Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

PACOTE DE MALDADES: A SITUAÇÃO DESESPERADORA DAS PENSIONISTAS



Prezados leitores, diante do atraso nos pagamentos e do conteúdo do "pacote de maldades" encaminhado pelo governo Pezão à ALERJ, a situação mais desesperadora é a vivenciada pelas pensionistas.
A falta de dinheiro para o sustento de suas famílias, onde em boa parte delas, é o único dinheiro que entra, está causando um enorme sofrimento e fazendo com que tenham que "dar seu jeito" pedindo ajuda aos familiares e amigos para ter o que comer, algo nem sempre possível.
Situação que se agrava ainda mais no caso das pensionistas idosas que precisam comprar remédios para preservar a saúde, algo que não está sendo possível, agravando problemas crônicos e graves de saúde, o que poderá levar a óbito.
O atraso dos pagamentos é injustificável, sendo o resultado da má gestão e dos desvios do dinheiro público, isso é fato.
Sendo uma verdadeira crueldade, diante desse quadro, que as pensionistas sejam colocadas no ÚLTIMO grupo para receber, quando deveria ser o PRIMEIRO por questões de necessidade e de humanidade.
Nós temos solicitado ao governo Pezão que mude essa covardia que escolher pagar primeiro os ativos (os que podem fazer greve) e as coloque no primeiro grupo, mas ainda não fomos ouvidos.
Teremos que ir para as portas do Palácio Guanabara para protestar, não temos outra alternativa.

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Pode nos convocar. Lá estaremos com nossos Exércitos!

    ResponderExcluir
  2. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL,
    NÃO É A PRIMEIRA VEZ QUE ISSO ACONTECE COM AS VIÚVAS DOS SERVIDORES MILITARES.
    NO FIM DA GUERRA DO PARAGUAI, O BARÃO DE MURITIBA, ENTÃO MINISTRO DA GUERRA,COMUNICOU AO IMPERADOR DOM PEDRO II QUE O TESOURO NÃO POSSUÍA VERBA PARA PAGAR AS VIÚVAS DOS VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA.
    FOI POR ISSO QUE AS COMEMORAÇÕES PELA CHEGADA DA TROPA FORAM CANCELADAS POR MEDO DO APOIO POPULAR CAUSAR REVOLTA ENTRE OS COMBATENTES.
    PELO MESMO MOTIVO O PROJETO DA CONSTRUÇÃO DE UM MONUMENTO AOS MORTOS NA GUERRA, QUE CAUSOU MAIS DE 100 MIL BAIXAS, DENTRE AS QUAIS 30 MIL VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, PREVISTO PARA SER ERGUIDO NA ATUAL PRAÇA DA REPÚBLICA, FOI CANCELADO.
    RESSALTE-SE QUE NA 2ª GUERRA MUNDIAL O NÚMERO DE MORTOS NÃO CHEGOU A 1500, MAS MESMO ASSIM FOI CONSTRUÍDO O MEMORIAL AOS PRACINHAS, DIGA-SE DE PASSAGEM. COM MUITA JUSTIÇA.

    O QUE OS GOVERNOS FEDERAL E ESTADUAL QUEREM FAZER COM OS SERVIDORES MILITARES ESTADUAIS, MÃO PASSA DA REPETIÇÃO DO QUE FOI FEITO NA GUERRA DO PARAGUAI: UM DESCASO TOTAL, QUE PODE DECRETAR A MORTE DE MILHARES DE VIÚVAS DE HEROICOS COMBATENTES MILITARES ESTADUAIS QUE TOMBARAM NO CUMPRIMENTO DO DEVER, LUTANDO NUMA GUERRA URBANA QUE NUNCA TERÁ FIM!!!
    PAULO FONTES

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.