Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

O ESCÂNDALO DO BRASILEIRÃO 2013 - CÓPIAS DA INVESTIGAÇÃO



Prezados leitores, ontem fomos informados que as cópias que solicitamos de partes da investigação do GAECO do Ministério Público de São Paulo sobre o que denominamos com o escândalo do Brasileirão 2013, foram encaminhadas pelo correio.
Logo que chegarem em nossas mãos faremos uma leitura minuciosa para conhecer os motivos que determinaram o arquivamento dos autos, tendo em vista que o nosso objetivo é apresentar fatos novos que justifiquem a reabertura das investigações.
Nós manteremos os nossos leitores atualizados sobre o progresso na análise.

Juntos Somos Fortes!

PS - Vocês leram essa notícia nos sites esportivos?
Link:

5 comentários:

  1. Temos todos acompanhado o trabalho destemido do MP-PR na Lavajato, enfrentando corruptos de grande porte e dando publicidade de cada passo, a cada etapa em que as operações são deflagradas. Não há como negar que o Ministério Público do Paraná atua sem medo das pressões de qualquer tipo de grupo, seja político ou de algum segmento da sociedade (sem entrar no mérito das preferências políticas ou ideológicas que cada um aqui possa ter).
    Ao contrário, o MP de São Paulo mostrou-se frouxo no Escândalo do Brasileirão 2013 desde o início. O promotor Senise declarou a existência de “fortes indícios” de que gente da Portuguesa foi corrompida, mas em seguida passou a desviar do assunto (sabe-se lá por que motivo). Livrou-se do caso ao encaminhar para que fosse investigado pelo GAECO, que nunca deu publicidade a qualquer fato relativo a essa investigação (vamos ver se os documentos me desmentirão, mas posso apostar que nem houve investigação).
    A imprensa, por sua vez, manteve a postura que teve desde o início do caso e não cobrou que houvesse investigação. Não houve cobertura jornalística do caso, nem pela imprensa esportiva e nem pelo jornalismo investigativo. Não é um assunto relevante, de interesse nacional?
    Trata-se de um caso de suspeita de crime de corrupção, como afirmado pelo promotor do caso, de um fato que envolve não apenas a paixão de torcedores por clubes de mas também de milhares de consumidores de futebol (que compram ingressos, revistas, jornais, roupas, assinam tv a cabo, pay-per-view, sócio torcedor, etc.) que foram lesados. Gastamos uma parte importante de nossas rendas para consumir tudo que envolve futebol e o principal campeonato nacional, para ao final termos dúvidas sobre o que aconteceu? E ouvir das autoridades sobre suspeita de crime, mas ver tudo arquivado sem investigação profunda?
    E faz sentido aceitar que a imprensa abafe o caso, talvez por temerem que afete os negócios das empresa que comercializam transmissão de jogos e mesas redondas sobre futebol? Ou por corporativismo, já que há enormes suspeitas também sobre o envolvimento de partes importantes da imprensa no suposto crime? O silêncio da imprensa desde aquele 07 de dezembro é para mais de suspeito, como mostrou o seu livro.
    Enfim... Motivo é o que não falta para que o caso seja reaberto.

    ResponderExcluir
  2. A Portuguesa foi a maior prejudicada no caso Heverton. Desde o caso vem ladeira abaixo e chegou ao fundo do poço nessa semana, na série D, prestes a perder seu estádio e correndo risco de literalmente quebrar, deixar de existir.
    Será possível que não há sequer um torcedor da Lusa, dirigente ou não do clube, disposto a entrar nessa briga pela reabertura do processo? Nenhum candidato a juntar forças na luta pela reabertura do processo e esclarecimento do caso, ao invés de se limitar ao choro de vítima? Isso certamente ajudaria a reerguer a Portuguesa.

    ResponderExcluir
  3. Caro Coronel Paul.

    Seguem alguns links para ajudar o seu trabalho de investigação.

    https://t.co/PujJX2wJn2

    https://t.co/qI8xdZH0mt

    https://t.co/8QsT4Qf2hh

    https://t.co/lrgrmio07K

    https://t.co/sCrfueqaBs

    https://t.co/NtA9dsHoZ4

    https://t.co/8MMyAYxMc5

    https://t.co/dwUQglXDyY

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, Fabio. Nossa luta tá recomeçando com força. Não vamos desistir.

      Do material que compartilhou aqui, gostaria de destacar a indignação e racionalidade do maestro João Carlos Martins, torcedor da Lusa, ao falar do Caso Héverton. Mostra convicção ao afirmar que hove CORRUPÇÃO e que não acredita em culpa do Fluminense. A quem ele creditaria a culpa então? À algum representante de uma empresa de jornalismo? Ao Flamengo? Será que o maestro foi ouvido pelo GAECO? Nós temos a mesma convicção, mas será que ele – ilustre torcedor e personalidade rubro-verde – tem alguma informação de dentro do clube?

      No primeiro vídeo:
      “A tristeza que eu sinto do futebol, hoje, brasileiro - o Ministério Público está investigando - é que foi um ato de CORRUPÇÃO”, afirma. “Não é coisa do STJD e nem é coisa do Fluminense (dando ênfase) mas é coisa muito grande que jogou a Portuguesa lá embaixo...”

      No segundo vídeo:
      “Eu não tenho a mínima dúvida que a Portuguesa, que tina ficado em 11º lugar, e não estou aqui acuando o Fluminense e nem acho que foi o Fluminense (novamente com ênfase), mas eu não tenho a mínima dúvida que a entrada do Héverton foi um caso de CORRUPÇÃO.”

      Pois é disso que etamos tratando... de um caso de corrupção. É nesse âmbito. criminal, que temos que focar nossa luta. Muitos lesados por um crime de corrupção.

      No âmbito esportivo, o caso foi julgado no STJD e até na Suiça e os culpados pelos erros que infringiram o regulamento já foram punidos. É pouco!!

      Excluir
  4. Samuel contra o Bahia23 de setembro de 2016 17:36

    O promotor Senise começou cheio de gás disposto a livrar a cara da Portuguesa, baseado na Lei de Defesa do Consumidor.

    Quando ele percebeu que, pelo contrário, poderia trazer uma punição mais séria ainda pra Lusa, já que tinha corrupção na história, tirou o corpo fora e passou a investigação pro GAECO, que, de forma totalmente diferente da força tarefa da Lava-Jato (orgulho das pessoas de bem), nunca fez uma declaração sequer sobre o assunto e arquivou o inquérito na maior surdina, deixando a imprensa cúmplice do crime bem feliz.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.