BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

sexta-feira, 17 de março de 2017

A FALTA DE LÓGICA NA COMPOSIÇÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Prezados leitores, reflexões sobre lógica, futebol e Supremo Tribunal Federal.





Juntos Somos Fortes!

4 comentários:

  1. Aberrantemente ilógico! Que espécie de país é esse? Que país que foi forjado?! e por quem?!

    ResponderExcluir
  2. Brasil, Cel Paúl, não há lógica em nada...
    Isso aqui é o país do jeitinho e da sacanagem. E as leis são feitas por bandidos eleitos por analfabetos e malandros.

    Sgt Foxtrot

    ResponderExcluir
  3. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL,
    Vou pedir permissão para aproveitar o gancho do comentário postado por um anônimo, que afirmou, diga-se de passagem coberto de razão, que no Brasil não há lógica nenhuma.
    Infelizmente sou obrigado a concordar com essa afirmação e acrescento que, na minha opinião, o serviço público que apresenta menos lógica, é o judiciário, composto pelos servidores melhores remunerados da república, mas que não apresentam uma contrapartida em termos de prestação jurisdicional, à altura das suas prerrogativas, imunidades, privilégios, direitos, etc.
    Seus principais funcionários, os juízes, não laboram como todo trabalhador e servidor público, e cumprem meio expediente todos os dias.
    Possuem férias de dois meses por ano, praticamente todas as suas gratificações foram transformadas em indenizações e com isso ganham tanto ao não incluí-las no cálculo do teto constitucional, quanto excluí-las do cálculo para desconto do IRPF.
    Isto na prática faz com que no poder judiciário e no ministério público também, o teto salarial seja o piso, elevando os custos à níveis altíssimos.
    Outro exemplo abusivo é o STJ, tribunal que não existia até a carta de 1988.Ele é composto por 33 ministros(outro título ilógico) e existem 3 mil funcionários para servi-los, o que dá uma média de quase cem funcionários para cada ministro, a um custo astronômico de 1 bilhão de reais/ano.
    Dentro de uma perspectiva de estudo comparado, com outras nações desenvolvidas, observamos que nos EUA, UK, CANADÁ, AUSTRÁLIA, ALEMANHA , etc, os juízes dos tribunais superiores não possuem títulos de ministros, ganham em média 12,500 dólares, e são cobrados por produção, como na Austrália.
    É UM SETOR DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA(JUDICIÁRIO E MINISTÉRIO PÚBLICO)QUE PRECISA URGENTEMENTE PASSAR POR UM PROCESSO DE DESCONSTRUÇÃO DE PARADIGMAS, POIS MOSTRA-SE INEFICIENTE, INEFICAZ, INEFETIVO, A PERSISTIR COM AS ATUAIS PRÁTICAS PROCESSUAIS.
    SAUDAÇÕES
    PAULO FONTES

    ResponderExcluir
  4. Nelson HERRERA Ribeiro Cel PM Ref19 de março de 2017 10:08

    Meu caro PAULO FONTES, concordo inteiramente com sua crítica. Realista e sem meias-palavras. E concordo segundo minhas formações de policial militar, advogado e professor, profissões que sofrem o embate de remunerações indignas ante os nobres serviços que prestam à Sociedade. Mas, no Brasil, que há tempos vivencia a dialética da nossa Esquerda festiva, o importante para os males do país, seria a extinção da Polícia Militar. Criticar o Poder Judiciário esses comunistas tupiniquins não têm coragem. Só cidadãos decentes como você se atrevem a tanto. Parabéns pelos comentários esclarecedores. Fraterno abraço. JUNTOS SOMOS FORTES!

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.