONTOADO. QUEM MANDA NÃO É O CORONEL E QUEM OBEDECE NÃO É O SOLDADO. MANDA QUEM LEVA O ARREGO E OBEDECE QUEM TEM JUÍZO.

    ResponderExcluir
  6. Se fala que o policial tem que se qualificar, ter nível superior e tudo... cadê a escala para o policial folgar e estudar e salário onde está para custear uma faculdade paga se for o caso... o policial quer sim se qualificar... HIPÓCRITAS!!!!

    ResponderExcluir
  7. ACREDITO QUE DEVERIA EXISTIR A UNIVERSIDADE DA SEGURANÇA PÚBLICA. CUSTEADA PELO GOVERNO ESTADUAL, AFIM, DE GRADUAR O MILITAR, EM SEGUIDA, DÁ SALÁRIO DIGNO, QUALIFICÁ-LO COMO PROFISSIONAL, DÁ UMA ESCALA HUMANIZADA. MORADIA DECENTE, NÃO EXISTE UM PROJETO DE HABITAÇÃO PARA OS MILITARES ESTADUAIS. MUITOS MORAM ESCONDIDOS, OUTROS EM PERIFERIAS, QUANDO NÃO SI ARRISCAM EM MORAR EM FAVELAS.
    TEMOS ASSUNTOS IMPORTANTES A SEREM RESOLVIDOS. NA ATUAL SITUAÇÃO, TENDO PELO MENOS O QUE FOI ELENCADO, ESTARIA SATISFEITO, MAS...

    ResponderExcluir
  8. Concordo com tudo que o senhor disse.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.