BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os livros publicados pelo Coronel Paúl, encaminhe e-mail para pauloricardopaul@gmail.com

domingo, 7 de maio de 2017

VÍDEO - "POLICIAL GUERREIRO", UMA DEFORMIDADE A SER CORRIGIDA DE IMEDIATO

Prezados leitores, o Coronel de Polícia Reformado Paúl comenta os erros que levaram ao surgimento do denominado "policial guerreiro", uma deformidade que precisa ser corrigida.
Assistam o vídeo sobre o tema que está publicado ao final.
Logo no começo estabelece uma grande diferença, o fato de que a formação profissional de um policial é muito mais complexa do que a formação do profissional para atuar em guerras, isso é fato.
Destaca, mais uma vez, que é missão das Forças Armadas e não da Polícia Militar, a retomada das comunidades carentes (partes do território nacional) dominadas por grupos que se utilizam de armamentos de guerra, onde o Estado não exerce o monopólio da força e da justiça, entre outros.
Policial não deve atuar em guerra ou guerrilha urbana.
Isso é um erro grosseiro, o qual já custou centenas de vidas de Policiais ao longo das últimas décadas.
As missões constitucionais da Polícia Militar são apenas a realização do policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública, ambas afetas à segurança pública e ao "servir e proteger à população".
O Policial é um "protetor de vidas" por excelência.
A Polícia Militar não é um "exército em miniatura", como insistem em querer transformá-la.
Quem quiser ser guerreiro que ingresse nas Forças Armadas, prepare-se para guerrear e grite "selva" à vontade.
Guerra e guerrilha urbana são "teatros de operação" próprios para as Forças Armadas, como ocorre nas comunidades carentes dominadas por esse poder paralelo que confronta com o Estado Brasileiro.
Só as Forças Armadas têm o preparo, o efetivo e o armamento necessários para retomar essas partes do território nacional e ocupá-las até que o poder público as urbanize e as torne adequadas para que nelas seja desenvolvimento o policiamento ostensivo pelos policiais.
Cabe ao excelentíssimo presidente Temer assumir as responsabilidades do governo federal previstas na constituição.
Cabe ao excelentíssimo governador Pezão fazer tal COBRANÇA e com urgência.
Como é nosso hábito, respeitamos todas as opiniões contrárias, desde que que devidamente fundamentadas.






Juntos Somos Fortes!

8 comentários:

  1. A Polícia Militar não é um "exército em miniatura", como existem em querer transformá-la... Acredito que tu quiseste dizer: A Polícia Militar não é um "exército em miniatura", como insistem em querer transformá-la.

    ResponderExcluir
  2. Nada a acrescentar. O senhor disse tudo.
    Sgt Foxtrot

    ResponderExcluir
  3. Concordo.
    Mas enquanto nada muda e o policial militar é obrigado a atuar neste cenário, ele tem que ser um guerreiro, o que de fato distorce sua essência policial.

    ResponderExcluir
  4. Aí está uma enorme dualidade: tem de ser guerreiro e servidor público. Como fazer para que os mesmo indivíduos liguem o botão da infantaria e desliguem o botão do defensor de cidadania e vice-versa? Claro que nunca dará certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando não der certo – prende e expulsa os praças responsáveis pelas falhas e sepulta os heróis.

      Excluir
  5. Boa noite Cel Paul e todos os leitores do Blog ! Gostaria de expor meu pensamento sobre esse tema, embora, pouco comentado entre os Policiais Militares e de toda a sociedade brasileira. A Segurança Pública, objeto da pasta da Polícia Militar e Polícia de Âmbito Civil, não foi alterada pela Constituição e nem as antigas Tradições ensinadas nas Casernas, mudaram no seu aspecto de Instrução. Pelo ponto de vista que essa questão o Sr. Colocou, acho que não há diferença de atribuição entre as Partes (EB e PM), ambas são altamente capazes de executar essas missões. Talvez uma questão de ajuda (apoio) logístico, seria válida, mas, não repassar ao Gov. Fed. essa atribuição. Contudo, criaram a Força Nacional de Seg. Pública, órgão ligado direto ao Min. da Justiça, onde, a mesma onera milhões de reais e nada muda senão a transferir a esses militares os deveres da própria PM. Não há como conhecer os reais motivos de criação desse Órgão, senão a fomentar prazeres de vontade própria, de Políticos ou pessoa sem qualificação nesta área, ou mais ainda, de priorizar o poder bélico do Gov, Fed., diante aos Estados que não cumprem seu papel de federados ao poder Central, ou seja, é uma PM extra Oficial do Gov. Fed. Guerrilha urbana se assim pode dizer, se combate com ação de Inteligência e Missões específicas, para dar pronto atendimento aos atos criminosos em ocorrência. O PM é o Militar Estadual que está pronto para enfrentar tais ocorrências e ainda fora dela, de combater a favor da Pátria a quaisquer intervenção Estrangeira ou Nacional, que visa desestabilizar a Organização Democrática do País. Entendo que não há diferença entre Traficante ou grupo guerrilheiro, utilizando-se de armamento de guerra ou não, pois, a essência de combatê-los é o ato criminoso e não pelo dispositivo legal que o define. A História fala por si só quando o tema é a Polícia Militar. Instituição Policial que esteve em vários cenário de Guerra e Combate, aqui e no mundo. Todas elas sempre esteve presente um PM ! Por isso, aos feitos Históricos de todos os combatentes desta Corporação, que deixaram o legado de 200 anos de Patriotismo e Cidadania, vos deixo no meu pensamento como um Guerreiro da Paz. Esse é meu pensamento !

    Forte abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o comentário bem fundamentado. Um forte abraço. Juntos Somos Fortes!

      Excluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.