BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

sexta-feira, 17 de março de 2017

TRAGÉDIA NO RIO DE JANEIRO: 35 POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS EM 2017



Prezados leitores, o número de Policiais Militares assassinados em 2017 é assombroso.
São 35 PMs assassinados em pouco mais de 70 dias.
Os dados demonstram com clareza solar o FRACASSO amplo, geral e irrestrito da gestão da segurança pública nos últimos 10 anos.
E, diante dessa tragédia, o governo Pezão não toma qualquer atitude para tentar controlar a violência, ao contrário, ainda mantém a existência da obsoleta secretaria de segurança pública, um ralo de recursos humanos e materiais, que não dá qualquer retorno quanto à melhoria da segurança.
A inércia governamental, infelizmente, ainda enlutará muitas famílias do Rio de Janeiro.

"Jornal O Dia
Rio registra 35 PMs mortos em 2017 
De acordo com a corporação, 23 estavam de folga e sete em serviço 
16/03/2017 13:13:08 - ATUALIZADA ÀS 16/03/2017 14:58:01 
Rio - O número de policiais militares mortos no estado é alarmante: em menos de três meses de 2017, 35 PMs foram assassinados. De acordo com a corporação, 23 deles estavam de folga quando foram atingidos e sete, em serviço. Entre as vítimas também há cinco militares reformados. 
Os dois casos mais recentes ocorreram nesta quinta-feira. Um sargento foi morto durante uma tentativa de assalto na Rua São Francisco Xavier, em frente à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), no Maracanã, Zona Norte do Rio. 
Segundo a polícia, Renato César Jorge Cardoso, de 47 anos, foi abordado por pelo menos quatro homens armados em motos, que depois perceberam que ele era policial militar. Houve um troca de tiros no local e a vítima foi baleada (Leiam mais e assistam o vídeo)". 

Juntos Somos Fortes!

4 comentários:

  1. Poderíamos transformar isso em um drama Nacional popular! Poderíamos enviar para a ONU, mas aí ela ia usar isso para acelerar a desmilitarização e centralizaçao de Poder das Policiais! Teríamos que usar isso para sensibilizar a população! ( não ongs , onu ou o Governo que já sabem disso e querem isso). É Tempo de a
    Guerra psicoligica e politica patriótica

    ResponderExcluir
  2. Esta plublicação diz: TRAGÉDIA NO RIO DE JANEIRO: 35 POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS EM 2017.

    Logo a baixo, neste mesmo blog, outra publicação: “A POLÍCIA MILITAR DO MÉXICO”, parte do texto diz o seguinte:
    Hoje existem mais de 70 Gendarmeries pelo mundo e são respeitadas pela sua disciplina, honra, patriotismo e eficiência no combate ao crime.
    Apenas um país das Américas não tinha uma Gendarmerie: O México

    Segundo o G1 – O Brasil tem 21 cidades no ranking das 50 mais violentas do mundo. (ranking de 2015)

    a) TRAGÉDIA NO RIO DE JANEIRO: 35 POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS EM 2017.
    b) Polícias respeitadas pela sua disciplina, honra, patriotismo e eficiência no combate ao crime;
    c) 21 cidades no ranking das 50 mais violentas do mundo.

    Sem comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo. As estatísticas a favor só servem para maquiar o desastre que nossas polícias militares são. Compará-las com polícias de outros países beira a desonestidade intelectual.

      A primeira coisa para pensarmos em melhorar o quadro atual das PMs e dos PMs é reconhecer que já deu. Algo precisa mudar. Mas aí seremos vistos e combatidos por aqueles que vivem em gabinetes gelados e na retórica. Seremos chamados até de esquerdistas... Enquanto isso, o extermínio de praças continua.

      Sgt Foxtrot

      Excluir
  3. Caro coronel Paúl, o fracasso tambom é do alto escalão da PMERJ e de todos os comandantes, chefes e diretores. Todos eles apenas olharam para as suas próprias vantagens individuais enquanto a PM e o PM sucumbiam. Infelizmente, sinto dizer, não tem mais volta. É um processo progressivo que não tem mais solução. O que importa? Minha promoção, gratificações e cadeira (deu no que deu). Criminosos não respeitam nada e ninguém. Por outro lado, muitos que estão (ou estiveram) na linha de frente seguiram o exemplo de ver a PM como meio para enriquecer, agora estamos sendo mortos e ninguém liga. Eu disse ninguém (exceto familiares), muito menos os gestores.

    Sgt Foxtrot.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.