BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

terça-feira, 24 de julho de 2012

POLÍCIA MILITAR: AS UPPs E OS BATALHÕES.


A imprensa noticiou que já foram implantadas 25 UPPs no município do Rio de Janeiro (não existem UPPs em outros municípios), alcançando mais de 5.500 PMs aplicados nessa "pacificação". São mais de 5.500 PMs jovens e prontos para o serviço.
A aplicação desse gigantesco efetivo nos leva a um questionamento:
Será que esse efetivo melhor distribuído nas ruas e nas comunidades não produziria um efeito melhor na produção de segurança para toda população do estado do Rio de Janeiro?
Antes que você responda, lembro que um batalhão da Polícia Militar é responsável pelo policiamento em vários bairros e que muitos batalhões possuem efetivo pronto perto de 500 homens. Assim sendo, não estaremos errando muito se considerarmos que 5.500 PMs prontos representam o equivalente aproximadamente ao efetivo de 10 batalhões.
Qual seria o resultado na segurança pública se tivéssemos a mais o efetivo de 10 batalhões aplicado nas ruas do estado do Rio de Janeiro?
O 6o BPM (Tijuca), por exemplo, produziria maior sensação de segurança se tivesse o seu efetivo dobrado, isso em comparação com a implantação de várias UPPs na sua área de atuação?
A pergunta ficará sem resposta. Sem dúvida, não é possível estabelecer tal comparação, pois atualmente temos regiões no município do Rio de Janeiro com super dimensionamento do policiamento aplicado, como na Zona Sul, enquanto outras sofrem com a falta de efetivo, como a Zona Oeste e os municípios da Baixada Fluminense. Portanto, não existe como comparar, pois para isso teríamos que ter pelo menos um batalhão sem UPPs na sua área, mas com o efetivo multiplicado.
Sem ter como responder, fica a dúvida se estamos no caminho certo realmente ou se estamos aplicando muito mal o efetivo da Polícia Militar. Apesar disso,  pelo menos temos algumas certezas: a distribuição atual do efetivo acaba sendo elitista e as UPPs não serão instaladas nas áreas de todos os batalhões da PMERJ, o que manterá ou acentuará mais ainda a diferença entre o município do Rio de Janeiro, super policiado em parte, enquanto outros em outros municípios continuará sendo difícil achar um PM nas ruas, isso nas madrugadas da vida.
Juntos Somos Fortes!

Um comentário:

  1. upp e uma enganação! os traficantes estão la, atiram pra cima dos policiais, ostentam armas, mas ninguem pode fazer nada pq esta em epoca de eleição! poderiam pelo menos dar uma carga de drogas pra cada policial vender nos morros ao inves de uma pistola, assim o serviço do estado ficaria bem mais transparente! pois o q esses policiais fazem lá, é nada a mais, nada a menos do que a segurança de traficantes e usuários de drogas.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.