Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

sábado, 15 de abril de 2017

CASO MARIA EDUARDA: CONTRADIÇÃO NOS EXAMES PERICIAIS ISENTA POLICIAIS MILITARES



Prezados leitores, as investigações devem ser feitas com excelência para não condenar inocentes e para não inocentar culpados.
Um erro pericial pode gerar essa injustiça.

"Jornal Extra
14/04/17 06:00 
Perito contratado por PMs do caso Maria Eduarda diz que tiros que mataram menina não foram de fuzil 
Carolina Heringer 
O perito judicial Sergio Andrés Hernández Saldías, contratado pela defesa dos policiais militares Fábio de Barros Dias e David Gomes Centeno, envolvidos na operação que terminou com a morte da menina Maria Eduarda, em Acari, concluiu que os dois tiros que atingiram o pescoço e causaram a sua morte partiram de uma arma curta — revólver ou pistola. Ele descarta que os disparos sejam de fuzil. O profissional, que atua no caso como assistente técnico, acompanhou a reprodução simulada feita na quarta-feira. Ainda não há laudo oficial da perícia da Polícia Civil.
PMs e criminosos envolvidos no confronto, no último dia 30, também estavam armados com pistolas, além de fuzis. De acordo com Saldías, os orifícios de entrada dos disparos no corpo dela têm dez milímetros, diâmetro que não é compatível com um tiro de fuzil. Além disso, segundo o perito, só foram retirados fragmentos de chumbo da cabeça da garota, e o projétil de fuzil tem uma jaqueta de cobre que não teria sido encontrada.
—Se o tiro fosse de fuzil, o diâmetro seria de sete a oito milímetros. Além disso, o projétil de fuzil tem uma camisa ou jaqueta que teria ficado alojada. Pelo que vem sendo falado, não foi encontrada — avalia ele (Leiam mais)". 

Juntos Somos Fortes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.