Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

VITÓRIA DO POVO! - RENAN CALHEIROS VIRA RÉU EM PROCESSO NO STF

Rodrigo Maia e Renan Calheiros

Prezados leitores, após uma série de péssimas notícias oriundas de Brasília, o Supremo Tribunal Federal nos presenteia com a nova situação do senador Renan Calheiros: réu por desvio de dinheiro público.

"Site G1
Renan Calheiros vira réu no STF por desvio de dinheiro público
Presidente do Senado é acusado de destinar parte da verba de gabinete para uma locadora de veículos que não teria prestado o serviço, segundo a PGR.
Por Renan Ramalho, G1, Brasília
01/12/2016 18h46 Atualizado há 1 hora
Por 8 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (1º) abrir uma ação penal e tornar réu o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público).
A decisão não significa que o senador seja culpado, conclusão que só poderá ser feita ao final do processo, após coleta de novas provas, depoimento de testemunhas e manifestações da defesa.
O peemedebista é acusado de destinar parte da verba indenizatória do Senado (destinada a despesas de gabinete) para uma locadora de veículos que, segundo a PGR, não prestou os serviços. No total, o senador pagou R$ 44,8 mil à Costa Dourada Veículos, de Maceió, entre janeiro e julho de 2005. Em agosto daquele ano, a empresa emprestou R$ 178,1 mil ao senador (Leiam mais)".

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

  1. Após a tia da ex-primeira dama Adriana Ancelmo pedir exoneração do Tribunal de Contas do Estado (TCE), é a vez da irmã Nusia Ancelmo Mansur, cunhada do ex-governador Sérgio Cabral, deixar o tribunal. Ela era servidora comissionada do gabinete do conselheiro Aloysio Neves Guedes - que foi eleito presidente do TCE nesta quinta-feira - desde abril de 2010 e recebia um salário bruto de R$ 17,2 mil. Segundo o tribunal, a funcionária pediu exoneração na tarde desta quinta-feira, depois que a “BandNews” divulgou a história.
    Antes de trabalhar no gabinete de Aloysio, Nusia Ancelmo era assessora do secretário da Secretaria-Geral das Sessões, do tribunal, cargo que deixou em 2007.
    No último dia 25, o TCE exonerou Fanny Maia, tia de Adriana Ancelmo. Ela foi flagrada conversando com o marido, Ricardo Maya, sobre a prisão de Cabral, numa interceptação telefônica com autorização judicial. Com um salário bruto de R$ 10 mil, Fanny trabalhava no gabinete da conselheira Marianna Montebello Willeman, que é filha do presidente do Tribunal de Contas do Município (TCM) do Rio, Thiers Montebello.


    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/cunhada-de-sergio-cabral-pede-exoneracao-do-tribunal-de-contas-do-estado-20574943.html#ixzz4RdYP79Mr

    ResponderExcluir
  2. CARO COMPANHEIRO CORONEL PMERJ PAUL
    VEJA QUE INTERESSANTES NOTÍCIAS EU LI EM ANTIGOS ARTIGOS DO IMPORTANTE VEÍCULO DA MÍDIA O ESTADO DE SÃO PAULO E QUE ENVOLVEM O DEPUTADO FEDERAL RODRIGO MAIA.
    SAUDAÇÕES
    PAULO FONTES

    O Estado de S.Paulo

    28 Maio 2010 | 08h06
    Barbosa liga Rodrigo Maia a esquema de Arruda Delator do 'mensalão do DEM' também diz que o deputado Filippelli, presidente do diretório do PMDB no DF, recebia R$ 1 milhão por mês
    Rodrigo Rangel, Leandro Colon / BRASÍLIA,
    O delator do "mensalão do DEM" do Distrito Federal, Durval Barbosa, afirmou ao Estado que o presidente nacional do partido, deputado Rodrigo Maia (RJ), era um dos beneficiários do esquema montado pelo governador cassado José Roberto Arruda.

    "O acerto do Rodrigo era direto com o Arruda", disse Barbosa. Autor dos vídeos que levaram à queda de Arruda, de quem foi secretário de Relações Institucionais, Barbosa afirmou que a participação do presidente nacional do DEM é uma das vertentes da nova fase das investigações, com as quais colabora por meio de um acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal.
    "O Ministério Público vai pegar", afirmou, referindo-se à suposta participação de Rodrigo Maia no desvio de dinheiro do governo do Distrito Federal. O ex-secretário também acusou o PMDB de receber pagamentos mensais do esquema de Arruda.
    Barbosa conversou com o Estado na quarta-feira à noite, quando participava de uma festa para mais de 500 pessoas numa das casas de eventos mais badaladas de Brasília. Era a abertura de uma feira de noivas.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.