BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

PACOTE DE MALDADES - A BUSCA PELA VERDADE SOBRE A EXONERAÇÃO DO COMANDANTE DO BPGE


Prezados leitores, como noticiamos neste espaço democrático, ontem circulou um "boato" pelo Whats App que o Coronel PM Sanglard seria exonerado da função de Comandante do BPVE, isso em razão do deputado Jorge Picciani, presidente da ALERJ, ter telefonado para o secretário de segurança exigindo providências em virtude da "invasão da ALERJ", fato ocorrido na terça-feira.
Em entrevista o deputado confirmou a ligação para o secretário, como publicamos, mas nada falou sobre ter pedido a cabeça do Coronel PM Sanglard.
O fato é que o Oficial foi exonerado conforme publicação inserta no boletim da Polícia Militar e passou o comando hoje (Leiam nosso artigo anterior).
O nosso blog tem como característica tentar obter a verdade sobre fatos nebulosos que chegam ao nosso conhecimento, como estamos fazendo, por exemplo, com relação ao Brasileirão 2013, isso desde o final daquele campeonato de futebol.
Afinal, foi "boato" ou verdade a interferência do deputado Picciani na exoneração do Coronel PM Sanglard?
Qual a sua opinião?
O certo é que a exoneração não foi um ato de rotina administrativa, ela foi provocada por um fato, a "invasão" da ALERJ e esse é o ponto que queremos explorar, deixando de lado a participação do deputado.
Quem viu as imagens exibidas pelas redes de televisão da "invasão" de terça-feira e da tentativa de invasão de ontem, pode constatar uma diferença fundamental.
Na terça-feira não existia policiamento externo para impedir os mobilizados chegassem até o portão, ontem havia uma fração de tropa do Batalhão de Polícia de Choque, a qual reprimiu todos que tentaram se aproximar do portão, chegando ao exagero no uso do ferramental para controle de distúrbios civis.
Ontem, não houve invasão.
Voltemos ao Coronel PM Sanglard.
Na terça-feira ele era o responsável pelo policiamento como Comandante do BPGE.
Ele estava no local.
Por que não montou linhas de Policiais Militares do BPGE nas escadarias para prevenir uma tentativa de invasão?
Por que não solicitou apoio ao escalão superior para o emprego do BPChoque e do Batalhão de Ações com Cães, por exemplo?
Na terça-feira o número de mobilizados era dez ou mais vezes maior do que o número de ontem.
As medidas preventivas citadas eram todas necessárias e viáveis de serem postas em prática.
Logicamente, o Coronel PM Sanglard tem plena capacidade de desenvolver o planejamento e a execução desses procedimentos, caso contrário, não poderia ser Coronel PM e, menos ainda, Comandante do BPGE, uma tropa especializada no contato direto com manifestantes.
Diante do exposto, como explicar o fato de não ter policiamento guarnecendo o portão da ALERJ na terça-feira e ter na quarta-feira?
Tirem as suas conclusões.
Lembrem da invasão do Quartel Central dos Bombeiros Militares em 2011, fato que comentamos neste blog.
Não foi o Coronel PM Sanglard que optou por não existir o policiamento externo, isso é certo.
Ele não cometeria um erro tão primário.
O Coronel PM Sanglard não teve culpa na invasão.
Não sendo culpado, inexiste razão para ter sido exonerado.
Só que ele foi exonerado e, talvez, nunca se descubra quem deu a ordem para não ter o policiamento externo, como ocorreu em 2011, facilitando a "invasão" dos Bombeiros Militares.
Juntos Somos Fortes!


2 comentários:

  1. O Secretário Roberto Sá tinha que se demitir se não tem rabo preso com os atos de corrupção dessa corja do governo e da ALERJ.
    Se continuar, ele tem envolvimento é tá no mesmo barco da corja.
    Mostre dignidade Roberto Sá.

    ResponderExcluir
  2. Não há explicação que convença. O Cel PM Sanglard teria todos ps meios de impedir uma "invasão" da ALERJ na terça feira!
    Havia um sondicalista(apenas um) no carro de som pregando a invasão, nenhum dos demais incitavam os manifestantes a onvadir, ao contrário!
    Portanto é factível que a invasão tenha sido premeditada e o objetivo é claro: colocar a opinião pública contra os servidores militares.
    Entretanto a medida pode ter sido mal avaliada, pois ontem e hoje muitas pessoas elogiam a coragem dos invasores e mais além: deveriam retirar daquele covil de ladrões e levá-los pra cadeia

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.