BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A VIOLÊNCIA NO RIO DE JANEIRO E O EMPREGO DO EFETIVO POLICIAL


Prezados leitores, convidamos para uma rápida análise sobre aplicação dos recursos humanos da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, objetivando fornecer um subsídio para que possam avaliar e concluir com maior propriedade sobre a violência que está presente em todos os lugares.
O site oficial das UPPs revela que existem 38 Unidades de Polícia Pacificadora instaladas.
Indicam ainda que a extensão do território fluminense abrangida pelo programa é de 9.446.047 quilômetros quadrados, que o programa alcança 1.500.000 habitantes e emprega 9.543 Policiais Militares (Link).
No intuito de estabelecermos comparações, acessamos o site do IBGE (Link) onde consta que a população estimada do Rio de Janeiro em 2015 é de 16.550.024 habitantes, que a área territorial é de 43.777.954 quilômetros quadrados.
O cruzamento dos dados revela que o programa das UPPs alcança menos de 10% da população fluminense e que  menos de 22% do território estadual.
O que nos leva a concluir que a Polícia Militar emprega 9.543 Policiais Militares para atender menos de 10% da população e aplicado em menos de 22% do território fluminense.
A Secretaria de Segurança Pública tem divulgado que pretende que o efetivo da PMERJ seja de 60.000 em 2016, quando se realizarão as Olimpíadas.
Diante dessa informação vamos arbitrar o efetivo atual como da ordem de 47.000 Policiais Militares, isso com base em uma matéria jornalística (dado não oficial).
Máquina de calcular na mão e constatamos que a Polícia Militar emprega 20% do seu efetivo para atender menos de 10% da população.
Pensem sobre esses dados e tirem suas conclusões se pode existir alguma relação entre a violência que estamos vivenciando e o emprego do efetivo da Polícia Militar.

Juntos Somos Fortes!

8 comentários:

  1. O Estado Brasileiro está totalmente aparelhado.
    Passei a perceber isso quando todas as denúncias contra o Pinóchio, Delta, Cachoeira, Mensalão, Petrolão e outras jamais atingiram os verdadeiros chefes...
    O Brasil (povo brasileiro) sofre grave crise ético-moral, além da crise econômica.
    Sinceramente, enquanto o Brasil for governado por brasileiros (ou bolivarianos travestidos de brasileiros), não haverá jeito!
    VERGONHA DE SER BRASILEIRO!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Foro de São Paulo é real, os maiores inimigos da democracia!

      Excluir
  2. Eu acredito que a PMERJ deveria usar o patrulhamento motociclistico como ferramenta para cobrir maiores áreas nos centros urbanos, uma xre300 por exemplo, daria conta de cobrir a mesma área que uma RP voyage 1.6, com apenas um homem, com mais mobilidade no transito, gastando menos combustível, e levando em conta o preço da motocicleta também, que é menos da metade do carro.
    Ao invés de comprar um voyage e por dois praças nele, por que não pagar mais barato em duas motos, e por um praça em cada(em locais de menor risco)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A PMERJ emprega motocicletas em seu patrulhamento.
      A sua opinião é válida.

      Excluir
    2. Emprega? Onde, que nunca vemos pelas ruas?

      Excluir
    3. Verdade, são poucas motos aqui em Volta Redonda/RJ, as motos estão sucateadas, vi um Mike em uma falcon toda ferrada, relação empenada, tempo da corrente soltar travar a roda e o mike cair (já aconteceu CMG na minha moto kkkk), precisamos de mais motos nos batalhões de área, exigir CNH A/B nos concursos.

      Excluir
  3. http://www.sospoliciais.com/2015/10/o-ciclo-completo-para-as-policias.html?m=1

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.