BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

sábado, 28 de janeiro de 2017

BRASIL: AS POLÍCIAS ESTADUAIS SÃO INEFICAZES, QUEM QUER MANTÊ-LAS ASSIM?





Prezados leitores, as polícias estaduais do Brasil padecem de uma ineficiência crônica.
A polícia organizada militarmente e responsável pelo policiamento ostensivo e pela preservação da ordem pública, após conseguir se desatrelar ideologicamente das Forças Armadas e começar a qualificar seus quadros na direção do policial, foi totalmente dominada pelos políticos que tornaram seus comandantes subservientes aos seus interesses escusos, em troca de cargos e gratificações, enquanto  impuseram à instituição suas vontades nos diferentes governos e trouxeram malefícios que quase destruíram por completo a sua identidade e os seus valores.
Uma instituição sem identidade e sem valores não pode ser eficaz.
O fracasso do projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) retrata fielmente tal realidade.
Um projeto político implantado de qualquer forma com fins eleitorais e que se tornou uma catástrofe.
Por sua vez, a polícia não organizada militarmente, responsável pelas investigações criminais, apresenta historicamente índices de elucidação deses delitos que bem retrata a sua ineficiência.
UM mal que talvez passe pela resistência em não se dedicar exclusivamente à tarefa investigativa.
A polícia investigativa chegou a constituir uma grupo de operações especiais, quando poderia se valer do apoio da polícia ostensiva, quando precisasse de maior segurança para investigar.
Usa até veículos (caveirões) e helicópteros blindados, algo também sem qualquer necessidade para uma polícia unicamente investigativa.
Além disso, deve contribuir para os baixos índices de resultados o fato de ser dirigida (liderada, chefiada, ...) por "alienígenas", por assim dizer, considerando que o delegado de polícia, não faz carreira na instituição e entra no andar de cima através de concurso público específico.
Talvez se os comissários exercessem esse mando os resultados seriam mais significativos, esses policiais civis de carreira com larga experiência na investigação policial, algo que não se ensina (e por via de consequência não se aprende) nas faculdades de direito, as quais não preparam para o exercício da função de delegado de polícia.
Os leitores podem não concordar com alguns dos nossos argumentos, mas pelo menos concordarão que as polícias estaduais são ineficientes.
Pois bem nesse cenário de ineficiência, a polícia ostensiva e de preservação da ordem pública, seguindo exemplos exitosos implantados há alguns anos em outros estados brasileiros, resolveu atender o interesse público e melhor qualificar seu quadro de Oficiais, exigindo que os candidatos ao concurso para o Curso de Formação de Oficiais sejam bacharéis em Direito.
Tal medida também atende ao princípio da economicidade, muito importante em tempos de crise econômica, considerando que com a mudança a instituição não precisará continuar ministrando aos futuros Oficiais incontáveis matérias do mundo jurídico, como sempre ocorreu e poderá diminuir de três para dois anos o curso, dedicando integralmente o tempo à formação do policial.
A mudança só produz vantagens para a população e para a instituição.
Os milhares de inscritos no concurso demonstram o interesse dos bacharéis em seguirem a carreira policial militar.
Para surpresa de todos o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) suspendeu a realização das provas que ocorreriam amanhã, baseado em alegações que por mais que se esforcem, nunca farão sentido para quem almeja policiais e polícias melhores.
Diante da violência existente no Rio de Janeiro, dominado por facções criminosas, tentar impedir a melhoria da qualificação dos policiais parece coisa de "alienígena".

Juntos Somos Fortes!

PS: Após a publicação do artigo, fomos informados que o Poder Judiciário manteve a realização do concurso.
Parabéns a todos que se esforçaram para derrubar a decisão de adiamento.

3 comentários:

  1. Brasil: As polícias estaduais são ineficazes, quem quer mantê-las assim?
    A resposta está no texto.
    Aos políticos que dominaram totalmente, os comadantes das Polícias Militares, comprando os com cargos e gratificações e aos comandantes das Polícias Militares que se vendem em troca de cargos e gratificações.

    ResponderExcluir
  2. Brasil: As polícias estaduais são ineficazes, quem quer mantê-las assim?

    A resposta está no texto.
    Aos políticos que dominaram totalmente, os comadantes das Polícias Militares, comprando os com cargos e gratificações e aos comandantes das Polícias Militares que se vendem em troca de cargos e gratificações.

    ResponderExcluir
  3. Reclamar que o delegado não é policial e defender o oficialato sem ter sido praça...vai entender

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.