Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"ESPECIALISTA" EM SEGURANÇA DÁ SOLUÇÃO PARA "GUERRA DO ALEMÃO"



Prezados leitores, a "especialista" em segurança pública Silvia Ramos concedeu uma entrevista ao jornal Extra (Link) e quando foi perguntada sobre a solução para o problema ela respondeu:

"Qual é a solução? 
SILVIA RAMOS - O alemão é uma dessas áreas onde o projeto de UPP não deu certo desde o primeiro dia. Onde deu certo, houve a retirada de armas das mãos de criminosos. No Alemão, todos os moradores sabiam quais eram os territórios controlados pelo tráfico, nos quais a polícia não entrava. É preciso haver uma reentrada da polícia, com um projeto novo, novos comandantes e policiais. É começar do zero".

Nós respeitamos a opinião da estudiosa do tema, mas desconhecemos a comunidade "Onde deu certo, houve a retirada de armas das mãos de criminosos".
Além desse aspecto que consideramos fruto de dados inverídicos, a estudiosa não esclareceu como seria a "reentrada da polícia", o tal "projeto novo", o "começar do zero".
Na verdade as UPPs nunca deram certo em nenhuma comunidade carente.
O que ocorreu (e ocorre) em algumas comunidades ocupadas é a homeostase, o equilíbrio, onde áreas ocupadas pelos traficantes não são policiadas, o que evita o confronto. 
Tal situação de paz artificial já foi experimentada inclusive em áreas hoje conflagradas, mas basta os Policiais Militares começarem a incursionar nas referidas áreas para ocorrerem os confrontos, as mortes e as balas perdidas.
Simples assim.
As UPPs foram uma "farsa eleitoral", nada além disso.
Vamos aguardar que a ilustre estudiosa se anime e apresente a PMERJ o "projeto novo" para que possamos "começar do zero".

Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Perfeito, Coronel!
    Bravo!
    Chega desses "especilistas" oportunistas palpitando em assunto que somente conhecem de teorias utópicas. A realidade é que UPP é uma farsa eleitoral como bem retratastes em sua obra.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.