Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

O RÉVEILLON DA HUMILHAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS E DOS MILITARES DO RIO DE JANEIRO

Pezão e Eduardo Paes

Prezados leitores, a completa falta de sensibilidade do prefeito Eduardo Paes e do governador Pezão, eles que insistem em realizar os shows de Réveillon nas praias do Rio de Janeiro, transformou a passagem de ano no "RÉVEILLON DA HUMILHAÇÃO".
O Réveillon onde ativos, inativos e pensionistas estão enfrentando filas para receberem cestas básicas, contando com a solidariedade de terceiros, para ter o que comer.
Por sua vez, as contas estão sendo guardadas no fundo das gavetas por absoluta impossibilidade de pagá-las, o que deverá gerar o corte de diversos serviços. 
Não tendo qualquer responsabilidade na criação da crise econômica, os funcionários públicos e os militares estaduais são as vítimas dela.
Diante dessa calamidade que está alcançando milhares de famílias de servidores e de militares do estado do Rio de Janeiro, Pezão e Paes deveriam ter um mínimo de respeito e cancelar os shows que serão realizados nas praias para agradar turistas.
Imaginem o que passará pela cabeça de milhares de servidores e de militares vendo pela televisão a festa e não tendo NADA PARA FESTEJAR.
Pezão e Paes estão alimentando um sentimento muito ruim: A REVOLTA.
Eles alegam que adiar o Réveillon seria pior e que a festa injeta dinheiro na economia, mas isso não trará nenhum EFEITO IMEDIATO na vida dos servidores e dos militares estaduais.
A falta de amor ao próximo dos políticos está gerando o surgimento de "boatos" nas redes sociais sobre movimentos de paralisação por parte de Policiais Militares.
Os Policiais Civis realizarão uma assembleia para decidirem se farão uma paralisação de 12:00 horas do dia 31 até às 12:00 horas do dia 1 de janeiro de 2017.
Se os policiais resolverem aderir a paralisação, será o "REVÉILLON DA HUMILHAÇÃO" e o "RÉVEILLON SEM POLÍCIA", expondo ao risco os participantes do evento, considerando que a violência está fora de controle no Rio de Janeiro,
A insensatez de Pezão e Paes poderá gerar sérios problemas.
A culpa será deles, eles que arquem com as responsabilidades, tendo em vista que avisos estão circulando nas redes sociais há muito tempo.
Nem Pezão, nem Paes, poderão alegar que não sabiam.
O bom senso determina que os shows sejam suspensos, atitude que demonstraria respeito ao sofrimento de servidores públicos e de militares do estado do Rio de Janeiro.
Infelizmente, parece que o DEUS deles é outro...

Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Perfeitamente factível!
    Há tempo ainda de se evitar uma possível tragédia...

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.