BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

sábado, 21 de julho de 2012

LIVRO "LIBERDADE PARA O ALEMÃO - O RESGATE DE CANUDOS" - LANÇAMENTO

O jornal O Globo noticia neste sábado o lançamento do livro "Liberdade para o Alemão - O Resgate de Canutos", de autoria do Coronel PM Mário Sérgio, ex-comandante geral da PMERJ. O autor comenta a retomada do Complexo do Alemão. O evento acontecerá na próxima segunda-feira, às 20:00 horas, na Academia Brasileira de Filosofia, no Centro, Rio de Janeiro.
Eu pretendo ler a obra.
Juntos Somos Fortes!

3 comentários:

  1. Queixa-crime pedirá afastamento de Cabral por corrupção
    Sérgio Cabral; ao lado uma de suas duas mansões no condomínio Portobello, em Mangaratiba
    Sérgio Cabral; ao lado uma de suas duas mansões no condomínio Portobello, em Mangaratiba


    Muitos ficaram surpresos com os 68 quilos de documentos relativos a negócios do governo Cabral com a empreiteira Delta, mas não é isso que está tirando o sono do governador a ponto de anunciar com tanta antecedência que vai renunciar um ano antes do seu mandato terminar, em dezembro de 2013. Os nervos de Sérgio Cabral estão à flor da pele é com a queixa-crime que vou apresentar ao Ministério Público Federal na volta do recesso parlamentar comprovando mais de 30 crimes cometidos por ele à frente da administração pública. Os 68 quilos de documentos são só relativos à Delta. Os crimes apontados ao Procurador Geral da República somam mais de 450 quilos, incluindo relatórios do Tribunal de Contas do Estado, do Tribunal de Contas da União e até mesmo documentos que conseguimos junto à Polícia Federal. A queixa-crime pede o afastamento do governador do cargo e mostra que perto de Sérgio Cabral os governadores Marconi Perillo e Agnelo Queiroz são alunos de jardim de infância.

    O documento lista por exemplo, superfaturamento de UPAs, o envolvimento do secretário Sérgio Côrtes na aquisição de medicamentos superfaturados de uma firma situada em paraíso fiscal. A queixa-crime detalha a operação de lavagem de dinheiro que utiliza o escritório da mulher do governador, Adriana Ancelmo advogando de forma indevida para empresas que são concessionárias ou prestam serviços ao poder público estadual. O documento de milhares de páginas mostra o esquema montado pelo secretário José Mariano Beltrame junto à empresa Júlio Simões para alugar viaturas para uso da Polícia Militar do Rio nos mesmos moldes que vinha sendo feito na Bahia, e que resultou na prisão de auxiliares do governador do estado. Com provas irrefutáveis, a queixa-crime mostra ainda o superfaturamento no aluguel de aparelhos de ar condicionado para as escolas e a aquisição de equipamentos de informática, que aliás, envolve a mesma firma que atuava em Brasília no governo de José Roberto Arruda que foi cassado por corrupção. Tem muito mais, é devastador. Termina questionando o patrimônio do governador e a receita para obtê-lo. Os sinais exteriores de riqueza dele e de alguns auxiliares diretos são indiscutíveis. O secretário de Governo, Wilson Carlos, braço-direito, teve depósitos feitos numa conta no exterior, situada em Hong Kong descoberta pela Polícia Federal.

    O documento demonstra cabalmente que Sérgio Cabral montou uma gangue para saquear os cofres do Estado. É isso que o apavora. Mesmo que por injunções políticas consiga travar as investigações e as denúncias, cada dia vai sobrando menos tinta na sua caneta e aí fora do cargo terá que responder por todos os crimes que cometeu. Isso é o que apavora e atormenta Cabral.Copiado do blog do garotinho

    ResponderExcluir
  2. BRASÍLIA - Em assembleia, PMs e bombeiros decidem retomar operação padrão
    CORREIO BRASILIENSE

    Polícia Militar e Corpo de Bombeiro começam a partir desta sexta-feira (20/7) a Operação Legalidade – tida como uma segunda etapa da Operação Tartaruga – por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia na Praça do Relógio, em Taguatinga, e contou com a participação de mais de 2 mil pessoas.

    A partir de agora, os atendimentos serão feitos na velocidade das vias e os militares não irão aplicar multas de trânsito. De acordo com o movimento, a ação só será interrompida com o atendimento de suas reivindicações, que incluem aumento salarial – equiparado ao da Policia Civil e do Detran -, reestruturação da carreira com auxílios como moradia e inatividade.

    A Operação Tartaruga, teve início em fevereiro e durou meses, provocando o aumento da violência na cidade. Segundo os manifestantes, com a operação eles deixarão de realizar o trabalho específico de órgãos como Departamento de Trânsito do DF, Agência de fiscalização (Agefis), Polícia Civil, Serviço Social, entre outros, e farão apenas aquilo que está na Constituição, artigo 144, parágrafo quinto. “Às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de atividades de defesa civil”, diz a lei.

    ResponderExcluir
  3. A ti, caveira da caixa de sucrilhos, apenas o ostracismo!
    Sgt Foxtrot.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.