Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

AOMAI - REUNIÃO NO CSSCBMERJ - 29 DEZ 16 - PROPOSTAS



Prezados leitores, no dia 29 de dezembro de 2016, iniciando às 19:00 horas e terminando às 21:30, foi realizada uma reunião da AOMAI no Clube de Subtenentes e Sargentos do CBMERJ. 
O local foi escolhido para permitir a participação de Oficiais, de Praças, servidores públicos, inativos e pensionistas. 
A possibilidade aberta acabou com as infundadas reclamações de que as reuniões realizadas sem a presença de Praças nada resolveriam. 
Registramos que a presença de Oficiais e de Praças foi muito reduzida e que nenhum Soldado ou Cabo PM da ativa compareceu. 
O objetivo da reunião foi a apresentação livre de propostas para equacionar os graves problemas financeiros que estão sendo enfrentados pelos militares estaduais, servidores públicos, inativos e pensionistas. 
Optou-se pela técnica conhecida como “tempestade de ideias” (brainstorming), não cerceando a liberdade para a apresentação de propostas. 
Não ocorreu qualquer ato para a efetivação das propostas. as quais podem ser avaliadas por todos os que estão mobilizados na luta para solucionar os graves problemas.

PROPOSTAS: 
1. Em caso de dificuldade para prover alimentação a pensionista se dirigirá para a OPM ou OBM onde trabalhava seu falecido esposo, solicitando alimentação e acolhimento. Policiais Militares e Bombeiros Militares deverão acompanhar a pensionista nessa ida à OPM ou OBM. 
2. Como ocorreu em outros estados, diante da passividade dos ativos diante da grave situação, as esposas devem queimar todo o fardamento de seus esposos, forçando que se apresentem em trajes civis para o serviço. 
3. Ativos devem desenvolver operações do tipo “operação padrão”, “cumpra-se a lei” e “tolerância zero”. 
4. Coronéis da PMERJ e do CBMERJ devem se apresentar aos respectivos Comandantes Gerais e proporem uma greve geral ou adotarem uma postura semelhante a que ocorreu em Minas Gerais. 
5. Convencer os Policiais Militares, Bombeiros Militares e Policiais Civis mais jovens para participarem dos atos de protesto, considerando que serão os maiores prejudicados. 
6. No próximo protesto apresentar a proposta de ser realizada uma caminhada até o Palácio Duque de Caxias, ao Terceiro COMAR e ao Primeiro Distrito Naval, onde uma comissão solicitaria uma intervenção militar nacional a partir do Rio de Janeiro. 
7. Os Policiais Militares e os Bombeiros Militares devem exigir a retirar da Força Nacional de Segurança (FNS) do estado do Rio de Janeiro. 
8. Mobilizar os estudantes para participarem dos protestos dos servidores e dos militares estaduais. 
9. Organizar um grupo de Policiais Militares e Bombeiros Militares para atuarem nos protestos auxiliando a saída dos servidores públicos, inativos e pensionistas em caso de repressão policial. 
10. Criar pequenos grupos de pronto emprego para realizar protestos relâmpagos focados nos políticos (exibição de faixas e de cartazes, distribuição de panfletos, etc). 
11. Priorizar o apoio às pensionistas. 
12. Criar a “Associação de Pensionistas da Área da Segurança Pública”. 
13. Cada Policial Militar, Bombeiro Militar e Policial deve apadrinhar uma pensionista para apoio financeiro. 
14. Unificar a mobilização dos militares estaduais e dos servidores públicos. 
15. Ocupação do Palácio Guanabara. 
16. Redigir um documento a ser encaminhado para a Comissão de Direitos Humanos da ONU relatando a penúria vivenciada pelos militares estaduais, servidores públicos, inativos e pensionistas. 

Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Achei interessante a proposta nº 12. É factível. As demais carecem de seguimento: qual o segundo passo?

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.