Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

domingo, 23 de outubro de 2016

FLA-FLU: TORCEDORES DO BRASIL SENDO FEITOS DE PALHAÇOS




Prezados leitores, nós pedimos desculpas por publicarmos novamente o vídeo contento toda a confusão ocorrida no último Fla-Flu, quando ocorreu um erro de direito do árbitro em face de uma interferência externa, fato que deveria causar a anulação da partida, mas só temos essa forma de provar como estão nos fazendo de palhaços.
O vídeo não contém a famosa leitura labial que comprovou a interferência externa, porém serve para comprovar como a versão apresentada pela arbitragem é mentirosa.
A versão está no artigo da ESPN que transcrevemos a seguir, onde aparece pela primeira vez na história a participação do bandeirinha Marcelo Van Gasse.

"Exclusivo: Passo a passo, os 13 minutos, na versão do juiz, que bagunçaram o Brasileiro
Publicado em 18/10/2016, 12:56 /Atualizado em 18/10/2016, 15:35
Gabriela Moreira, blogueira do ESPN.com.br
A Comissão de Arbitragem da CBF já tem em mãos os depoimentos de Sandro Meira Ricci, Emerson Carvalho e Marcelo Van Gasse a respeito do ocorrido no Fla-Flu. Em email enviado pelos três à CBF eles detalham o que ocorreu nos cerca de 13 minutos em que a partida ficou paralisada. Segundo os envolvidos, o que fez o grupo voltar atrás e validar o gol que acabara de anular foi um alerta feito pelo assistente que estava do outro lado do campo, Van Gasse, segundos antes da chegada do banco do Flamengo ao seu redor.
"Fica com a tua primeira impressão, fica com a tua primeira impressão", foi o que Van Gasse teria dito a Emerson, ao perceber que ele voltara atrás ao saber que o gol havia sido marcado por Henrique.
Ato contínuo, Emerson disse para Ricci:
"Então não confirma (o gol) ainda não".
Ricci questionou os motivos e já tinha validado o gol, mas a essa altura, já se aproximavam do auxiliar e do árbitro os jogadores do Flamengo, segundo os emails, após terem perguntado sobre o lance para uma repórter da TV.
Emerson diz ainda que ficou em dúvida e chegou a voltar atrás após reclamação acintosa de Henrique. Mas que ao ser alertado pelo colega do outro lado, viu que estava correto.
Momento do alerta
No momento em que o alerta de Van Gasse foi dado, apenas jogadores do Fluminense estavam ao redor do grupo, informam os três à CBF. O fato de o colega de atuação ter dito para que Emerson ficasse com a primeira impressão foi o que formou a convicção de Ricci em anular o gol.
Esta vai ser a linha de defesa dos três ao STJD. Eles são unânimes em dizer que a convicção para o ato se deu a partir das informações trocadas antes da chegada dos jogadores do Flamengo à conversa (Fonte)".

Basta assistir o vídeo para constatar que as imagens contradizem a versão apresentada.
Veja quando o bandeirinha Marcelo Van Gasse surge nas imagens e a situação que está instalada.
Observe quando ele fala com o árbitro se existe algum sinal de que o árbitro foi convencido por ele.
Perceba quando tempo passou entre a conversa e a decisão tomada pelo árbitro.
Um circo foi montado e nós estamos sendo feitos de palhaços.

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Samuel contra o Bahia23 de outubro de 2016 16:18

    Coronel Paúl, o que aconteceu no caso do Fla x Flu deixou claro como o futebol brasileiro é comandado por interesses que não são os esportivos.

    Acontecer o caso André Santos (FlameLusa) e o flamengo escapar impune e "inocente" perante a massa, além de punir o "suspeito de sempre", fazendo recair sobre este (Fluminense) toda a culpa, mostra bem o nível de república de bananas que vivemos e porque nós merecemos o 7 x 1.

    ResponderExcluir
  2. O gol validado para o Flamengo hoje no Maracanã, com Guerrero e mais dois claramente impedidos, foi um lance similar ao gol do tricolor do flaFlu (infração até bem mais clara). O juiz validou o gol, entendendo que foi legal.
    O que o ocorreria se houvesse tumulto dos jogadores e após 13 minutos (com apoio externo) o gol fosse anulado?

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.