Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

A INIMAGINÁVEL GREVE GERAL DAS POLÍCIAS E CORPO DE BOMBEIROS MILITARES DO BRASIL

40 da Evaristo


Prezados leitores, nós fizemos concurso público para a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro no ano de 1975.
Aprovados iniciamos no ano seguinte o Curso de Formação de Oficiais na então Escola de Formação de Oficiais (EsFO), a atual Academia de Polícia Militar D. João VI.
No dia 1 de dezembro de 1978 fomos declarados Aspirantes à Oficial PM.
Ao longo dos três anos de formação, ficamos quase que isolados do mundo exterior e só viemos a conhecer realmente a Polícia Militar no início de 1979, quando nos apresentamos no 3o Batalhão de Polícia Militar.
Permanecemos no serviço ativo até o dia 21 de abril de 2009, quando fomos precocemente conduzidos para a inatividade por manobra do governador Sérgio Cabral, uma das represálias ao movimento dos "Coronéis Barbonos".
Se considerarmos apenas o período de 1979 até 2009, ficamos pouco mais de 30 anos nos quartéis e nessas três décadas, apesar das mobilizações realizadas no Rio de Janeiro por Bombeiros e Policiais Militares e das incontáveis greves ocorridas em coirmãs de diferentes estados, nunca imaginamos que um dia poderia se desenvolver uma greve geral das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil.
Tudo indica que a nossa imaginação não foi fértil o suficiente para antever os tempos atuais, época em que o governo federal e governos estaduais estão fazendo de tudo para que esse evento antes inimaginável, acabe se concretizando, isso com consequências imprevisíveis para o Brasil e para os brasileiros.
Deus nos livre desse dia!

Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. Militar não faz greve, militar não pensa, militar apenas obedece.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.