BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

sábado, 6 de maio de 2017

LIVRO "UPP - UMA FARSA ELEITORAL " - PREFÁCIO DO CORONEL DE POLÍCIA REF NELSON HERRERA RIBEIRO

Prezados leitores, atendendo solicitação do Coronel de Polícia Reformado HERRERA estamos publicando o prefácio de sua autoria do livro "UPP - Uma farsa eleitoral" publicando em 2014 pelo Coronel de Polícia Reformado Paúl.




"PREFÁCIO  do livro  “UPP – uma farsa eleitoral”, de autoria do Coronel PAÚL, publicado em agosto/2014

Senti-me muito honrado com o convite do autor para prefaciar esta obra, que julgo brilhante e oportuna.
Embora ambos sejamos oficiais superiores da bicentenária Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, não convivi com o coronel Paul na vida profissional. Posso dizer (usando jargão militar) que sou bem mais antigo –  ele Aspirante de 1978 e eu, de 1967 –, tendo requerido minha passagem à inatividade em 1991, há exatos quatorze anos antes de ele passar a integrar o Alto Comando da Corporação.
Conheci-o, de fato, através de insurgentes publicações em corajoso blog e por suas inusitadas manifestações nas ruas. Sempre marcantes, aliás  – eivadas de verdadeira ira santa, com a desabrida coragem de quem luta por ideais, de forma consciente e com honestidade de propósitos. Mais tarde, em contatos pessoais, passei a admirá-lo muito, por suas atitudes de profundo sentido institucional. Atitudes que soem ser raras em governantes, cuja inexistência acaba por contagiar perniciosamente os nossos coronéis em Comando.
Ao aceitar a missão de prefaciar, não pude evitar, consoante minhas formações acadêmicas, o exame do livro sob três enfoques distintos.
Como professor de Língua Portuguesa, revisando o texto, examinei apenas aspectos gramaticais e de produção textual, tendo corrigido alguma eventual pontuação errônea ou, aqui e ali, mais bem adequando a sintaxe frasal. Erros que nem poderiam ser considerados graves em obra tão extensa. Portanto se aprimorou o texto final para melhor apresentação ao leitor. Apenas isso.
Como advogado militante, aumentei minha frustração ante a evidência dos fatos aqui narrados, que envolvem o governador Sérgio Cabral Filho e seu Secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, por flagrante violação de direitos e prerrogativas legais, não só pelo deletério sistema de formação imposto no CFAP e por péssimas condições de trabalho em toda UPP, mas, sobretudo, pela rememoração do encarceramento de bombeiros e policiais militares (inclusive o coronel Paul), na chamada penitenciária Bangu 1  –  ainda que houvesse precipitada ordem judicial de prisão dos militares  –, os quais, de modo pacífico, publicamente, amparados por dispositivo constitucional, se manifestavam por remuneração digna e melhores condições de trabalho. Assustador, acima de tudo, foi constatar a não responsabilização posterior de autoridades públicas arbitrárias, que agiram em absoluto abuso de poder, acobertadas pela leniência da Justiça e pela omissão do Ministério Público. Mas essa é outra história, que faz parte da suja crônica da política nacional.
Como policial militar reformado, com quase meio século de conhecimento de profissão (ingressei em 1965), fiquei perplexo com o mito do que está sendo impingido, sob holofotes de parte da mídia acumpliciada, como salomônica solução de erros e males da segurança pública no nosso Estado e, vale dizer, no nosso país, já que a atuação do narcotráfico se situa em âmbito nacional. Só me restou lamentar, estarrecido, a que ponto, desavergonhadamente, esse irresponsável “desgoverno” Cabral relegou a Segurança Pública, por sua nefasta política, que não só apenas atinge a PMERJ, mas também os demais órgãos integrantes do sistema e, por último, de modo desastroso, a própria população.
O trabalho ora publicado, de oportuno, vem suprir importante lacuna na análise dessa triste e flagrante realidade. Traz nele três perenes marcas indeléveis.
Este livro vem à luz como forte brado. O incontido grito de quem –  percebendo que as já existentes mazelas policiais foram agravadas pelo “festivo” Projeto UPP  –  não se limitou à simples crítica ou ao que seria a mera reação a desafetos políticos, mas buscou disponibilizar dados e fatos comprovadores de seu entendimento, nivelando-se ao que se pode chamar de Estudo de Estado-Maior, em acurada análise de dada situação.
Este livro vem à luz como nítido alerta. A sincera preocupação de quem, diligente profissional, pôde antever os graves problemas que a açodada implementação das UPPs – fruto de faraônico projeto de claro objetivo eleitoreiro –, já trouxe aos policiais militares, ao futuro da PMERJ e à incauta população, sempre ludibriada por inquilinos do poder e pela mídia mancomunada. Problemas que, por certo, se agravarão.
Este livro vem à luz como pujante ideal. A postura idealista de que, policial militar íntegro e dotado de acendrado amor corporativo, apesar de tantas adversas situações, sempre buscou reagir ao lento desmoronamento da Corporação e à complacência de seus comandantes, que vêm implicar a grave deterioração do próprio sistema de segurança pública. Atitude destemida, que, aliás, retrata o valor dos verdadeiros policiais militares.
Que, então, o leitor possa sentir o brado, o alerta, o ideal.                
                                                         Agosto de 2014.

Nelson HERRERA Ribeiro, Cel PM Ref “


Juntos Somos Fortes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.