Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

FLAMENGO, O REI DA ÉTICA E DA MORAL ESPORTIVA




Prezados leitores, primeiro nos cabe perguntar:
- Por que a imprensa esportiva não fez a analogia que demonstraremos nesse artigo?
Propomos inverter a situação hipoteticamente.
O Fluminense estava ganhando o Fla-Flu de 2 a 1. O Flamengo faz o gol de empate, mas o bandeirinha e o juiz anulam o gol. Jogadores do Flamengo correm em cima do bandeirinha e argumentam. Árbitro e bandeirinha conversam e resolvem validar o gol do Flamengo. Jogadores do Flamengo comemoram, enquanto jogadores do Fluminense e comissão técnica passam a pressionar a arbitragem. O delegado do jogo também invade o campo. A leitura labial da conversa entre vários envolvidos deixa claro que ocorreu uma interferência externa na decisão da arbitragem, que voltou a anular o gol, isso mais de dez minutos depois do lance.
O que o Flamengo faria?
Não acionaria os seus direitos no STJD?
Claro que sim.
Como fez no passado, conforme comentário recebido e publicado.

"IG Esporte
Por gol anulado, TJD suspende resultado e Fla volta a ter chances na Taça Rio
Por iG São Paulo | 18/04/2013 17:47 
Clube carioca alegou que o gol de Hernane no empate diante do Duque de Caxias foi anulado devido a uma interferência externa, o que é proibido pela Fifa 
Depois de ter derrotado o Remo por 3 a 0 e garantir a vaga na segunda fase da Copa do Brasil, o Flamengo voltou a ter chances de chegar às semifinais da Taça Rio. Isso porque o presidente do TJD-RJ (Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, José Teixeira Fernandes, concedeu, a pedido do clube, um mandado de garantia para suspender o resultado do jogo entre Flamengo e Duque de Caxias, válido pela quinta rodada. Naquela ocasião o clube da Gávea alegou que o gol marcado pelo atacante Hernane e anulado alguns minutos depois de ter sido validado pelo trio de arbitragem mostra que houve interferência externa na decisão, algo proibido pela Fifa. O duelo terminou empatado por 1 a 1 (Fonte)".

Muito engraçado.
O Fluminense é o "rei do tapetão" segundo parte da imprensa, ela que esquece quando o Flamengo usou idêntico recurso.
O Fluminense provará facilmente a interferência externa.

Juntos Somos Fortes!

19 comentários:

  1. Sim coronel mas o Flamengo não estava querendo validar um lance ilegal, pois no entendimento da diretoria e dos comentaristas de arbitragem o gol teria sido legal, o que não concordo é querer usar uma brecha na lei pra validar uma lance ilegal pois estava impedido, e foi marcado primeiramente o impedimento, o questionamento não é buscar o stjd tanto que o figueirense entrou com o pedido de anulação, e não está sendo acusado de nada pois está claro que que bola não entrou em campo no segundo gol do palmeiras, volto a afirmar a crítica que o fluminense vem sofrendo não não de entrar com o pedido e sim de querer fazer isso depois de fazer um gol impedido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe brecha na lei. Existe a lei. O que está em discussão é a interferência externa seletiva, ou seja, ocorre em alguns jogos, sendo ela proibida. Gols ilegais já foram validados às centenas para o Flamengo e o Fluminense ao longo da história. A legislação em questão não permite que se anule ou confirme nenhum lance, legal ou ilegal, com uso de interferência externa. Eis o foco.

      Excluir
  2. Concordo, ninguém ta querendo validar um lance ilegal, o que está em discussão é a interferência externa, vai servir pra uns e não pra outros? Assim, quem tiver maior influência externa pode ser favorecido.

    ResponderExcluir
  3. Tem mais: http://jornalheiros.blogspot.com.br/2014/01/qual-clube-foi-tres-vezes-ao-tapetao-em-2013.html

    ResponderExcluir
  4. Coronel, nem sempre o que é legal é o justo. O imbróglio começou após um gol irregular e a gênese do problema se deu com a reclamação efusiva dos jogadores do Fluminense. Ora, é claro que Henrique e companhia não tinham a menor ideia se estavam impedidos ou não! Tudo começou com uma mentira, portanto. Mas vá lá, todos os jogadores fazem isso (apesar de achar que os tricolores foram muito mais veementes que o normal) O erro seguinte, e derradeiro, foi o tal do juiz (ruim que só!) acatar a pressão e voltar atrás em sua decisão inicial. A interferência externa, se provada e devidamente punida, irá dar ao Flu e a mentira-protocolar de seus atletas, a recompensa de uma nova chance de 3 pontos. E o Flamengo, vencedor dentro do campo, será o penalizado por algo que não provocou. NÃO SERIA, ainda que legal, O JUSTO.
    Agora, em um ponto concordamos completamente, e o título desse e de outro post do senhor, mostram: "FLAMENGO, O REI DA ÉTICA E DA MORAL ESPORTIVA" e "FLUMINENSE, O ORGULHO DO FUTEBOL BRASILEIRO"... Títulos irônicos e que, no fundo, traduzem a mesma coisa: não há santos nessa história. SRN.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas que argumentação simplista, meu caro. Você certamente não é estudante de Direito e, muito menos, advogado. Você estuda para concursos públicos, não é? Eu desconfio disso porque o seu achismo me soa típico. Hoje me dia muitos são leigos em Direito, mas, mesmo assim, opinam.

      O Flamengo terá chance de jogar novamente, caso a anulação se confirme. E, caso ganhe, sem interferências, parabéns.

      Excluir
    2. Meu caro amigo, permita-me uma correção: a argumentação não é "simplista", ela é "simples"! A anulação desse jogo terá como maior prejudicado aquele que menos teve a ver com a confusão. O Flamengo venceu no campo de jogo e, não tivessem os jogadores do Flu ido pressionar o auxiliar (com sua mentira-protocolar, reitero), o jogo teria seguido e os tricolores não teriam seu estado emocional abalado, como reclama seu presidente, pelo longo tempo parado.
      Enfim, o tribunal, com toda a sua esperada sabedoria, dirá. Espero que seja feita JUSTIÇA.
      Quanto ao fato de ser um leigo e, carregado de achismos, dar uma opinião... Quanta ousadia, não? Forte abraço, doutor! SRN.

      Excluir
    3. O Flamengo NÃO venceu no campo de jogo, pois sem a interferência EXTERNA o placar estava 2x2. Os jogadores terem reclamado FAZ PARTE DO JOGO. Erros de arbitragem podemos ver em quase em todos os jogos. O que se discute é a interferência externa que é ilegal. Se vc reclama que o Henrique estava impedido, e realmente estava, o que dizer do primeiro gol do Flamengo, quando também havia um jogador do fla impedido? Dá uma pesquisada no posicionamento do Réver. Então não seja tão contraditório nas suas colocações. Ou seria conveniência da sua parte?
      ST!!

      Excluir
    4. O Flamengo VENCEU no campo de jogo, pois o bandeira assinalou o impedimento (que houve, ora bolas) e o juiz corroborou a decisão. O que se seguiu, como disse anteriormente, veio de uma mentira-protocolar dos jogadores tricolores. Quanto ao lance do Réver, admito que cabe discussão. Agora, se vc notar bem, o jogador do Fluminense empurra o jogador do Flamengo, antes mesmo do Diego bater na bola. Réver conseguiria se desvencilhar e sair do impedimento? Além do mais, ele não participa do lance, esbarra no goleiro justamente por ter sido empurrado. Um lance como esse, nem com um eventual assistente de vídeo poderia afirmar-se categoricamente se foi impedimento ou não. Entendo, portanto, que a justiça foi feita.

      Excluir
  5. E lá vem o nosso pós-graduado Círio Santos, com o seu sempre belo domínio da Língua Portuguesa!

    "[...] o que não concordo é querer usar uma brecha na lei pra validar uma lance ilegal pois estava impedido [...]"

    Ao se cancelar a partida, meu caro, marca-se uma nova e se recomeça do zero. É como se, para todos os fins, a tal partida nunca tivesse ocorrido.

    Segundo o genial Círio Santos, o Fluminense parece querer roubar os pontos do Flamengo. O que até eu consideraria injusto.

    Agora, mudando de assunto: e aí, Círio Santos, você já entrou na Justiça contra o "aQIpossa"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, se ainda não foi notificado pode ter certeza que será, vc sabe cono funciona a justiça brasileira né, primeiro foi feito um R.O na 110 dp que sera encaminhado a delegacia de crimes cibernéticos, e posteriormente ele será intimado, pois ainda é preciso identificar o nome do proprietário do blog, mas deixa meu cavalo andar, não estou com pressa.

      Excluir
    2. Aqipossa é muito divertido! Aquele altar da torcida arco-íris não pode acabar. Paranóia, delírios de pseudo-superioridade, invenção de histórias, paranóia, chiliques, recalque, "flamerda", "escória" e... já falei paranóia? Esse altar de ódio não pode acabar, reafirmo. É quase que uma terapia pra eles e pros rubro-negros também. Vale uma conferida, pra quem ainda não conhece.

      Excluir
  6. Caros Rubro Negros,

    Decepção! Essa é a primeira palavra que me vem à mente com tudo o que vem ocorrendo no Campeonato Brasileiro de 2016. O caos tomou conta do certame. Um clube médio do RJ cujo as marcas indeléveis são as atuações nos bastidores e nos tribunais, já conseguiu seus 15 minutos de holofotes ao ter o pedido de anulação do Fla-Flu apreciado, isso claro após grande chiadeira e ameaças de faniquitos em praça pública. Também houve um pedido feito e já indeferido do Figueirense para a anulação do jogo deles contra o Palmeiras, além de uma acusação GRAVÍSSIMA, que vem sendo sistematicamente ignorada pela mídia de que um dirigente do Palmeiras teria constrangido o jovem Renato Augusto, que foi emprestado ao Figueira pelo time paulista, a não jogar a partida, algo que além de antiético é vedado pelas regras da competição e que tem previsão de punição severa. Enfim, a balbúrdia está instalada, todos apontam dedos nas mais diversas direções, a tabela tem dois asteriscos e a paz do torneio se vê mais uma vez ameaçada pela sombra opressora de decisões de tribunais que tentam se sobrepor aos eventos sagrados do que acontecem em campo.

    Fanfarronices à parte, é preciso ter nesse momento uma visão mais ampla e sair do clubismo e isso também vale para a grandiosa Magnética. É preciso enxergar além do óbvio e entender quem são os grandes vilões dessa história. Vejam bem: Não são os jogadores do Fluminense esses vilões, uma vez que apenas reproduziram o que já temos por hábito de jogadores que não tem o mínimo respeito pela autoridade do trio de arbitragem e reclamam absurdamente por qualquer motivo. Também não devemos atribuir essa alcunha ao árbitro e nem mesmo ao bandeira, que no grito e no berro foram induzidos a voltar atrás da decisão acertada tomada em primeiro lugar. Sem falar que eles tem uma fração de segundo para, limitado aos seus sentidos, observar, julgar e dar parecer sobre lances ás vezes muito complicados e depois acabam julgados impiedosamente por milhares, através de diversos recursos, câmeras diferenciadas, tira-teimas, câmera lenta, etc. E também não adianta querer culpar, quem quer que seja que tenha trazido a informação de uma maneira ou de outra de que de fato existia uma irregularidade clamorosa no lance. Não se deixem enganar com isso de “interferência externa”. Em mais de uma ocasião temos casos de “interferência externa” em partidas de futebol. É um juiz que fica sabendo durante a partida de um erro cometido e acaba por “compensar” isso em suas decisões futuras… É um repórter de campo que dá um informação a um jogador ou ao 4º árbitro sobre um lance duvidoso… É a torcida que berra ao ouvir no rádio que o lance foi mal interpretado pela arbitragem. Tudo isso são exemplos de influência externa vinda do uso de recursos tecnológicos que podem interferir no andamento de uma partida de futebol.


    Saudações Rubro Negras!!!

    Luiz Henrique Amorim

    contato@colunadoflamengo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Um clube médio do RJ cujo as marcas indeléveis são as atuações nos bastidores e nos tribunais, já conseguiu seus 15 minutos de holofotes ao ter o pedido de anulação do Fla-Flu apreciado [...]"

      Por favor, LH Amorim, você se incomodaria em explicitar os argumentos por meio dos quais se refere ao FFC como time médio? Em seguida, o mais importante: Você poderia nos explicar como, quando e por que o FFC teria, como marca indelével, segundo você, uma atuação nos bastidores e tribunais? Enumere, por favor, os fatos, mas, também, as suas meras suspeitas. Eu gostaria de lê-lo.

      Você poderia nos explicar, exatamente, como se deu o caso do Brasileirão de 2013?

      Ah.... em seguida o senhor inicia o parágrafo com "Fanfarronices à parte, é preciso ter nesse momento uma visão mais ampla e sair do clubismo [...]"

      Que bom que o senhor se reconhece como um fanfarrão! :))

      Outro ponto:

      "Também não devemos atribuir essa alcunha [vilão] ao árbitro e nem mesmo ao bandeira, que no grito e no berro foram induzidos a voltar atrás da decisão acertada tomada em primeiro lugar."

      E quanto ao fato de o bandeirinha ter anulado o gol do Fluminense por ter atribuído o impedimento a um outro jogador que não o Henrique, caro LH Amorim? Conte-nos mais, por favor.

      Excluir
  7. O MELHOR PRESIDENTE DE UM CLUBE DE FUTEBOL DO MUNDO!
    "Acho que sou o único Rubro-Negro despreocupado quanto a isso. Se cancelarem o jogo, a gente joga novamente. Não tem problemas! E se perder, infelizmente faz parte do roteiro.
    O que vale para mim é o ódio, desespero, raiva, etc, da torcida arco-íris. É palmeirense abraçando tricolor, atleticano atirando para tudo quanto é canto, vascaíno se metendo na série em que não joga, tem jogador de clubinho chorando na TV e dizendo que isso é um absurdo e por aí vai.
    No final, contra tudo e todos, continuamos pagando nossas contas, aumentando o quadro de sócios, com ótimas expectativas para 2017, enchendo TODOS ESTÁDIOS DO BRASIL, diga-se de passagem, em campo, em quadra e nas finanças. E a vida continua com ou sem CBF. Ao menos para o Flamengo... Para quem precisa, aí não sei. Só torço para o Flamengo.
    Diante um cenário horrível que meu time viveu nos últimos anos, ter a certeza que as próximas décadas serão de alegrias, tá ruim não. Enquanto a torcida arco-íris chora, vamos pagando as contas e acertando a casa, a vida segue para todos, até para quem tá muito atrás."
    - Eduardo Bandeira de Mello.

    ResponderExcluir
  8. Impossível o inverso. Notem com que velocidade record a Globo mostrou o tira-teima. Coisa de fazer inveja aos pit stops da F1. Fosse o contrário, talvez, nem tira-teima tivesse sido exibido, pelo menos antes da decisão final do árbitro.

    ResponderExcluir
  9. https://www.google.com.br/amp/esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2016/10/20/stjd-arquiva-pedido-de-anulacao-do-flu-fla-voltara-aos-60-pontos.amp.htm?client=ms-android-motorola

    ResponderExcluir
  10. Beleza então, você quer convencer a todos que o juiz demorar 13 MINUTOS, vou repetir, 13 MINUTOS para decidir o lance foi por culpa dos jogadores do Fluminense ? É sério que você acredita nisso ?
    Já que se julga tão justo, porque não anular o primeiro gol do flamengo ? Afinal a TV mostrou claramente o impedimento do Rever (muito mais visível do que o do Henrique. E aí ? Vamos ser justos ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na precisa mais discutir. A justiça já foi feita, conforme a vontade tricolor e pelo seu protetor o STJD.
      Dá-lhes urubuzada.

      Excluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.