Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

ESCOLA DE SAMBA BEIJA-FLOR NÃO TEM NADA PARA ENSINAR



Texto que circula nas redes sociais:

"Duas ou três palavras sobre pobreza, corrupção e a Beija Flor.

Trabalhei em Nilópolis durante cinco anos. Fui titular de uma vara que tinha competência, entre outras, para julgar ações contra o município. Também fui juíza eleitoral e fiz três eleições na cidade. Era responsável pelo registro das candidaturas, ou seja, por barrar os candidatos “ficha suja” (como se sobrasse alguém...)

Logo na entrada da cidade, depois da estação de Ricardo de Albuquerque, tem um portal com um beija-flor prateado de uns cinco metros de altura, que é para não deixar dúvidas sobre quem manda ali.

Na primeira semana, minha secretária perguntou aos funcionários nilopolitanos se tinha perigo andar a pé pelo centro da cidade. Naquela época, pré UPPs, não tinha. “Aqui é muito tranquilo. Mês passado andaram acontecendo umas saidinhas de banco, mas depois apareceram cinco garotos executados na porta da agência do Bradesco e as saidinhas acabaram”. Era assim, bolsonaramente, que se resolviam os problemas de segurança pública na cidade.

Já nos outros serviços públicos essenciais não se via tanta eficiência.

Diariamente eu deferia liminares determinando que o município fornecesse remédios a doentes crônicos, ou que internasse pacientes graves. Mas lá, para o secretário de saúde, a decisão judicial era uma mera sugestão, geralmente não acolhida.

Perdi a conta de quantos atestados de óbito a defensora pública juntou aos processos. Perdi a conta de quantos bebês nasceram com paralisia cerebral por anoxia de parto, adiado ad infinitum pela equipe médica de plantão que não tinha condições de atender tanta gente.

Culpa dos políticos?

Além do envolvimento com o jogo do bicho, com a escola de samba, com a milícia, a família Abrahão Davi se reveza na política da cidade há décadas. São prefeitos, vice prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais. Até um senador da república esse minúsculo e paupérrimo município da Baixada Fluminense conseguiu eleger.

De todas as atrocidades que eu tomei conhecimento nesses cinco anos lá, duas coisas me impressionaram demais.

O caso de uma menina de 9 anos, que era tão negligenciada, tão miserável, tão invisível, que nunca na vida teve uma boneca. E aceitou ser estuprada por três homens de mais de sessenta anos, em troca da primeira boneca, que ela escolheu nas Lojas Americanas, com os olhos brilhando.

E o choque que eu tomei quando a Polícia Federal apreendeu mais de um milhão de dólares e euros em espécie, no bunker do bicheiro Anísio Abrahão Davi, lá mesmo naquela cidade. Lembro de ir trabalhar nesse dia, vendo as crianças nas ruas brincando nas vielas de esgoto, a caminho do fórum, sem acreditar no tesouro escondido naquele lugar.

E, por fim, o dia mais deprimente do ano era a quinta feira seguinte ao Carnaval. Ver todas aquelas pessoas, que sofriam com o descaso do Estado o ano inteiro, sorrindo, cansadas, de ressaca, os restos de fantasias, plumas e paetês pelas ruas, entorpecidas com pão e circo, porque a escola tinha, de novo, sido campeã, garantindo assim mais uma eleição para a família que se perpetuou no poder.

“Oh pátria amada, por onde andarás?
Seus filhos já não aguentam mais!
Você que não soube cuidar
Você que negou o amor
Vem aprender na Beija-Flor”.

Sinto muito estragar a festa. A Beija Flor de Nilópolis não tem nada para ensinar.

Vanessa Cavalieri Félix - juíza de direito"

6 comentários:

  1. Ué, mas tão alta autoridade, sabendo de tudo isso não mandou prender o Anísio e outros ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem pensado. Uma autoridade dessas não mandou prendê-los.
      Só fosse pm ela já tinha dado na cabeça.
      Quanta hipocrisia.

      Excluir
  2. Senhora Vanessa Cavalieri Félix – Juíza de direito – este nosso querido Brasil, que se encontra atolado em corrupção e sucateamento das instituições públicas (haja vista a qualidade dos serviços públicos prestado aos seus cidadãos) tem tudo a ver, com a irresponsabilidade direta e o descaso para com a coisa pública, das autoridades dos três poderes.

    Fica a pergunta: “Quem faz parte destes poderes que levaram o
    Brasil a este caos que nos encontramos – a Beija-Flor ou a senhora?

    A Escola de Samba Beija-Flor não tem nada para ensinar, e os poderes constituídos têm o quê? Se até as nossas escolas públicas estão caindo aos pedaço.

    Nunca serei Beija-Flor, serei sempre Brasil.

    ResponderExcluir
  3. QUERIA SABER,POR QUE TODO FINAL DE ANO,SÃO EXPEDIDOS MANDADOS DE PRISÃO PARA VÁRIOS BICHEIROS PELA NOSSA JUSTIÇA.
    MUITOS SÃO PRESOS E PASSADO ALGUNS DIAS,APARECE UNS DESEMBARGADORES HONESTOS E DEMORA NADA,ANTES DO NATAL DÃO UM ALVARÁ DE SOLTURA PARA OS MESMOS SERÁ QUE É COINCIDÊNCIA OU A RESPEITADA JUÍZA PODE SE PRONUNCIAR SOBRE ESSAS COINCIDÊNCIAS.

    ResponderExcluir
  4. TÁ DEMORANDO MUITO PRA PUBLICAR COMENTÁRIOS,TÁ PASSANDO DE TRÊS DIAS.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.