BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

PROJETO "UMA POLICIAL CIVIL SEM DELEGADOS (001)"



Prezados leitores, o nosso artigo "Uma Polícia Militar sem Oficiais (001)" teve mais de mil visualizações até o momento (Link para o artigo).
Os primeiros comentários começaram a surgir.
Os comentários versaram sobre a inviabilidade do projeto; que o problema é o militarismo e a forma como o regulamento disciplinar é aplicado e que a economia para os cofres públicos seria a primeira vantagem.
Nós voltamos a explicar que a ideia parte de uma utopia e tem a intenção de atender aos milhares de comentaristas que ao longo desses dez anos afirmaram que todos os problemas da PMERJ são responsabilidade dos Oficiais. Portanto, para esse grupo, tirando os Oficiais os problemas serão resolvidos.
Queremos saber como seria uma PMERJ sem Oficiais.
Não se pode argumentar que estamos aumentando a divisão, pois com a ideia dos comentaristas, não existiria qualquer separação, todos seriam Praças.
Vamos aguardar as ideias para tal reengenharia.
Logo após a divulgação do artigo, um Policial Civil propôs um novo tema: Uma Polícia Civil sem Delegados.
Ideia interessante para ser discutida, mas trataremos primeiro do projeto na Polícia Militar.

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Oficial, como sempre, comparando-se aos delegados de polícia. Deve ser terrível querer ser uma coisa e não poder. Entendam que o problema não é ter chefes, é ter deuses.

    ResponderExcluir
  2. Para que os praças atendam ocorrência, só precisa que ela ocorra, porém nas delegacias os praças dependem dos delegados para dar sequência, portando os delegados são imprescidíveis às atividades dos praças.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.