Comunique ao organizador qualquer conteúdo impróprio ou ofensivo

segunda-feira, 30 de julho de 2012

ORGANIZAÇÕES LANÇAM PETIÇÃO PELO FIM DA POLÍCIA MILITAR


Organizações lançam petição pelo fim da Polícia Militar
Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso e ao STF
José Francisco Neto
da Redação
A Rede Nacional de Familiares e Amigos de Vítimas da Violência do Estado lançou uma petição pública neste domingo (29) pela desmilitarização das polícias do Brasil. Após atingir mil assinaturas, a petição será encaminhada à Presidência da República, ao Congresso Nacional, ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).  Para assinar clique aqui.
O pedido é uma reivindicação histórica dos movimentos, e a campanha é um desdobramento da audiência pública realizada na quinta-feira (26), em que entidades de direitos humanos, movimentos sociais e membros do Ministério Público Federal exigiram o fim da Polícia Militar e apoiaram o pedido do Procurador Federal da República, Matheus Baraldi, de afastamento do comando da corporação do Estado de São Paulo.
Recentemente, o Conselho de Direitos Humanos da ONU também recomendou explicitamente que o Brasil trate de “combater a atividade dos ‘esquadrões da morte’ e que trabalhe para suprimir a Polícia Militar, acusada de numerosas execuções extrajudiciais”.
Carta à Presidenta
O movimento Mães de Maio junto com a Rede Nacional de Familiares e Amigos de Vítimas da Violência do Estado protocolou na quarta-feira (25), em Brasília, uma carta à presidenta Dilma Rousseff, cobrando 15 medidas que, há seis anos, não saem do papel, dentre elas o acompanhamento federal jurídico e político do crescimento da violência no Estado.
Também pedem um parecer sobre a federalização dos crimes de maio de 2006, abolição dos registros de casos de "resistência seguida de morte" nos inquéritos policiais, tidos como inconstitucionais, e a criação de uma Comissão da Verdade para crimes policiais praticados na democracia.
Em nota, o movimento diz que aguarda a confirmação da Presidência da República sobre a data para a Rede Nacional discutir uma política nacional para os familiares de vítimas do Estado Democrático.
Aumento de homicídios
Pela quarta vez consecutiva, os homicídios aumentaram em São Paulo, contradizendo o governador Geraldo Alckmin que disse em entrevista na terça-feira (23) que os indicadores da criminalidade “iriam cair”.
De acordo com as estatísticas divulgadas na quarta-feira (24) pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, o aumento foi de 22% em relação ao mesmo período de 2011. Com uma média de 14 mortes por dia, junho foi o período mais violento nos últimos 18 meses, com 134 mortes – aumento de 47% - contra 90 em junho do ano passado.
Segundo a Ouvidoria da Polícia Militar, só a Rota – Ronda Ostensiva Tobias Aguiar - matou 48 pessoas apenas no primeiro semestre na capital paulista. Em comparação com o mesmo período em 2010, os homicídios subiram mais de 100%.
Ao longo dos últimos 30 anos, mais de 1 milhão de pessoas foram assassinadas no país. No período “democrático” brasileiro houve um aumento de 127% no número de homicídios anuais, dos quais as vítimas, em sua maioria, são jovens pobres e negros, conforme demonstram as estatísticas do Mapa da Violência 2012.
Juntos Somos Fortes!

15 comentários:

  1. É REALMENTE REVOLTANTE ESSA SITUAÇÃO.
    SETORES DA ELITE, COM ACESSO MAIOR A MIDIA E A RECURSOS FINANVEIROS,TENTAM A QUALQUER CUSTO VINGAR A PERDA DE ENTES QUERIDOS, ARQUITETANDO IMPLEMENTAR MEDIDAS AS MAIS ESTAPAFURDIAS POSSIVEIS.
    QUAL SERIA, NA PRÁTICA, A EXTINSÃO DAS POLICIAS MILITARES NO BRASIL???
    EM APERTADA SINTESE SERIA A ECATOMBE E A ESPLOSÃO DE VIOLENCIA EM TODOS OS NIVEIS!!!
    SE COM O APARATO DOS CONTINGENTES DE TROPA NAS RUAS,MAL PAGOS,MAL TREINADOS E A MERCE DE STRESS EMOCIONAL E AINDA TENDO QUE SE SUBMETER A CÓDIGOS DE CONDUTA ARCAICOS, ESSES SIM TOTALMENTE ANTI-DEMOCRÁTICOS,A SITUAÇÃO É GRAVISSIMA,IMAGINEM O CENÁRIO DE SIMPLESMENTE RETIRARMOS ESSE EXÉRCITO DE BRANCALEONE DAS RUAS.O CAOS,SERÁ O MÍNIMO QUE ACONTECERÁ.
    A MEU VER SERIA RERALMENTE O MELHOR PARA NÓS,AQUARTELARMO-NOS E NOS LIVRARMOS DE TAMANHAS INJUSTIFICADAS INICIATIVAS E DEIXARMOS A CARGO DESSAS ELITES DE BARRO A SOLUÇÃO PARA A ESCALADA DE VIOLENCIA EM QUE ESTAMOS ATOLADOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou de acordo com o comentário em questão. A culpa é sempre das PPMM.

      Excluir
  2. Como sempre a culpa é da polícia.
    Quem foi o perito ou legista que constatou
    que a "bala" que atingil a menina saiu da arma da PM.
    É mais fácil culpár o estado; quem sabe a família recebe uma idenização, caso contrário vão receber é tiro na cara dos traficantes.
    Cambada de coniventes.

    ResponderExcluir
  3. essa sociedade sódida, onde tantos estão envolvidos na lama que corre solto,onde fazem sempre o incorreto,cito: avanço de sinal liminoso,bêbado ao volante,portando droga em seus carrões,querendo corromper o policial para varrer suas sujeiras para debaixo do tapete.Policial desonesto que aceita o suborno. Brasil á face oculta de uma sociedade hipócrita,onde os "filhinhos de papai podem tudo.

    ResponderExcluir
  4. Tudo que um povo desonesto, preguiçoso e vagabundo como o brasileiro não precisa é de uma polícia ostensiva e que tem o papel de vigiá-lo para que não possa ter a conduta que tem na maior parte das suas 24horas, que é infligir a lei. Não é à toa que o brasileiro não é bem vindo em nenhuma parte do mundo, sobretudo na Europa, terra de gente evoluída.
    O Brasil, desde o inicio da formação de povo, após o seu descobrimento, foi formado por uma mistura de marginais condenados nos países europeus que o colonizaram e índios (preguiçosos por natureza). Daí este tipo de povo, que se sobressai pelo que herdou de pior destes dois ou três tipos de gente. Marginalizado, sem caráter e preguiçoso.

    ResponderExcluir
  5. Tem gente acreditando que a intenção de extinguir as Polícias Militares é para deixar as ruas (hoje muito policiadas) sem agente policial uniformizado.

    Caramba, é o fim do mundo! É o cúmulo da inocência ou aspirante-a-coronel dissimulando ser recruta.

    As instituições, normas e tradições é que deixarão de existir, pois polícia ostensiva - aquela que se faz presente UNIFORMIZADA para impedir que o crime aconteça - nunca deixará de existir em uma sociedade civilizada.

    Tá de brincadeira, companheiro?

    Você acha mesmo que, entinguindo as instituições PMs, deixaremos de ter policiamento ostensivo nas ruas? Sou capaz de apostar que você continuará empregado em uma polícia uniformizada, que te tratará como funcionário (com direitos às garantias da lei), mas não militar!

    Uma coisa é certa: são mais de 200 anos como ela é (POLÍCIA MILITAR), enquanto nos países desenvolvidos de verdade, ou que se lançaram ao desenvolvimento após as duas famosas Revoluções, não existe este tipo de polícia.

    Sgt Foxtrot.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em que momento alguém disse que com o fim da PM (MILITAR) o policiamento ostensivo seria de fato "ENTERRADO"? Tá precisando interpretar melhor o texto, companheiro.

      Excluir
    2. Eu precisando interpretar melhor?
      Talvez sim, amigo; talvez, não!

      "Em que momento alguém disse que com o fim da PM (MILITAR) o policiamento ostensivo seria de fato "ENTERRADO"? Tá precisando interpretar melhor o texto, companheiro".

      Na verdade, o que fiz foi uma análise e, agora, transcrevo o seguinte trecho para responder a sua pergunta.

      "QUAL SERIA, NA PRÁTICA, A EXTINSÃO DAS POLICIAS MILITARES NO BRASIL???
      EM APERTADA SINTESE SERIA A ECATOMBE E A ESPLOSÃO DE VIOLENCIA EM TODOS OS NIVEIS!!!
      SE COM O APARATO DOS CONTINGENTES DE TROPA NAS RUAS,MAL PAGOS,MAL TREINADOS E A MERCE DE STRESS EMOCIONAL E AINDA TENDO QUE SE SUBMETER A CÓDIGOS DE CONDUTA ARCAICOS, ESSES SIM TOTALMENTE ANTI-DEMOCRÁTICOS,A SITUAÇÃO É GRAVISSIMA,IMAGINEM O CENÁRIO DE SIMPLESMENTE RETIRARMOS ESSE EXÉRCITO DE BRANCALEONE DAS RUAS.O CAOS,SERÁ O MÍNIMO QUE ACONTECERÁ..."

      Como havia dito, tem gente acreditando que o fim das PMs será o fim de qualquer policiamento pelas ruas.

      Sgt Foxtrot.

      Excluir
    3. Amigo, você sabe qual é a diferença entre interpretação textual e análise textual?

      Não querendo ser prepotente, e para ser breve, digo que uma coisa é pegar aquilo que foi deixado nas camadas visíveis (linhas) do texto; a outra, nas invisíveis (entrelinhas). Mas, querendo, posso indicar alguns manuais de redação e estilística (para produção textual) que usei na faculdade... eles costumam ajudar na produção e leitura de textos.

      Sgt Foxtrot.

      Excluir
  6. O Governo do Estado do Rio de Janeiro nunca vai querer acabar com a Polícia Militar! A PMERJ tem o pior salário do Brasil e péssimas condições de trabalho, mas ninguém luta por melhorias, por causa do militarismo. Se não fosse Militar, a situação seria diferente...

    O dinheiro público deveria ser utilizado para pagar os profissionais que prestam serviços essenciais à população, como Bombeiros e Policiais Militares. Um Estado que tem a segunda maior arrecadação de impostos do país poderia, ou melhor, deveria pagar aos referidos "heróis sociais" cerca de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais, para cobrir as despesas básicas de sobrevivência, já que o custo de vida no Rio é altíssimo! A insatisfação das tropas da PMERJ e do CBMERJ, por ter o pior salário do Brasil e pelas péssimas condições de trabalho, é evidente!

    ResponderExcluir
  7. Seria uma otima ideia acabar com a policia militar, pelo o que sei a pm no estado do rj faz diversos serviços os quais não são inerentes a sua função.Pois a sua finalidade seria o policiamneto ostensivo, no entando desempenha funçaoes que segundo o governo seriam convenios . bom se é convennio porque o governo federal não repassa a verba indenizatoria para a pm ?Bom! sou favoravel ao fim de uma instituição que ja acabou a muito tempo e se acham que acabou por causa dos praças e um ledo engano . Pois o praça nao manda so obedece!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, companheiro! Bom, não, excelente comentário!

      Pena que muitos outros companheiros, normalmente oficiais, estão mais preocupados com o status/mando absoluto que irá se perder em uma polícia meramente ostensiva e não militarizada. Só quem defende este modelo militar de polícia são os oficiais... aqueles que fazem o que querem e continuam suas caminhadas rumo ao posto de coronel colecionando medalhas sem nunca ter ido ao front- indiferentes ao interesse público - porque sendo apenas militar (oficiais) não é possível compreender as dores de realizar o que a população necessita: policiamento. Além do mais, aqueles que sentem orgulho deste modelo de polícia - não se permitindo pensar nas melhorias que uma polícia ostensiva não militar traria ao estado, às polícias, ao cidadão e ao próprio funcionário - sentem orgulho de algo que não tem funcionado, algo desgastado e rejeitado pela maioria das pessoas... Ora, se são felizes por administrar uma empresa com enorme percentual de repulsa oriunda de seus cliente, é porque são loucos: são reis alquebrados, enfraquecidos e condenado a assistir ao fim do próprio reino, já que não foram competentes para fazer um reinado forte, justo e querido pelos súditos.

      Sgt Foxtrot.

      Excluir
  8. so irá acabar o militarismo isso seria ótimo assim acabaria esse poder todo desses oficiais (alguns sem condições nenhum de comandar )os amigos ñ entenderam a idéia seria muito bom pra gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SERIA BOM?
      SERIA ÓTIMO!
      Só existe Policia Militar nos países regidos pela ditadura, apesar que vivemos em uma falsa democracia, mas é um pais democrático, então o cidadão de bem bem que quer fazer prova para a Policia, não vai se inscrever para a Policia Militar ou Policia Civil, irá se inscrever para a Policia Estadual, com nível superior e após a aprovação será nomeado em Diário Oficial como " OFICIAL DA LEI", e não incorporado como os praças da PM, e sem a preocupação de seguir normas arcaicas e absurdas criadas por oficiais mal intencionados da ( se DEUS quiser ) extinta Policia Militar, onde o regulamento desse falso militarismo só reza até Subtenente, e alguns oficiais arbitrários fazem com a tropa o que bem entendem, tipo, criam ordem de serviço que cobrem os locais de suas seguranças particulares, utilizam policiais como motoristas particulares para eles e seus familiares, e sem falar que utilizam as viaturas, por muitas vezes reservadas ou administrativas para tal serviço, e se o policial não segue o que eles querem, arrumam um jeito de transferir ele para bem longe de sua residência, colocarem ele na rua com falsas acusações, porque o praça é incorporado pelo oficial PM e não nomeado em diário oficial pelo Governador. E as gratificações teriam que ser para todos e não para alguns, essas gratificações só fazem dividir a tropa, e a tropa dividida é uma tropa fraca, é pura Arte da Guerra.

      ISSO TEM QUE ACABAR!

      Excluir
  9. Vai transar ? o governo dá camizinha.
    Esqueceu de usar ? o governo dá a pílula do dia seguinte.
    Engravidou? o SUS faz o parto.
    Nasceu? o gaverno dá o bolsa família.
    O pai foi preso ? o govervo paga auxílio reclusão.

    Brasil, um país de tolos!!!

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.