Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sábado, 5 de novembro de 2016

O ESCÂNDALO DO BRASILEIRÃO 2013 - ANDRÉ RIZEK E A CONCENTRAÇÃO FANTASMA



Prezados leitores, transcrevemos comentário recebido que trata de algo nunca antes vistos no futebol brasileiro: uma concentração fantasma.
Antes de lerem o comentário, assistam o vídeo.

"Anônimo
4 de novembro de 2016 22:49 
A Portuguesa se concentrou para quele jogo? Até hoje ninguém foi capaz de confirmar onde, quando, quais jogadores. Basta uma foto com data, um documento do hotel com com a relação dos jogadores. Mas não apareceu nada que confirme que essa concentração aconteceu. Muito menos que o Héverton estava lá.
Não que isso comprove algo em favor de qualquer clube... Realmente não prova. Mas é ridículo que usem essa concentração (que nem se sabe se houve) para legitimar algo completamente ilegítimo. 
E mais: O Rizek diz "acreditem... eu fui atrás dos fatos". 
Foi atrás de quê? Nunca publicou nada de construtivo sobre o caso! Se apurou algo, diga com quem conversou, quem entrevistou, onde consultou algo que mereça alguma credibilidade". 

Juntos Somos Fortes!

4 comentários:

  1. Coronel Paúl, a Portuguesa não tinha dinheiro nem pra pagar os salários dos jogadores na reta final do BR-13.

    Os cartolas conseguiram fazer uma vaquinha com os conselheiros e influentes da Lusa e adiantaram um trocado pros jogadores antes do último jogo contra o Grêmio, mas mesmo assim continuaram devendo pra eles.

    Como reagiriam os jogadores vendo a diretoria, ao invés de quitar a dívida, gastar com hotel, alimentação, bebidas e transporte pra um jogo sem nenhuma pretensão a mais nada no campeonato?

    Pior é que era num sábado à noite.

    Imagine o que é ter que ficar enfurnado em um hotel com um monte de machos, ao invés de estar com a família, com a namorada ou caçando mulher na noitada.

    O que eles estariam fazendo no hotel? Escutando no radinho de pilha o jogo Flamengo x Cruzeiro pela Rádio Tupi?

    Nessa narração eles contaram que o André Santos jogou sem condições. Mas depois se calaram e não se sabe o motivo. O André Rizek poderia investigar isso.

    Também tem o MP-SP. Será que eles interrogaram os radialistas da Tupi que narraram a partida e a confusão no vestiário do Flamengo no meio do jogo, que aconteceu por causa do erro do Departamento Jurídico que liberou o jogador pra jogar sem poder?

    Eu acho que não.

    05/12/2013 - Com apoio do Bom Senso, Lusa não treina até receber salários atrasados

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/portuguesa/noticia/2013/12/atletas-da-portuguesa-se-recusam-treinar-por-causa-de-salarios-atrasados.html

    05/12/2013 - Portuguesa quita salários atrasados e jogadores voltam a treinar no Canindé

    http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2013/12/05/portuguesa-quita-salarios-atrasados-e-jogadores-voltam-a-treinar-no-caninde.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somente o dinheiro do fluminense poderia ter feito isso antes, como mostra o comentário, da partida do flamengo.

      Excluir
    2. Samuel contra o Bahia6 de novembro de 2016 19:41

      Se foi o dinheiro do Fluminense que pagou salários e concentração da Portuguesa, antes do jogo do Flamengo, como escreveu o Anônimo 6 de novembro de 2016 10:11, por que o Flamengo emprestou seu melhor advogado pra defender a Lusa nos dois julgamentos no STJD?

      Não faz o menor sentido ajudar no tribunal um clube que havia acabado de se vender pro seu arquirival.

      O único motivo pra essa ajuda no tribunal seria ele próprio, o Flamengo, ter comprado a Lusa pra ela escalar o Héverton, como num pacote completo: dinheiro mais assistência jurídica pra tentar livrar a Portuguesa do rebaixamento, caso Coritiba, Vasco ou Fluminense vencessem os seus jogos.

      Infelizmente pra Flamengo e Portuguesa, o Samuel fez aquele gol contra o Bahia.

      Foi naquele momento que o Héverton entrou em campo.

      Excluir
  2. O fato do advogado Michel Assef Junior ter ajudado na defesa da Portuguesa no julgamento do caso Héverton é o batom na cueca que prova a participação do Flamengo no esquema de corrupção denunciado pelo promotor Senise.

    O Flamengo tinha poupado o André Santos num jogo anterior do Campeonato Brasileiro, acreditando que com isso estaria cumprindo a suspensão da expulsão do André Santos no seu último jogo da Copa do Brasil. O departamento jurídico errou nessa avaliação e acabou escalando errado o jogador contra o Cruzeiro.

    Já o Héverton levou dois jogos de suspensão por ter xingado o juiz no final de uma partida.

    Isso significa que os resultados dos dois julgamentos poderiam ser diferentes, porque os casos eram bem diferentes.

    Se a Lusa vencesse a sua causa e o Flamengo perdesse (como perdeu), o advogado rubro negro teria contribuído para que o seu clube fosse rebaixado, o que é uma anomalia jurídica.

    A única explicação para essa absurda situação é que a ajuda no STJD tenha sido parte do pacote da corrupção: dinheiro mais assistência jurídica, caso os resultados das outras partidas acabassem rebaixando a Portuguesa.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.