BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

( SÉRGIO ) CABRAL, O IMORTAL - BERNARDO MELLO FRANCO



Prezados leitores, transcrevemos artigo encaminhado na forma de comentário.

"Cabral, o imortal
Folha De S.Paulo
25 OUT 2016
BRASÍLIA - Dizem que certos políticos têm sete vidas, tamanha a sua capacidade de sobreviver a escândalos. Se for verdade, Sérgio Cabral deve ter 14. O ex-governador do Rio é alvo de acusações de corrupção há quase duas décadas, mas as suspeitas contra ele nunca foram a julgamento. Em 1998, o Ministério Público abriu a primeira investigação sobre Cabral. Ele era suspeito de enriquecimento ilícito por comprar uma mansão em Mangaratiba, perto de Angra dos Reis. O caso foi arquivado pelo procurador Elio Fischberg, que seria afastado por falsificação de documentos em ação contra outro peemedebista ilustre: Eduardo Cunha.
O escândalo à beira-mar não interrompeu a escalada de Cabral. Ele acumulou poder e se elegeu senador e governador por duas vezes. Chegou a se insinuar à Vice-Presidência da República, mas foi abatido em voo pelas manifestações de 2013.
Um acidente aéreo na Bahia expôs sua intimidade com empresários que prosperaram em terras fluminenses. Um deles, o empreiteiro Fernando Cavendish, presenteou a mulher do peemedebista com um anel avaliado em R$ 800 mil. O valor da joia parece gorjeta diante das cifras atribuídas a ele na Lava Jato.
Cabral já foi acusado de receber propina em várias obras milionárias, como a reforma do Maracanã, o complexo petroquímico, o Arco Metropolitano e a reurbanização de favelas. Ele anda sumido, mas continua a atuar no bastidor. Há poucas semanas, treinava o aliado Pedro Paulo para os debates da eleição municipal.
Encastelado no Leblon, o peemedebista acaba de entrar na mira de outra operação de nome sugestivo: Saqueador. Para o juiz Marcelo da Costa Bretas, as apurações apontam para um “gigantesco esquema de corrupção” no Estado, “com o apadrinhamento” do ex-governador.
Em nota, Cabral disse que “repele com veemência” e manifesta “indignação e repúdio” contra os acusadores. Se sobreviver a mais essa, ele poderá reivindicar o título de imortal (Fonte)".

Juntos Somos Fortes!

3 comentários:

  1. http://m.jb.com.br/rio/noticias/2016/10/26/governo-libera-r-29-bi-para-o-rio-por-gastos-com-seguranca-na-olimpiada/

    ResponderExcluir
  2. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL
    ENVIO ABAIXO COLACIONADO MATÉRIA DA LAVRA DO JORNALISTA LAURO JARDIM, PUBLICADA NO JORNAL O GLOBO DE 30 OUT 2016, BEM COMO MEU
    COMENTÁRIO.
    SAUDAÇÕES
    PAULO FONTES

    Maria Antonieta
    Lauro Jardim – O Globo
    30 outubro 2016

    A proposta de delação de Fernando Cavendish aos procuradores da Operação Saqueador transforma Sérgio Cabral, na descrição de quem leu o seu conteúdo, em uma Maria Antonieta. A referência não é só pelo amor de Cabral a Paris.

    As faturas, fotos e outros documentos de que Cavendish dispõe mostram situações do mais conspícuo consumo de Cabral e seu entorno às custas do ex-dono da Delta. Por entorno, entende-se a família de Cabral e secretários influentes de seus dois governos. Wilson Carlos e Sérgio Côrtes são citados.

    As provas de Cavendish revelam que, além de anel e carro, ele também pagou (muitas) viagens, com restaurantes e hospedagens no padrão Versailles.

    O MPF está mirando sua investigação também sobre Adriana Anselmo, mulher de Cabral.

    À propósito a guihotina da SAQUEADOR se aproxima

    COMENTÁRIO:

    Para quem ainda não sabe ou esqueceu, a OPERAÇÃO SAQUEADOR INVESTIGA um esquema bilionário em desvio de verbas públicas ocorridas aqui no rio de janeiro, com superfaturamento de obras do estádio do MARACANÃ, PARQUE AQUÁTICO MARIA LENK e até a transposição de um rio, entre 2007 e 2013.

    A denúncia do Ministério Público Federal revela um esquema sofisticado. A empreiteira Delta repassava dinheiro para 18 empresas de fachada, fazendo contratos fictícios. Os valores eram sacados em dinheiro vivo e depois eram usados para pagar propina a agentes públicos e políticos.

    As propinas chegaram ao valor de 370 milhões E TUDO ACONTECEU NAS BARBAS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, ÓRGÃO TITULAR DA AÇÃO PENAL E CIVIL PÚBLICAS E FISCAL DA LEI, E TAMBÉM DO PODER JUDICIÁRIO, DA ALERJ E DO TRIBUNAL DE CONTAS.

    O Ministério Público Federal chegou a esta conclusão devido compartilhamento de informações com a Operação Lava Jato o que auxiliou a desatar o nó do esquema criminoso.

    Já os executivos da Andrade Gutierrez contaram, em delação, que o ex-governador Sérgio Cabral cobrou propina de 5% do valor total da reforma do Maracanã. E exigiu que a Delta fizesse parte do consórcio responsável pelas obras.

    A obra custou R$ 1,2 bilhão, R$ 480 milhões além do previsto. O ex-governador disse que jamais solicitou qualquer tipo de contribuição ilegal a qualquer empresa e que desconhece o envolvimento do nome dele na investigação.

    Diante dessas denúncias contundentes, desse roubo escandaloso e pornográfico de dinheiro público, da exibição da gangue dos guardanapos em PARIS, zombando do povo carioca e brasileiro, do espetáculo de ópera bufa protagonizado pelos assessores e secretários de estado bêbados gastando o dinheiro do butim e das respectivas mulheres mostrando os sapatinhos e bolsinhas de grife, eu rezo fervorosamente para que o destino dos acusados pelo MPF seja o mesmo da rainha MARIA ANTONIETA, quando diante da fome que o povo sofria nas ruas de PARIS mandou que comessem brioches: A GUILHOTINA!!!

    PAULO FONTES

    ResponderExcluir

  3. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL,
    ABAIXO COLACIONAD ENVIO MATÉRIA PUBLICADA PELA REVISTA VEJA SOBRE A DELAÇÃO PREMIADA DA ODEBRECHT, CHAMAMDA PELA REVISTA DE DELAÇÃO DO FIM DO MUNDO, BEM COMO MEU COMENTÁRIO.
    SAUDAÇÕES
    PAULO FONTES

    REVISTA VEJA ON LINE
    Brasil
    28 OUTUBRO 2016
    Lava Jato: a delação do fim do mundo
    As revelações de setenta executivos da Odebrecht prometem implodir o mundo político — e até o juiz Sergio Moro faz votos de que “o Brasil sobreviva”

    VEJA desta semana mostra as dimensões superlativas e o potencial explosivo da delação premiada de 75 executivos da empreiteira Odebrecht, incluindo seu ex-presidente Marcelo Odebrecht. Distribuído em mais de 300 anexos – 300 novas histórias sobre a corrupção no Brasil –, o acordo a ser assinado com o Ministério Público envolve os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, o atual, Michel Temer, tucanos de alta plumagem, como José Serra, Aécio Neves e Geraldo Alckmin, peemedebistas fortemente ligados a Temer, como o senador Romero Jucá e o ministro Geddel Vieira Lima, e os dois principais nomes do PMDB no Rio de Janeiro: o prefeito Eduardo Paes e o ex-governador Sérgio Cabral.
    As revelações na delação da empreiteira, que faturou 125 bilhões de reais em 2015 e reuniu 400 advogados para costurar o acordo, levam procuradores da força-tarefa da Lava Jato a constatar que “se os executivos comprovarem tudo o que dizem, a política será definida como a.O. e d.O. — antes e depois da Odebrecht”. O sempre comedido juiz federal Sergio Moro também dá dimensão da turbulência que se aproxima ao comentar: “Espero que o Brasil sobreviva”.

    COMENTÁRIO:
    ISTO É O APOCALIPSE DE JOÃO E O SÉTIMO SELO SERÁ ABERTO.
    AQUELES QUE FOREM CONSIDERADOS CULPADOS, DEPOIS DO DEVIDO PROCESSO LEGAL, PODEM IR SE PREPARANDO PARA FAZER A VIAGEM NA BARCA DE CARONTE, COLOCANDO O SEU ÓBULO NA BOCA, E PARTINDO SEM VOLTA PARA O HADES,DEIXANDO PARA TRÁS TODA A ESPERANÇA COMO SE VÊ NA PLACA COLOCADA NA ENTRADA DO INFERNO, GUARDADO POR CÉRBERO, O CÃO DE TRÊS CABEÇAS.
    A JUSTIÇA NÃO PODE FICAR COM PENINHA DE NINGUÉM E NEM CONCEDENDO PERDÃO OU INDULTO E A ÚNICA COMPLACÊNCIA OU CONDESCENDÊNCIA COM ESSES DEGENERADOS LADRAVAZES DOS COFRES PÚBLICOS DEVERÁ SER AQUELA QUE O CARRASCO TEM COM AQUELE QUE TOMA O ASCENSOR PARA O CADAFALSO A FIM DE OLHAR A TERRA PELA ÚLTIMA VEZ, OU SEJA, PERGUNTAR AO CONDENADO SE ELE QUER MORRER COM OU SEM O CAPUZ!!!

    NO DIA 28 DE SETEMBRO 2016 EU ESCREVI O SEGUINTE COMENTÁRIO:
    Marcelo Odebrecht radicalizou e levou às últimas consequências a lição do mestre Idalberto Chiavennato, sobre a TEORIA CONTINGENCIAL DA ADMINISTRAÇÃO, e diante das contingências e demandas que foram surgindo para corromper, comprar, fraudar licitações e serviços prestados ao setor público, lavar dinheiro, formar quadrilha, criou o SETOR DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS, a fim de gerenciar o pagamento de propinas bilionárias, pagas a políticos e funcionários públicos.
    Dizem que ele e seu pai Emílio Odebrecht possuem um software escondido em algum lugar do mundo, que contém todas as provas irrefutáveis que podem finalmente condenar e encarcerar a alta cúpula da política, como governadores, senadores, deputados, ministros e até mesmo ex presidentes.
    Marcelo está preso há 15 meses e seu pai é que está negociando os termos da delação premiada, sem a qual o TERA ESCROQUE poderá amargar 19 anos de reclusão na PAPUDA.
    A empresa NORBERTO ODEBRECHT é o que podemos chamar de MACRO ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, e diante das cifras envolvidas, o resto é troco de baleiro que vende bala puxa na porta da escola primária.

    ENTÃO QUEM VIVER VERÁ!!!
    PAULO FONTES

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.