Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 4 de julho de 2017

SÉRGIO CABRAL É INSACIÁVEL EM TERMOS DE DINHEIRO ALHEIO?



Prezados leitores, o noticiário demonstra a variedade de maneiras que o ex-governador Sérgio Cabral encontrou para se apoderar do dinheiro alheio.
É impressionante, parece que onde existia dinheiro, o ex-governador dava o seu jeito de pegar a sua parte.

"Jornal O Globo 
Cabral recebia 'prêmio' da Fetranspor quando tarifa era reajustada 
Ex-governador recebeu dinheiro do esquema na área de Transportes até o mês de sua prisão 
Juliana Castro 
03/07/2017 12:27 / Atualizado 03/07/2017 16:50 
RIO - O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) recebia 'prêmios' da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) sempre que o governo autorizava reajuste nas tarifas de ônibus. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Cabral também recebeu dinheiro de propina vindo do esquema das empresas de ônibus no mês em que foi preso, na Operação Calicute, em novembro do ano passado. Mesmo depois de ter deixado o governo, o peemedebista continuava tendo influência e, sempre que uma decisão privilegiava os empresários do setor, os integrantes do esquema recebiam recursos ilícitos. 
- A gente tem informação que o Sérgio Cabral, mesmo após ter largado o governo em 2014, manteve uma influência política decisiva aqui e tinha muitos créditos a receber da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro), em razão das negociatas que ele fez durante o seu governo. Então, sempre que havia um reajuste o Sérgio Cabral recebia prêmios da Fetranspor e ele distribuía esses prêmios entre a organização criminosa dele. Então, cada membro da organização, quando havia esse reajuste, recebia para si esses valores que eram pagos indevidamente - afirmou o procurador Eduardo El Hage, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Quando o assunto é Sérgio Cabral o disparate é tal que agente pensa em uma pessoa num estado de insanidade mental culposo (induzido pelas insanias consecutivas na gestão)

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.