BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

UPP, UM PROJETO ELEITORAL E PONTO FINAL


JORNAL EXTRA
PM DE UPP ATURA E MATA DOIS NO ANDARAÍ
Um policial da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Andaraí, na Zona Norte do Rio, matou duas pessoas, na noite desta quarta-feira, na comunidade. A Polícia Militar alega que os homens eram traficantes e atacaram o policial e outro militar, que apenas revidaram. As famílias das vítimas contestam essa versão e afirmam que os rapazes estavam desarmados.
Jean Marlon Alves Vieira, de 18 anos, e Edinilson da Conceição, de 21, estavam na Rua Leopoldo, em uma localidade conhecida como Escadão, quando foram atingidos, por volta das 21h. A versão da Polícia Militar, passada por meio da assessoria de imprensa das UPPs, é de que a dupla estava vendendo drogas no local. Durante uma ronda, dois policiais viram os homens, que atiraram contra eles. Um dos policiais atirou com fuzil, e com um único disparo, acertou ambos.
Ainda de acordo com a versão da PM, os próprios soldados solicitaram socorro para atender às vítimas. Ambos foram levados para o Hospital Federal do Andaraí. Jean Marlon morreu assim que chegou no hospital. O rapaz foi atingido no rosto. Já Edinilson foi atingido por um disparo que entrou por sua nuca e saiu na testa. Ele chegou a ser operado, mas morreu durante a cirurgia.
Na 19ª DP (Tijuca), onde o caso foi registrado, os policiais apresentaram um revólver calibre 32, uma réplica de pistola, 152 papelotes de cocaína e 106 trouxinhas de maconha. Agentes da delegacia informaram que Jean, quando menor de idade, teve anotações por roubo, e Edinilson por tráfico de drogas.
As famílias das vítimas contestam a versão da Polícia Militar. Eles afirmam que não houve troca de tiros e que apenas os policiais atiraram. Segundo a irmã de Edinilson, que se identificou apenas como Dulcineia, apenas dois tiros de fuzil foram disparados. Ela contou ainda que o irmão trabalhava como biscateiro e havia saído de casa menos de dez minutos antes de ser baleado.
O irmão de Jean, que preferiu não se identificar, confirmou que apenas dois tiros foram disparados. Ele contou ainda, que por volta das 18h de quarta-feira, Jean foi abordado por Pms que encontraram maconha com ele. Jean teria sido levado para a base da UPP e ouvido que da próxima vez que ele fosse pego seria diferente. Os parentes também alegam que as armas e as drogas foram forjadas pela polícia.
A delegada de plantão da 19ª DP pediu a apreensão dos fuzis utilizados por ambos os policiais. A perícia já foi realizada no local. O caso será investigado como auto de resistência, tráfico de drogas e porte de amas.
Os PMs envolvidos no caso foram ouvidos no início da madrugada desta quinta-feira. O comandante e o subcomandadnte da UPP do Andaraí também estiveram na delegacia. Eles preferiram não dar declarações sobre o caso.
Juntos Somos Fortes!

5 comentários:

  1. Investir em UPP significa "desperdiçar dinheiro"

    O dinheiro público deveria ser utilizado para pagar os profissionais que prestam serviços essenciais à população, como Bombeiros e Policiais Militares. Um Estado que tem a segunda maior arrecadação de impostos do país poderia, ou melhor, deveria pagar aos "heróis sociais" cerca de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais, para cobrir as despesas básicas de sobrevivência, já que o custo de vida no Rio é altíssimo! A insatisfação das tropas da PMERJ e do CBMERJ, por ter o pior salário do Brasil e pelas péssimas condições de trabalho, é evidente!

    ResponderExcluir
  2. Em campanha por melhorias salariais, agentes da Polícia Federal fizeram hoje (25) um protesto em frente ao edifício-sede da PF durante o qual prometeram “radicalizar” o movimento caso não tenham resposta positiva até o fim do mês para as reivindicações. Gritando palavras de ordem, os policiais também pediram a saída do atual diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello.Continua....
    fonte:http://campos24horas.com.br/site2/geral/pf-25/

    ResponderExcluir
  3. AQUI NO VIDIGAL,O EDUARDO PAES, "JUREMA" E "BRUNO" AMBOS APOIADOS PELO PMDB/PT, JÁ ESTÃO SUJANDO AS RUAS E VIELAS COM PROPAGANDAS. OS POSTES E MUROS ESTÃO REPLETOS DE PROPAGANDAS ILEGAIS DO PMDB/PT. AFINAL JÁ ESTÁ LIBERADA A CAMPANHA(SUJEIRA ELEITORAL)?

    ResponderExcluir
  4. Como bem lembrado no blog noutro dia: UPP, a polícia da OGX.

    Sgt Foxtrot.

    ResponderExcluir
  5. quando há morte em qualquer UPP, um certo CEL S. é o primeiro a pedir q a pericia seja feita novamente, contestando o laudo, mesmo apos o perito ter dito que não houve execução, e sim auto de resistência, logo ele que deveria proteger o policial da UPP, quando este está cumprindo de forma correta seu dever... garanto que se fosse o bope ou o choque, seus respectivos comandantes agiriam de forma totalmente diferente...

    CEL DE BATALHÃO = BOCA CALADA PRA IMPRENSA (INDISPENSÁVEL)
    CEL DE UPP = FALA TUDO (E INVENTA MAIS UM POUCO)

    QUE DIFERENÇA!

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.