BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

PRISÃO DE CABRAL - DESABA O "MUNDO MARAVILHOSO" DE SÉRGIO CABRAL



Prezados leitores, o ex-governador Sérgio Cabral, alguns familiares e amigos viviam em um mundo de conto de fadas, sustentado pelo nosso dinheiro, segundo o noticiário da imprensa.
O "mundo maravilhoso" de Sérgio Cabral está sendo implodido.

"Site R7
Operador de esquema de corrupção de Cabral presta novo depoimento e confirma recebimento de propina.
O homem considerado operador do suposto esquema de corrupção de Sérgio Cabral decidiu contar o que sabe a justiça. Wagner Jordão é um dos presos na operação Calicute. Ele pediu para prestar um novo depoimento e confirmou a cobrança de 1% de propina das empreiteiras para a secretaria de obras do estado. Segundo as investigações, além da taxa, o ex-governador cobrava mais 5% destinados aos envolvidos no esquema". 

Acessem o link e assistam a reportagem:


Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL,
    ABAIXO TRANSCREVO MATÉRIA POSTADA NO BLOG DO GAROTINHO
    SAUDAÇÕES
    PAULO FONTES

    BLOG DO GAROTINHO
    01/12/2016 13:24
    Pezão não tem como escapar da Operação Calicute
    Reprodução da Folha de S. Paulo
    Reprodução da Folha de S. Paulo
    Wagner Jordão Garcia, um dos presos na Operação Calicute, que atuava como operador para Hudson Braga, ex-secretário de Obras, confirmou à força-tarefa da Lava-Jato a taxa de 1% cobrada sobre os contratos com empreiteiras responsáveis por diversas obras, a chamada "taxa de oxigênio". Segundo Wagner, semanalmente recebia envelopes de várias empreiteiras, que eram entregues em bares e restaurantes. A senha para ir receber era "vamos tomar um café".
    Agora raciocinem comigo. Cabral, no seu depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, afirmou que quem cuidou das licitações de obras e de toda a coordenação das mesmas foi Pezão, que no primeiro mandato acumulou o cargo de secretário de Obras. Cabral diz que Pezão é indicou Hudson Braga. O Braguinha era subsecretário de Pezão, só depois assumiu a secretaria de Obras. Ou seja, quem estava acima e abaixo de Pezão tem envolvimento no esquema de propinas das empreiteiras. Alguém pode acreditar que Pezão não teve nada a ver com o esquema?

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.