BLOG DO CORONEL PAÚL

JORNALISMO INVESTIGATIVO E INDEPENDENTE.

LIVROS ESGOTADOS

Prezado leitor, caso esteja interessado em obter informações sobre os próximos livros a serem publicados pelo Coronel Paúl, basta encaminhar e-mail para pauloricardopaul@gmail.com e forneceremos informações.

domingo, 15 de julho de 2012

POLÍCIA MILITAR: CIDADÃO CRITICA AS TORRES BLINDADAS


REVISTA VEJA RIO:
A Opinião do Leitor
Histórias Cariocas
Gostaria de sugerir uma matéria sobre o estado de conservação em que se encontram as torres blindadas da Polícia MIlitar ("Alta segurança", 11 de julho). Para se ter uma ideia, há equipamentos que parecem só enfeites, pois não estão em funcinamento. Alguns deles não tem sequer energia elétrica.
Joe Luiz Pacheco de Lima Júnior
Comento:
Primeiro, tenho uma curiosidade quanto ao custo de cada uma das cabines e torres blindadas que estão sendo espalhadas pela cidade. Caso alguém possua o dado, peço encaminhar na forma de comentário ou email.
Ninguém duvida da importância das cabines como parte integrante do policiamento ostensivo, assim como, todos apladem a iniciativa de blindar esses equipamentos melhorando a segurança dos Policiais Militares. Isso é indiscutível.
Os problemas começam a surgir quando a implantação deles não está em conformidade com a boa técnica, sendo apenas uma forma de dar visibilidade, uma propaganda do governo sem qualquer eficácia na produção de segurança. 
As críticas feitas pelo leitor da Veja Rio nos assombram, considerando que os equipamentos não são baratos, isso ninguém duvida, portanto, gastar dinheiro público, o nosso dinheiro, com torres blindadas distribuídas em vias de grande fluxo (Perimetral, Linhas Vermelha e Amarela) sem que elas funcionem adequadamente e sem produzir qualquer segurança na prática, acaba se transformando em algo negativo em termos de policiciamento ostensivo (a imobilidade) e desperdício dos nossos impostos.
Cidadão, você se sente mais seguro quando passa por uma dessas torres?
Policiais Militares, as críticas do leitor são verdadeiras.
Juntos Somos Fortes!

4 comentários:

  1. VEJAM NO YOU,TUBE, CRIME DO CABRAL CONTRA O IASERJ.

    ResponderExcluir
  2. VEJAM NO YOU TUBE, TA PUTO COM O GOVERNO?

    ResponderExcluir
  3. Cel Paúl: essa matéria é importante, sem dúvida. Mas está em curso um golpe sinistro contra os INATIVOS da PMERJ, se o sr. puder escreva algo a respeito disso. Há um informe dando conta que a mudança do contracheque irá causar prejuízos aos inativos na concessão das parcelas vincendas do reajuste previstas para JAN 2013, a saber:

    - observe que o SOLDO foi fracionado e hoje há uma fração denominada "DIF. SOLDO";
    - quando vier o reajuste, o mesmo incidirá SOMENTE sobre o "SOLDO", e ZERO sobre a "DIF. SOLDO".
    - consequentemente ficam prejudicados todos os demais cáculos percentuais sobre as gratificações / tempo de serviço e adic. inatividade, haja vista que são incidentes sobre o "SOLDO", ora fracionado.

    Precisamos nos preparar para enfrentar mais este GOLPE do executivo contra os inativos!!!

    ResponderExcluir
  4. Se o Rio de Janeiro tivesse SAÚDE, EDUCAÇÃO e SEGURANÇA PÚBLICA de qualidade, seria o melhor lugar do mundo para se morar! O problema é que as referidas áreas (essenciais e fundamentais para harmonia e bem-estar de uma sociedade) não funcionam, o que contribui para a péssima qualidade de vida do cidadão fluminense. É preciso investir onde é mais preciso, nas necessidades prementes (saúde, educação e segurança pública são, sem dúvida, as principais demandas, as questões que mais preocupam).

    A melhoria para a área de segurança passa pela valorização dos profissionais da área. E o pagamento de melhores salários para os policiais deverá ser o nó da segurança que os Governos preci­­­sam desatar. Os policiais pressionam pela aprovação no Congresso da PEC 300/2008, que estabelece que o piso da categoria deve ser igual ao pago para os policiais do Distrito Federal, que recebem cerca de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mensais. Os governadores são os mais preocupados com a medida. Isso porque são os estados os principais responsáveis pelo policiamento. Para especia­­­listas na área, porém, a principal medida para resolver o problema seria a União chamar mais a responsabilidade para si.

    ResponderExcluir

Exerça a sua liberdade de expressão com consciência. O conteúdo dos comentários são de sua responsabilidade.