BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

sábado, 24 de junho de 2017

"O ESCÂNDALO DO BRASILEIRÃO 2013" - UMA OPINIÃO SOBRE A INVESTIGAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Prezados leitores, publicamos comentário sobre o que denominamos o "escândalo do Brasileirão 2013".
Leiam e opinem.



"Fabio
22 de junho de 2017 18:15 
Coronel Paúl, A investigação do MP/SP sobre o “caso Héverton” fracassou pelos motivos abaixo: 
Estimulado pelo clamor das ruas e pela imprensa (cúmplice no crime, no mínimo por ter escondido a informação de que o André Santos jogou suspenso no último jogo do Flamengo), o Dr. Roberto Senise, primeiro promotor a tomar a frente do inquérito, tinha como objetivo devolver à Portuguesa os pontos que lhe foram tirados, para assim voltar à Série A. 
Por este motivo focou a investigação apenas dentro da Portuguesa, interrogando cartolas, jogadores e funcionários. 
Todos contaram a mesma história: aquela que colocava a Lusa como inocente e vítima da maldade que o Fluminense fez com ela, que foi ir ao Tapetão para lhe tirar os pontos (mentira plantada pela imprensa, já que foi a CBF quem denunciou a irregularidade ao STJD). Os investigadores se esqueceram de olhar em volta e não perceberam que o principal beneficiado com a confusão foi o Flamengo, que escapou do rebaixamento e que também escalou um jogador irregular um dia antes do jogo da Portuguesa. 
Como a imprensa não deu o destaque que merecia (e os leitores/consumidores/torcedores ficaram na mão [não era esse o grande objetivo do MP/SP? A defesa dos direitos dos torcedores/consumidores?]), o clube da Gávea passou invisível na história, como se o embate fosse somente entre Portuguesa, a coitadinha e o Fluminense, o eterno vilão: prato cheio para a imprensa marrom.
O grande erro do MP/SP foi não ter aberto o leque da investigação e interrogado os jornalistas e radialistas que trabalharam no jogo Flamengo x Cruzeiro do dia 7 de dezembro de 2013, para saber o motivo pelo qual não noticiaram que o jogador André Santos foi escalado por um erro do departamento jurídico do Flamengo, já que a notícia dessa suspensão havia sido publicada por eles próprios um dia antes, quando a sentença do julgamento do jogador rubro-negro foi conhecida. 
Se tivesse sido noticiado, com toda certeza a Lusa não escalaria o Héverton, já que ficaria muito evidente o favorecimento escuso. Mas como escalou, acabou alterando a tabela final do BR-13, prejudicando a todos: os demais clubes, torcedores, leitores e consumidores. E prejudicou a própria Portuguesa, que a partir daí rolou ladeira abaixo até parar na Série D. 
Foi prevaricação? Acho que sim. Faltaram vontade e cumprimento da responsabilidade que cabia ao MP/SP para resolver com profissionalismo e eficiência esse caso, pois arquivar processos, qualquer um pode fazer. 
As coisas no Brasil só andam quando há cobrança da imprensa. Quando ela é cúmplice do crime, obviamente não cobrará nada, a não ser para implicar inocente, como fez durante algum tempo, acusando o Fluminense de todos os males do mundo: primeiro de ter entrado no Tapetão e depois de ser o grande corruptor".

Juntos Somos Fortes!

14 comentários:

  1. É brincadeira.
    Um complô Mundial contra o inocente Fluminense.
    Pague a segunda divisão.

    ResponderExcluir
  2. Samuel contra o Bahia24 de junho de 2017 16:38

    Flamenguista vive falando em "Pagar".
    Eles devem achar que tudo na vida se resolve assim, pagando. Por isso pagaram a Portuguesa pra não serem rebaixados em 2013, no caso André Santos.
    Vai fazer quatro anos desse crime. Daqui a pouco vai prescrever. Pra quem sabe o que aconteceu de verdade, o crime compensou porque acabou impune.
    Quem só sabe do caso pelas notícias dos jornais, sites e TVs (controlados pela Flapress) acha que está tudo normal.
    Quem deveria cuidar disso, o MP/SP, abandonou a investigação e deixou os corruptos soltos. Nada que surpreenda no Brasil atual.
    Na verdade, o que surpreende é o trabalho bem feito em Curitiba e de alguns juízes de primeira instância de Brasília e do Rio.
    São pontos fora da curva.
    O normal no Brasil é isso que se está vendo no caso Flamenguesa: Com muita grana, os urubus pagaram a Portuguesa e estão numa boa, enquanto os lusitanos de São Paulo se deram mal.
    E o pior é que o MP é de ....... São Paulo.
    Como é que pode? Paulista protegendo carioca? Juro que eu nunca imaginei que veria isso na vida.

    ResponderExcluir
  3. https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://br.vazlon.com/egua-pampa-tricolor-marcha-picada-mangalarga-marchador&ved=0ahUKEwiXso2YvNfUAhVFIpAKHRqWA6UQFgh6MBs&usg=AFQjCNHY0Wk5J9-xO06HTaJiplQs8jGAew

    ResponderExcluir
  4. Não vejo diferença entre o mimimi tricolor é o do PT.
    Ambos se dizem perseguidos e tentam jogar a culpa nos outros em entendimentos que só eles tem da realidade através da construção de falsos fatos.

    ResponderExcluir
  5. Como assim, "construção de falsos fatos"?
    Quem leu o livro do Coronel Paúl, costuma ler o seu blog, ou o site do Aqipossa sabe qual é a verdade do caso Flalusagate.
    Não é porque a Flapress não fala nada sobre o assunto ou porque o MP/SP fez uma investigação Tabajara, que a verdade vai mudar.
    Me responda então, Anônimo dos "falsos fatos".
    Por que a imprensa não contou que o André Santos jogou em condições irregulares?
    Por que o advogado do Flamengo defendeu a Portuguesa no tribunal, se ela era a rival da única vaga?
    Se ela ganhasse no Tapetão e o Flamengo perdesse, o urubu seria rebaixado.
    Isso é um fato falso ou pura realidade?

    ResponderExcluir
  6. Contra falsos fatos que comprovem verdades não há argumentos.
    Paguem a segunda divisão.
    PT - partido dos tricolores

    ResponderExcluir
  7. Os urubus é que estão devendo a segunda divisão de 2014. Fugiram dela subornando a Lusa pra não cair.
    O cara acha que é só ficar repetindo falsos fatos, falsos fatos, falsos fatos,.....
    Parece uma vitrina arranhada.
    Ou então um papagaio que imita o que o dono manda.

    ResponderExcluir
  8. E o vitrola arranhada não respondeu as minhas duas perguntas.
    Só ficou repetindo falsos fatos e pague a série B.
    Será que o dono dele sabe as respostas?
    O papagaio não sabe.

    ResponderExcluir
  9. Os tricolores acham que ficar repetindo que não são falsos fatos alteram alguma coisa.
    Parecem ou não o PT?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o comentário. Sugiro que reveja o seu conceito sobre o que é um FATO. Penso ser essa a sua dificuldade de entender.

      Excluir
  10. Os fatos são falsos quando servem para apoiar uma verdade que não está conexa.
    Assim, dizer que o Flamengo se beneficiou do rebaixamento da Lusa prova algum envolvimento do Flamengo é uma piada. Como também também não é dizer que a verdade foi escondida para beneficiar o Flamengo.
    Etc...
    Paguem o rebaixamento em campo.
    Isto é fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É óbvio que o Flamengo ser beneficiado pelo rebaixamento da Portuguesa não prova nada contra o clube. Discutir isso é perda de tempo. Todavia é fato que o beneficiado foi o Flamengo, isso também é óbvio, portanto, querer imputar responsabilidade a outro clube é covardia. Também é fato que a imprensa favoreceu o Flamengo ao não noticiar que André Santos jogou irregularmente e acabou com isso prejudicando outros clubes, isso também é óbvio. Os fatos, esses chatos, não podem ser refutados por mentiras e muito menos por piadas. O caso é seríssimo.

      Excluir
  11. Samuel contra o Bahia26 de junho de 2017 22:07

    O Gilberto Mota acima perguntou:
    "Por que a imprensa não contou que o André Santos jogou em condições irregulares?"
    Alguém sabe responder?
    O MP/SP investigou isso?
    É como o Sr. escreveu, Coronel: "Também é fato que a imprensa favoreceu o Flamengo ao não noticiar que André Santos jogou irregularmente e acabou com isso prejudicando outros clubes, isso também é óbvio."

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.