BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

FUTEBOL: O MISTÉRIO DO BRASILEIRÃO 13 E A DESMORALIZAÇÃO DO BRASILEIRÃO 16



Prezados leitores, a seleção brasileira de futebol se recuperou nas eliminatória e ocupa a primeira colocação, o que pode passar a ilusão que o esporte vai muito bem no país.
A verdade é que o futebol brasileiro atravessa o seu pior momento da história.
Basta um olhar para atento para constatar que o nível técnico na quase totalidade dos jogos é medíocre.
Temos jogadores tecnicamente muito ruins em clubes de grande investimento, algo inconcebível diante da fartura da oferta de jogadores no país.
Nada explica a inexistência de uma seleção adequada.
O quadro sinaliza que devem existir grupos que controlam o mercado de compra e venda de jogadores para os clubes de maior expressão nos estados brasileiros.
Pode ser que sim, pode ser que não.
Parte da imprensa esportiva é claramente tendenciosa, como nunca foi antes. 
Além disso, o nível dos comentaristas também deixa muito a desejar, sendo comum eles discordarem de imagens claras, dando interpretações sem fundamentação na realidade fática.
Alguém precisa avisar aos comentaristas que nós estamos vendo as imagens, isso para que tenham mais cuidado ao discordarem da realidade.
Dois brasileirões representam bem o estágio deletério que atingiu o nosso esporte nacional.
O Brasileirão 2013 ainda não acabou. 
Persiste o grande mistério do que aconteceu na última rodada com a escalação irregular do jogador Héverton, fato que salvou o Flamengo do rebaixamento. As investigações do GAECO do MP-SP foram inconclusivas e estamos reunindo fatos que não foram investigados (fatos novos) para tentarmos a reabertura das investigações. Não podemos ficar sem respostas.
O Brasileirão 2016 está se caracterizando por uma bagunça que está causando um claro desequilíbrio.
O primeiro desequilíbrio está claro na venda de mandos de campo.
O clube A enfrenta o clube B na sua casa, onde é difícil de ser batido, em face do apoio que recebe da sua torcida.
Em outra rodada, o clube A vende seu mando de campo no jogo com o clube C e o jogo ocorre em campo neutro.
O clube B foi prejudicado, evidente.
Isso está ponto por terra o equilíbrio que deve existir.
Se isso não bastasse para causar a desigualdade, agora em alguns jogos se está usando um recurso externo para decidir o que aconteceu no jogo.
Isso deveria ser usado em todos os jogos ou em nenhum, isso é óbvio.
Ontem, resolveram usar o recurso no Fla-Flu.
O jogador estava impedido, isso é claro.
O juiz não deu o gol, reclamaram os jogadores tricolores, ele foi consultar o bandeirinha que tinha marcado o impedimento.
Conversaram e o juiz confirmou o gol.
As imagens são de clareza solar.
Foi a vez dos jogadores rubro-negros reclamarem.
Aí surgiu o auxílio externo que deveria existir em todos os jogos, mas que não existe, portanto, não pode ser usado em um jogo e em outro não.
Nós estamos vivendo uma partida de vôlei, onde só um técnico pode desafiar.
Após uma demora de quase 10 minutos, o juiz anulou o gol.
Isso seria corretíssimo, se o recurso fosse usado em todos os jogos, mas não é.
Desmoralização, essa é a palavra que encontramos para representar o que está acontecendo.
O equilíbrio não está sendo respeitado, isso fere de morte a esportividade.
Diante de tamanha bagunça, o esporte perde inteiramente os fundamentos da competição justa.
Baixo nível técnico, mistério e bagunça povoam o futebol brasileiro.

Juntos Somos Fortes!

PS: O artigo foi corrigido após comentários que melhor esclareceram o ocorrido.

17 comentários:

  1. Esqueceu de avisar que antes de validar ele anulou, e validou devido a pressão do fluminense.na minha humilde opinião teve sim interferência externa e decidiram anular mas não pra prejudicar a ou b, mas pra não serem acusados de favoreceram o time Paulista, pois já haviam anulado o gol, aí derepente validam, chega a informação que estava impedido, cono o trio é Paulista ia ficar uma desconfiança enorme do por que eles validaram depois de anular, então na verdade eles tiraram o deles da reta, é cá pra nós coronel todo mundo sabe que essa não é a primeira vez que o árbitro toma a decisão por interferência externa, não é a primeira e nem será será última, essa so ficou mais explícita, na verdade foi feito o certo mas de maneiras erradas, tudo pq o fluminense foi fazer pressão erradamente depois de ter o gol corretamente anulado, foi assim contra o Corinthians também, teve dois gols corretamente anulados fizeram pressão e no jogo do brasileiro mais um gol impedido que o juiz validou devido a pressão durante a semana,acho que reclamar quando está certo é válido mas jogar pressao na arbitragem que já é fraca quando ela acerta acho desnecessário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certíssimo. Nada a acrescentar. Essa vitimização dos tricolores beira ao ridículo.

      Excluir
  2. Nobre Coronel, notei que há um erro no seu comentário sobre o referido Fla-Flu. Permita-me, humildemente, lembrá-lo: "O juiz (NÃO) deu o gol, (OS ATLETAS TRICOLORES) reclamaram, ele foi consultar o bandeirinha que tinha marcado o impedimento."
    Grato.
    Juntos somos fortes!

    ResponderExcluir
  3. E o juiz nao deu o gol e foi consultar o bandeira depois da marcação do mesmo, ele fez sinal de anulacão imediatamente e voltou atrás depois de pressao errada de jogadores e anulou de novo. Do jeito que estao falando parece que o flamengo foi beneficiado quando na verdade deixou de ser prejudicado o que são coisas totalmente diferentes, e aparece que anularam o gol da Vitória tricolor que lhe tiraram 3 pontos.

    ResponderExcluir
  4. Frase do dia (com relação às reclamações dos tricolores)!

    "Já vi xororô por ter sido roubado, mas xororô por não conseguir roubar é a primeira vez."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roubar? Você é flamenguista, não é? Pois saiba que existe algo chamado REGULAMENTO(o "Brasileirão" de 2013 manda lembranças).

      Não pode haver interferência externa, meu caro. é uma regra da FIFA.

      Quanto à "primeira vez" citada por você -- excluindo-se, claro, a palavra "roubar" --, saiba que o Palmeiras já tentou anular uma partida antes em 2012, pelo exato mesmo motivo.

      Inclusive, agora há pouco, o presidente do Palmeiras, em entrevista coletiva, lembrou a todos o que aconteceu em 2012. Ele, afinal de contas, sabe muito bem que pode vir a ser prejudicado pelo Flamengo em 2016.

      Conclusão: você está duplamente equivocado!

      Seria interessante você deixar de ser covarde e assinar os seus comentários.

      Eu sou "Anônimo", mas tanto faz, para mim, ter um nickname ou não, porque eu apenas citei fatos.

      Excluir
    2. Certíssimo então que o seu time saia do campo da especulação e produza provas, e anule anule partida caso contrário é chororô sim.

      Excluir
  5. Olha direito cidadão.
    O juiz também anulou o gol ao ver o bandeira.
    Que foi sorrateiramente ludibriado por pressão tricolor para dizer que entendeu que um outro jogador que não o Henrique tinha marcado o gol.
    Tenho medo do Flu no tapetão e o passado me autoriza.
    Paguem as segundas divisões das quais vocês saíram no trambique.

    ResponderExcluir
  6. Pelo que vi no jogo, não valia interferência externa, mudaram a regra no intervalo e a interferência passou a valer.
    O juiz deu o gol, sim, depois de ser avisado que o gol foi do Henrique. Ficou claro o impedimento. O que se discute é que no impedimento no primeiro gol do Flamengo, a "regra" foi outra.
    Quanto a quem fala sobre supostas mutretas passadas, pesquise: "Caso Wendell" e "Papeletas amarelas" no Google.

    ResponderExcluir
  7. Coronel Paúl,

    O bandeirinha deu o impedimento achando que tinha sido o Cícero quem tinha feito o gol.

    Quando o juiz foi até ele, disse que foi o Henrique.

    Aí o bandeirinha disse que o Henrique não estava impedido. Então o juiz deu o gol.

    A reclamação de todos os outros clubes é que nós também queremos ter direito a "desafio" como no tênis e no vôlei.

    Esse privilégio não pode ser só do queridinho da TV.

    Se a gente tivesse esse recurso, o primeiro gol do flamengo tinha que ser anulado, já que o jogador estava impedido e fez falta no goleiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Empurrão do Pirre no Rever ficou claro.
      Impedimento?
      Assim caminha a trambicagem tricolor.
      Paguem a segundona duas vezes e parem de mentir.

      Excluir
  8. O rei do tapetão vai conseguir anular o jogo?

    ResponderExcluir
  9. Que mentira é essa.
    O juiz tinha anulado o gol de imediato.
    Isso ficou claro.
    Se consegue mentir desse jeito com provas claras em contrário, imagina escrevendo um livro para acusar o flamengo de ter comprado a lusa.
    Quantas mentiras caberiam no livro?
    Tem várias e para todos os gostos.
    O caso de jogador Gilberto e a forma que se deu a suspensão do Heverton e como o livro aborda isso são provas suficientes da pilantragem que todos já desconfiavamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto foi corrigido, acho que você não leu...
      E, quanto ao livro, mande seu endereço, darei de presente um exemplar da segunda edição.

      Excluir
    2. Depois de cair a máscara, ficou difícil.
      Vai ser assim com o brasileiro de 2013.

      Excluir
    3. A máscara tricolor vai cair também em relação a 2013.
      Aguardem.

      Excluir
  10. E não é de hoje. http://jornalheiros.blogspot.com.br/2016/10/ha-exatos-100-anos-fla-flu-foi-anulado-por-causa-de-arbitragem-rubro-negra.html

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.