BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

FLUMINENSE PREJUDICADO: ALGUNS ERROS DECISIVOS A FAVOR DO PALMEIRAS


Prezados leitores, as arbitragens no Brasil estão cada vez piores, isso é fato.
Em recente entrevista ao Site Sportist Page (Link) afirmamos que os erros são tantos que não se pode alegar que as arbitragens queiram ajudar ou prejudicar determinado time, pois quase todos acabam sendo vítimas.
A tecnologia nos tem permitido constatar esses erros de forma cristalina, inclusive expondo ao ridículo alguns comentaristas de arbitragens que insistem em negar a verdade que as câmeras exibem.
Nós somos favoráveis ao uso da tecnologia nos jogos de futebol como ocorre em alguns esportes com pleno sucesso.
Ontem, o Fluminense acabou sendo prejudicado no seu jogo com o Palmeiras, em face da ocorrência de erros de arbitragens, demonstraremos alguns.
Nos dedicaremos apenas aos erros relacionados com os tiros penais (Regra 14):

1) O segundo gol do Palmeiras.
A regra estabelece em um dos seus itens sobre o caso de invasão da grande área antes da bola entrar em jogo (ser chutada):

Um jogador da equipe defensora e um da equipe atacante infringem as Regras do jogo: 
tiro será repetido.


Exatamente o que aconteceu.

Acessem (Link) e parem aos 02:26 minutos. Congelem a imagem quando o batedor ainda está com a perna totalmente distendida para trás no movimento para chutar. Observarão jogadores do Fluminense e do Palmeiras já sobre a linha da grande área, inclusive o que fez o gol no rebote.
Obviamente, quando ele bateu na bola, os jogadores já tinham entrando mais na área.
Nesse vídeo o comentarista também coloca em dúvida a própria marcação do tiro penal, mas isso é discutível, pois não temos todos os ângulos para analisar.

2) Na disputa de tiros penais.

"O goleiro defensor: deverá permanecer sobre sua própria linha de meta, frente ao executor do tiro penal, entre os postes de meta até que a bola esteja em jogo."


A regra não permite em qualquer hipótese que o goleiro não fique sobre a linha, a regra não prevê nenhum passo para a frente, como querem criar alguns (Leiam uma interpretação a favor do passinho).

O goleiro do Palmeiras não respeitou a regra nos dois tiros penais desperdiçados pelo Fluminense.
Acessem (Link) e parem antes dos dois jogadores do Fluminense tocarem na bola e verão com clareza que o goleiro do Palmeiras descumpriu a regra.
Qual a sanção prevista na lei?

"O goleiro infringe as Regras de jogo: 
o árbitro permitirá que continue a jogada; 
se a bola entra na meta, se concederá um gol; 
se a bola não entra na meta, se repetirá o tiro."

Eis alguns erros da arbitragem que prejudicaram o Fluminense no jogo de ontem.



PS - Por favor, retornem ao lance do segundo gol do Palmeiras.
Observem que o goleiro do Fluminense também comete esse erro.
Avança e defende.
O árbitro deveria apitar e mandar voltar a cobrança.
Ele erra, deixa a jogada prosseguir, a bola fica dividida na pequena área e acaba indo para a esquerda, onde aparece o jogador do Palmeiras que faz o gol.

Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Na terça, vice de futebol vascaíno afirmou que clube ajudou Flu a subir da Série C para a A
    04/11/15 - 15h14 | Atualizado: 04/11/15 - 15h34
    Facebook
    Twitter
    Plus
    Whatsapp

    Vice-presidente de futebol do Fluminense, Mario Bittencourt, garantiu que o time entrará em campo para vencer todos os jogos - Divulgação
    As declarações do vice-presidente de futebol do Vasco, José Luis Moreira, não repercutiram bem nas Laranjeiras. Nesta quarta-feira, o vice de futebol do Fluminense, Mario Bittencourt, afirmou que o tricolor fará de tudo para vencer os seus últimos cinco compromissos no campeonato e negou que o Flu tenha contado com ajuda vascaína para subir da terceira para a primeira divisão, em 1999.

    Na terça, Moreira citou o apoio vascaíno ao Fluminense, quando da realização da Copa João Havelange em 2000, para dizer que espera que o tricolor não entregue jogos contra os rivais do Vasco na luta pela permanência na Série A:

    — Espero que o Fluminense se lembre que já passou por isso. E que nós os ajudamos a sair da segunda divisão. Eu vou ficar de olho, porque é um direito meu e um dever enquanto dirigente. É claro que isso tudo que aconteceu fora de campo pode influenciar, aumentar a rivalidade. Eu espero que não aconteça, porque os clubes são profissionais. Mas está no ar.

    Bittencourt disse que o Fluminense não deve nada ao Vasco e que uma suposta ajuda do rival é uma "mentira repetida mil vezes que vira verdade".

    — As pessoas sabem os motivos pelos quais teve a Copa Havelange. Com relação a isso, lamentamos a entrevista dele, lamentamos a repetição dessa mentira, e nós aproveitamos agora essa oportunidade aqui para poder deixar muito claro que o Fluminense jamais teve qualquer tipo de ajuda.

    SEMANA DE PROVOCAÇÕES

    No último domingo, o tricolor venceu o clássico por 1 a 0 e complicou ainda mais a situação do Vasco. Após a partida, em uma rede social, o Flu postou a mensagem "o charuto apagou. Ponto", uma provocação clara ao presidente vascaíno, Eurico Miranda, que transformou em bordão a frase "o respeito voltou".

    Na terça, foi a vez do meia Vinicius declarar que eventuais derrotas que prejudiquem o Vasco deixariam jogadores e torcedores felizes. Bittencourt tentou amenizar as declarações do jogador:

    — Acho que é uma declaração talvez de um sentimento que ele tenha por tudo aquilo que tenha sido feito para ofender o Fluminense durante esse período, principalmente nesse ano de 2015. Tivemos alguns direitos atacados, e isso obviamente pode ter causado algum sentimento não só no Vinícius, mas na torcida também. O Fluminense é gigantesco e jamais participaríamos de qualquer tipo de situação para prejudicar outro clube.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.