Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

SEGURANÇA PÚBLICA COM OS NERVOS À FLOR DA PELE - BLOG DO POLIGLOTA



Prezados leitores, publicamos um novo artigo do Blog do Poliglota que trata da situação da segurança pública no Distrito Federal, destacando a nota do Coronel PM Jean, Comandante da Academia de Polícia Militar:

"Segurança Pública com nervos à flor da pele 
Por Poliglota - 1 de setembro de 2016 
População acha que o GDF está perdendo o controle da Segurança Pública do DF 
Os desgastes envolvendo o reajuste dos policiais civis que querem a qualquer custo o percentual de 37% concedido pelo governo federal aos policiais federais, está levando o governo a uma situação incômoda e preocupante. O governador Rodrigo Rollemberg alega não ter recursos para bancar os reajustes. 
Mesmo não havendo Lei específica para tal concessão (existe um “acordo de cavalheiros”), a pressão se intensifica diariamente. Hoje em mais uma assembleia os policiais civis não aceitaram a nova proposta do governo que ofereceu 33%, sendo 8% em 2018; 7% em 2019; 8% em 2020; e 10%, em 2021. Somados, os percentuais chegam a 33%, mas o GDF explica que, com os índices que incidem durante os anos, o aumento chega a 37%. 
Por outro lado, os policiais militares que também pleiteiam o reajuste, já deixaram claro ao GDF através de seus comandantes e do Chefe da Casa Militar, coronel Ribas, que não aceitam nenhum tratamento diferenciado, caso seja concedido aos civis qualquer tipo de reajuste. Nas casernas há um movimento discreto de pressão aos comandos e oficiais, geralmente sempre arredios a essas manifestações, estão se alinhando às Praças nas suas reivindicações.
Segundo publicou o site Brasília Capital, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros estão apoiando a PCDF e exigem equiparação dos salários entre as três forças em 37%, o mesmo reivindicado pela Polícia Federal. 
Diante do cenário que considera grave, o coronel Jean, comandante da Academia da Policia Militar, enviou à tropa a mensagem a seguir que o Brasília Capital reproduziu na íntegra  
“Caros amigos, como já disse antes, neste momento grave que vivemos quem não se posicionar a favor da PMDF definitivamente estará contra ela. 
É chegada a hora de se mostrar forte. Se assim não agirmos, pra sempre perderemos o respeito da sociedade. Seremos vistos como fracos, como uma polícia de segunda categoria. Não podemos fazer greve, não temos sindicato, mas temos nossa vontade e a honra individual de cada um. 
Cabe agora aos comandantes maiores a honrosa resposta de não aceitar gratificações em troca do sofrimento de seus subordinados. É o mínimo que se espera de quem comanda. Sejamos serenos, sem indisciplina, sem falatórios, sem tratarmos mal nossa sociedade, apenas deixando claro o que somos. Trata-se de decisão de cada um, dentro de sua própria individualidade e força de caráter. 
Mais uma vez digo que o aumento da PCDF é justo, mas não podemos admitir recebermos algo diferente. Jamais aceitarei comandar sob o medo e a desonra, prefiro o olhar respeitoso dos amigos e da minha família. 
É muito difícil para um coronel policial militar aceitar estas coisas. É como ferir a própria alma de Militar. Vou até a morte por minha missão. Todos nós vamos, mas não vou viver o resto de meu tempo me sentindo culpado por ter me acovardado. Passamos os últimos 25 anos reclamando de uma diferença de salários e agora aceitaremos inertes? 
Caso se confirme um aumento diferenciado pra polícia civil, temos que agir imediatamente ou a tropa o fará, sendo bem pior pra sociedade, pra imagem da nossa corporação e pro próprio Governo. Precisamos insistir em que o GDF entenda isto. 
Coragem, força e serenidade. 
Coronel Jean. (Leiam mais)” 

Juntos Somos Fortes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.