BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

domingo, 1 de janeiro de 2017

PM BALEADO NA CABEÇA - VIOLÊNCIA IMPERA NO RIO "PACIFICADO" POR BELTRAME




Prezados leitores, no Rio de Janeiro, após quase dez anos de "pacificação", a violência continua absolutamente sem controle.

"Jornal O Dia 
Soldado da PM é atingido na cabeça após tiros contra viatura na Zona Norte 
Vítima está internada em estado grave após tiroteio em Manguinhos 
01/01/2017 14:47:46 
Rio - Uma equipe de supervisão da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) que passava na manhã deste domingo pela Avenida Leopoldo Bulhões, próximo à favela de Manguinhos, na Zona Norte, foi atacada por criminosos armados. 
No tiroteio, um soldado da PM foi baleado na cabeça e socorrido para o Hospital Quinta D'or, em São Cristovão. O militar, cujo nome não foi divulgado, está internado em estado grave. 
Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e de outras UPPs reforçam o patrulhamento na região durante o dia (Fonte)".

Juntos Somos Fortes!

3 comentários:

  1. 2017 já começa "velho" como os anteriores... mais um Herói baleado.

    ResponderExcluir
  2. ESSA PACIFICAÇÃO FOI PRA ENGANAR TROUXA! NUNCA HOUVE PACIFICAÇÃO NO RIO DE JANEIRO! SERIA DE BOM ALVITRE RETIRAR TODO O POLICIAMENTO DESSAS COMUNIDADES E COLOCÁ-LOS NA PISTA, AÍ SIM, QUE SERIA UMA PACIFICAÇÃO DE VERDADE! SE O ESTADO TIVESSE COLOCADO, LOGO APÓS A ENTRADA DA PM DE UMA INFRAESTRUTURA DE AÇÃO CIVICA E SOCIAL (ACISO), A "TEORIA" TERIA FUNCIONADO PLENAMENTE! MAS COMO SE DIZ, "TUDO PRA "INGLÊS" VER! EU SÓ LAMENTO ISSO QUE OCORRE COM OS NOSSOS PMS! JÁ ESTÁ PASSANDO DA HORA DA REAÇÃO, COMO A PM ANTIGA FAZIA! MATOU UM, A QUADRILHA TODA ERA CAÇADA!

    ResponderExcluir
  3. Não existe mais PMERJ. O que se tem ai fora é uma coisa para ser usada por políticos e oficiais. Como se diz no nosso jargão: para constar. Como pode um cidadão que se diz comandante de uma tropa assistir ao extermínio de seus homens e permanecer indiferente? O que me dá paz é saber que vocês oficiais e suas famílias também estão sujeitos a sofrerem a violência a qualquer minuto. Quando alguém que você ama for atingido, sua dívida com a tropa será paga. Que venha logo o sofrimento de vocês.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.